In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2016

Custos dos Tribunais geram preocupação

  • PDF

O FMI atribui a queda do investimento em Portugal à incerteza sobre o rumo do Governo nas reformas estruturais, apontando vários focos de preocupação.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) sugere que o Governo deve suspender as alterações ao mapa judiciário que visam reativar duas dezenas de tribunais encerrados na última reforma naquela área. Segundo o FMI, no relatório da missão pós-programa e da análise do artigo IV realizadas em junho, essas alterações devem depender de uma análise detalhada da relação custo-benefício da medida.

O FMI diz ainda, a respeito dos custos com a Justiça, que “os esforços para melhorar a eficiência dos processos e reduzir os prazos nos tribunais administrativos, tributários e de insolvências devem continuar”.

A Justiça é apenas uma das áreas de reformas estruturais que suscitam preocupação nos responsáveis do Fundo. Na sua mais recente avaliação sobre Portugal, o FMI reitera que “um ambicioso programa de reformas estruturais é necessário para apoiar os esforços de consolidação [orçamental], e promover o crescimento e a competitividade”.

A organização sublinha que “a incerteza sobre o rumo das reformas estruturais parece ser um fator significativo no abrandamento do investimento”.

Para o FMI, “deve ser dada prioridade à simplificação do funcionamento do sector público e à limitação dos custos da energia”.

No capítulo energético, que há muito tempo preocupa o FMI (por considerar que implica custos muito consideráveis para famílias e empresas), o relatório nota que “para rapidamente eliminar a dívida tarifária não deve haver investimento adicional em infra-estruturas energéticas até que o custo de investimentos anteriores tenha sido totalmente recuperado”. Já num anterior documento o FMI tinha referido a sua preocupação com este tópico, agora reforçada com o alerta de que (conforme o regulador da energia já notou) a dívida tarifária da eletricidade em Portugal poderá só ser reduzida a zero no ano 2024, quase quatro anos depois do prazo previsto durante o programa de assistência financeira a Portugal.

Na sua análise o FMI diz ainda que “o Governo deve continuar a reestruturar as empresas públicas e a assegurar que elas são geridas de forma eficiente, para evitar incorrer em custos orçamentais adicionais”.

O Fundo lamenta ainda o reduzido alcance das reformas adotadas e previstas para 2016, considerando que “são limitadas e é improvável que gerem poupanças”. “Uma agenda de reformas mais ambiciosa é necessária para reduzir as duplicações na prestação dos serviços públicos e melhorar a eficiência a todos os níveis do Governo”, pode ler-se no mesmo documento.

Expresso | 22-09-2016

Comentários (9)


Exibir/Esconder comentários
...
Com um governo assim (PS+PCP+BE+Verdes(?) e com gente desta, mais a maçonaria em acção, quem é o empresário que sente segurança e estabilidade para investir em Portugal?
Eles fogem. Eu também fazia o mesmo.
Mendes de Bragança , 03 Outubro 2016 - 12:24:44 hr.
Confiança ? (!!!!!!!)
Caro Mendes de Bragança.
Cerca de um milhão de Portugueses FUGIU durante o reinado dessa figura politicamente abjecta -passos coelho- e do seu grão vizir- paulo portas- que muito claramente deram a entender que a simples existência de salário era uma benesse injustificada, ou um previlégio que seria necessário reduzir até á sua extinção final!
Aliás todos sabemos que a simples existência de salarios afasta os investidores!
Diria ainda que passos coelho, essa anormalidade politica que manchou a honra nacional, humilhando os portugueses reduzindo-os a uma condição de servidão e escravatura para além de ratos de laboratório dos patrões da TROIKA, foi mais longe que Salazar ou Vasco Gonçalves no esmifrar da generalidade dos portugueses. Foi mais londe que Salazar, pois se este no seu miserabilismo ideológico achava que os portugueses poderiam viver felizes sendo pobrezinhos mas honrados, já passos coelho, no seu ideólogo revanchista, numa espécie de vendeta contra um Abril vociferado em todos os circulos que o promoveram na politica, determinou que os portugueses mereciam viver miserávelmente e sem honra, esbulhando-os dos seus salários e rendimentos, impedindo-os dessa forma de cumprir os seus compromissos financeiros,perdendo as suas habitações, e meios de transporte, a sua saúde e até a sua capacidade alimentar, reduzindo-os em muitos casos a uma condição de mendicidade!
Foi ainda mais longe que vasco Gonçalves, já que este pediu aos Portugueses um dia de trabalho gratuito em favor de Portugal ao contrário de passos coelho que ordenou o trabalho escravo, em cerca de trinta dias por ano a todos os portugueses.
E de que forma?
Através do aumento do horário de trabalho sem remuneração e da abolição dos feriados e redução dos dias de férias sem a respectiva contrapartida financeira!
Resumindo; vários milhões de Portugueses passaram a trabalhar gratuitamente ou seja numa situação de escravidão cerca de 20 a trinta dias por ano!
Fosse tal prática realizada por qualquer gang cigano ou mafioso de leste , esses senhores estariam já detidos por prática de escravatura.
No entanto tenho esperança de ver tal califa e o seu grão vizir assentar o dito no banco dos réus ainda durante a vida que me resta, acudados de esclavagismo e traição á pátria
Kill Bill , 05 Outubro 2016 - 11:02:32 hr.
maçonaria
Pergunta ao Sr. Mendes.
"maçonaria em acção" .
Refere-se o senhor Mendes, ao Sr. Relvas, o recém deslicenciado, que foi patrono e conselheiro do Sr. Engº Pedro passos Coelho? Ou refere-se aos portadores do avental de uma forma genérica?
Zé de Beja , 05 Outubro 2016 - 18:18:05 hr.
...
Em 2010 Portugal teve uma bancarrota da responsabilidade do PS, que foi obrigado a chamar a troika. E fez bem.
Prefiro ser governado por gente de fora nos próximos anos do que por esta gentinha do Largo do Rato e da Rua da Palma. Sim, porque o PC, espertos como são, já se estão a pôr com o rabinho de fora.
Mendes de Bragança , 06 Outubro 2016 - 23:30:38 hr.
Bancarrota? Olhe que foi o Cavaco!
"Prefiro ser governado por gente de fora"

