In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2014

Poderes separados

  • PDF

António José Fialho - Um princípio básico dos sistemas democráticos é o de que o Parlamento aprova as leis, o Governo executa- as e os Tribunais aplicam as leis aprovadas aos casos concretos.

Como os sistemas evoluem, os Governos aprovam leis em matérias que não se encontrem reservadas ao Parlamento, representante da vontade dos cidadãos através do sufrágio direto e universal, e alguns Tribunais decidem a aplicação das leis em situações abstratas, designadamente quando esteja em causa a conformidade dessas leis com a Constituição.

Os sistemas democráticos consagram também a separação destes poderes do Estado.

Em Portugal, temos algumas vezes membros do poder executivo e dirigentes de cargos públicos sob investigação: a diferença que nos caracteriza é que, felizmente, nunca tivemos um afastamento de um magistrado que dirigisse essa investigação ou que tivesse sob a sua responsabilidade julgar o caso.

Por isso, os juizes portugueses têm fortes razões para estar apreensivos como futuro dos magistrados timorenses.

É que a democracia não se resume ao voto.

António José Fialho | Correio da Manhã | 22-11-2014

Comentários (0)


Exibir/Esconder comentários

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2014, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2014.Para aceder aos conteúdos...


O número de funcionários judiciais diminuiu 9,9 por cento em seis anos, enquanto os magistrados do Ministério Público au...

A partir de 1 de janeiro, os médicos vão recuperar os 20% tirados ao pagamento do trabalho extraordinário. ...

Últimos comentários

Opinião Artigos de Opinião Poderes separados

© InVerbis | Revista Digital | 2014.

Sítios do Portal Verbo Jurídico