In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2014

Sócrates sozinho

  • PDF

Vasco Pulido Valente -  «Sócrates decidiu transformar um processo puramente jurídico num processo público e político. Claro que o "animal feroz" não se calará. Mas não me cheira que o país se rale com isso, nem que o PS se ache no dever de o carregar por muito mais tempo».

Como aqui disse, Sócrates decidiu transformar um processo puramente jurídico num processo público e político.

Não mediu bem as consequências. Verdade que desde 21 de Novembro até hoje quase não se falou de outra coisa. Houve primeiro simples surpresa de o ver detido e, depois, preso, que seria a mesma com fugas de informação ou sem elas. Houve, a seguir, o congresso do PS e a curiosidade de saber se Costa conseguia meter as tropas na ordem. Entretanto, a televisão e os jornais, com ou sem notícias, não se calavam. Apareceram acampamentos à porta do tribunal e, quando já não estava lá ninguém, levantaram a tenda em menos de meia hora. Agora, era Évora e o centro de operações e a informação mais "sensacional" a do próprio Sócrates, que, de resto, não se poupou. Vieram também visitas.

Ao princípio do círculo mais próximo, como se esperava. Com o tempo (duas semanas) notabilidades caducas do PS, para chamar a atenção sobre si próprias, também decidiram fazer uma peregrinação, supostamente de amizade e de camaradagem.

Soares agraciou o sítio e largou umas tantas brutalidades, que espantaram quem não o conhece e deram para uns minutos de falatório. No fim, Guterres lá se atreveu a mostrar o nariz, visivelmente contrariado, e, como não gosta, nem nunca gostou de tomar decisões, reduziu a cerimónia a vinte minutos e a duas frases. Hoje, com o saco de celebridades vazio, suponho que não irá ninguém e que o acampamento em frente da prisão, para grande desgosto do café do sítio, voltará a pouco e pouco para Lisboa.

Não vale a pena perder tempo com a violência do manifesto do eng.º Sócrates, anteontem publicado no Diário de Notícias. Toda a gente que ele ataca não abriu a boca. Os políticos não comentaram, os jornalistas não comentaram, os professores de Direito não comentaram e "as pessoas decentes" com certeza que não leram aquela diatribe de autopiedade e fúria. Ainda por cima, Sócrates não percebeu que para fabricar uma polémica precisava de quem se dispusesse a discutir com ele. Não basta que ele se torça de raiva ou que insulte este mundo e o outro, se não tiver resposta; e ele já anda pelas páginas "mortas" dos jornais.

Claro que o "animal feroz" não se calará. Mas não me cheira que o país se rale com isso, nem que o PS se ache no dever de o carregar por muito mais tempo.

Vasco Pulido Valente | Público | 06-12-2014

Comentários (1)


Exibir/Esconder comentários
...
Mais um excelente artigo de VPV. E certeiro.
Sócrates é um cadaver politico, só que ainda não começou a cheirar mal. Mas é já notório o lento e incomodado afastar dos que ainda estão vivos, e que até há pouco tempo o adoravam. Isto não significa que ele já não assuste ninguém. As já famosas epístolas 44, que para muita gente deste País nem para papel higiénico servem, devem deixar muita outra gente em pânico, e com razão, porque quando o Titanic afundou sugou com ele para o fundo todos aqueles que o rodeavam.
A diferença é que no caso do Titanic não mereciam afundar.
Hannibal Lecter , 07 Dezembro 2014 - 06:24:39 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2014, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2014.Para aceder aos conteúdos...


O número de funcionários judiciais diminuiu 9,9 por cento em seis anos, enquanto os magistrados do Ministério Público au...

A partir de 1 de janeiro, os médicos vão recuperar os 20% tirados ao pagamento do trabalho extraordinário. ...

Últimos comentários

Opinião Artigos de Opinião Sócrates sozinho

© InVerbis | Revista Digital | 2014.

Sítios do Portal Verbo Jurídico