Porreirinho caro Bragança!
Venham os franceses e Napoleão!
Fuja o rei para o Brasil!
Viva Filipe VI de Espanha!
É porreiro ser colonizado! Viva a Tugalandia, colónia da Troika!
Já agora entreguem o poder ao José Eduardo dos Santos uma vez que a filha já é dona disto (quase) tudo! Pelo menos parecia um "empate"! "olho por olho" não é?
Mas o meu caro tem razão! Há quem não mereça ser independente! "terra de escravos de cu-pro-ar dizia o "Sena"

Ps: Olhe que não, os comunistas não são espertos. na realidade são razoávelmente burrancanas, pois além de professarem uma politica defunta, não sabem o que fazer com ela, desde a extinção do proletariado!
Quanto á direita, garante fundamental do estado providência, também ela se extinguiu, dando origem a grupos de gansters, burlões e outros bandidos desarmados, que se autodesignam de "liberais" e que esmifram pessoas e países!
Veremos o que acontece a Sócrates (o lider com que a direita sempre sonhou) e aos restantes a braços com o sistema judicial. Para já só o sucateiro é que está na pildra! Esse facto é elucidativo!
E então o BPN? O cofre cavaquista do PSD?
Kill Bill , 07 Outubro 2016 - 14:47:45 hr.
...
O PCP destruiu a economia a seguir ao 25/4/1974.
O PS ofereceu aos portugueses 3 (três) bancarrotas ao longo da democracia.
A esquerda é fixe, meu!
Mendes de Bragança , 09 Outubro 2016 - 23:56:01 hr.
Ciencia politica versus politiquice de kaka.
Caro Mentes de Bragança:
Na minha modesta opinião de estudioso da politica, V.exª exala um certo cheirete a mofo salazarento!
1º- o PCP não destruiu nada.
2º A REVOLUÇÃO, essa sim REESTRUTOROU (agora diz-se assim) este país que a par com a maoista Albânia era a terra mais atrasada da Europa!
3º Nem o PS, e nem sequer o famigerado Sócrates ofereceram três Bancarrotas ao país!
4º Essa responsabilidade é igualmente partilhada pelo PSD e seu acólito CDS juntando-se a eles o PS, que ficaram cegos com o brilho dos milhões de Bruxelas, tal como o cretino do Palácio de Mafra estafou o ouro do Brasil naquele inutil m***rracho que apenas lhe serviu para passar féria umas tantas vezes.
5º As afirmações desprovidas de argumentação do meu caro Mentes de Bragança, padecem da infantilidade do "porque sim" levando-me a deduzir tratar-se o meu caro de alguém no estado pré operatório, cujas principais caracteristicas podem assim ser formuladas:

"-inteligência simbólica;
-o pensamento egocênctrico, intuitivo e mágico;
-a centração (apenas um aspecto de determinada situação é considerado);
-a confusão entre aparência e realidade;
-ausência da noção de reversibilidade;
-o raciocínio transdutivo (aplicação de uma mesma explicação a situações parecidas);
-a característica do animismo (vida a seres inanimados)."

Melhores cumprimentos!
Kill Bill , 11 Outubro 2016 - 21:46:42 hr.
...
"O FMI atribui a queda do investimento em Portugal à incerteza sobre o rumo do Governo nas reformas estruturais, apontando vários focos de preocupação".

Além da incerteza, quem acredita num governo desta natureza: Costa, Catarina/Mortágua e Jerónimo?
Além do profissional de greves, o indescritível Arménio Carlos e o mentor do ME, o Mário Nogueira?
E para compor o rol, só cá faltam os jornalistas .
Alguém acredita que gente desta pode garantir o futuro do país e pô-lo em crescimento?
Acordem portugueses e corram com esta gente
Pires, o sadino , 14 Outubro 2016 - 18:31:58 hr.
Ai ele é isso?...
O FMI diz isso hoje, diz amanhã outra coisa e diz depois de amanhã que ambas a sete coisas que já disse estavam erradas!
Ora uma organização que usou Portugal como cobaia, aplicando um modelo económico nunca antes experimentado e que reconheceu depois ter sido um completo falhanço e um erro não é merecedora de qualquer credibilidade! Apesar de eu pessoalmente não ter em grande consideração os nativos desta bela terra, que não merecem, acho a modos um tanto exagerado terem feito dos dos portugueses os Porcos-da-India das suas experimentações económicas!
PIGS mas nem tanto!
Quanto ao comentário do meu caro Pires de Setúbal, padece de nada dizer, aguilhoando gratuitamente, - porque sim - uns tantos nomes de sindicalistas,os outros lideres dos partidos que fazem a geringonça funcionar e ainda o primeiro ministro antónio Costa, que é tratado por "monhé" pela populaça armada ao fino da extrema direita PSD/CDS.
Ora nenhuma desta figuras é comparavel pela negativa a um Passos Coelho que em cada palavra que pronuncia, transparece despeito e fúria mal contida e baba uma raiva mental que escorre infecta sobre a maralha que o aplaude, com ares de "bravo e muito bem"!
E depois temos a anedótica Cristas que parece achar que o tabaco, as doçuras, o alcool e outros do género, são produtos de primeira necessidade que vão sofrer um terrivel aumento de impostos!
Aja um minimo de coerência ou ainda podemos pensar que essa gente andou a estudar na TRUMP UNIVERSITY licenciando-se em idiotice inconsequente!

Posto isto e como aparentemente alguns comentadores têm dificuldade em entender politica para além do insulto barato e não fundamentado, passo a explicar:

Os neoliberais (que não têm a ver com adireita tradicional, que sempre conhecemos) pretendem :
1 -DESREGULAÇÃO e a REDUÇÂO DO ESTADO á minima expressão!
2- EMPOBRECIMENTO do sector trabalho, através do CORTE DOS SALÁRIOS a fim de nivelar os salários da europa menos produtiva (a do Sul) com os salários da Ásia como a china, a India, o Bangladesh e por aí fora A FIM DE ATRAIR OS INVESTIDORES!( Provavelmente fica-lhes mais perto explorar aqui).
Ora a perspectiva do governo de Costa é uma perspectiva Social-Democrata que aliás é partilhada pelo SOCIAL-DEMOCRATA SOBRANTE que é o senhor Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ou seja a da redistribuição da riqueza através dos impostos.
É claro para todos que se o salario de um qualquer cidadão for CORTADO este não tem sequer a possibilidade de escolher os produtos que vai consumir, mesmo que estes produtos paguem impostos a triplicar.
Os termos:
Reformas estruturais = OBLITERAÇÃO DO ESTADO
Reestruturação = EMPOBRECIMENTO GERAL ATRAVÉS DO CORTE DE SALÁRIOS
Concluindo:
Toda a visão politica de Passos Coelho se compreendia nestes dois posto supracitados....E quem sabe talvez um dia um lugarzito no Goldman Sachs

Melhores cumprimentos.
Kill Bill , 15 Outubro 2016 - 23:53:38 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

InVerbis 2017 Com o termo do ano de 2016, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2016.Para acede...

O Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) avançou com uma providência cautelar no Tribunal Administrativo de Círculo ...

O Presidente da República afirmou esta quarta-feira em Coimbra que o sistema de justiça "é um problema", considerando qu...

Procuradores temem transferências sem consentimento que colocam em causa os princípios de estabilidade e inamovibilidade...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Sistema Político Custos dos Tribunais geram preocupação

© InVerbis | Revista Digital | 2016.

Arquivos

Sítios do Portal Verbo Jurídico