In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2014

Sócrates com guarda-costas na cadeia

  • PDF

José Sócrates não dá um passo dentro da cadeia de Évora sem a vigilância apertada dos guardas prisionais. O ex-primeiro-ministro, há uma semana em prisão preventiva naquele estabelecimento, está a beneficiar de proteção especial, ao contrário dos outros detidos ou reclusos do presídio.

Sabe o CM que os profissionais da cadeia receberam ordens superiores da Direção - Geral dos Serviços Prisionais para não perderem de vista o antigo chefe de governo durante as refeições e no recreio, para evitar situações de tensão, insultos ou conflitos que coloquem em causa a sua integridade física. Verdadeiros guarda-costas.

Esta proteção está a obrigar os guardas prisionais a um esforço suplementar. É que o corpo da cadeia é de apenas 27 profissionais, menos dez do que as necessidades atuais no prisional de Évora.

A falta de profissionais é de tal ordem que, nesta segunda-feira, apenas um guarda prisional garantiu a segurança na ambulância que transportou até ao hospital o ex-agente da PSP José Gomes, que se envolveu numa rixa com o inspetor da Polícia Judiciária João Sousa.

Segundo as normas de segurança, o ex-polícia, condenado por roubos e furtos, deveria ter sido escoltado por dois guardas. Mas um teve de ficar na cadeia para garantir a segurança dos outros reclusos, que na altura em que ocorreram as agressões, no primeiro andar da única ala da cadeia, tinham terminado o almoço. José Sócrates não assistiu ao conflito entre os dois presos, mas inteirou-se do caso junto dos guardas prisionais.

Além da proteção especial, o preso 44 tem outros benefícios dentro da cadeia de Évora. Nos últimos dias, recebeu as vistas numa sala à parte. Sócrates está detido na cela 3. Na cela 2 está um agente da PSP e na cela 4 um guarda prisional.

VERBA INSUFICIENTE
A cadeia de Évora foi alvo de obras de remodelação em 2007, mas a verba era insuficiente para melhorar as infraestruturas que acolhem o corpo da guarda prisional.

OBRAS EM ESPERA
Em 2010, segundo um relatório dos serviços prisionais, aguardavam-se obras para a construção da portaria e instalações para a corporação de guardas, entre outras. "

GABINETE EM CELA
Segundo o Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, a falta de condições chega ao ponto de o gabinete do chefe da guarda ter ficado instalado numa cela.

GUARDAS SEM CAMARATA
Ainda de acordo com aquele sindicato, os guardas têm de revistar os veículos ao ar livre, muitas vezes debaixo de chuva. A receção para visitantes também não existe, assim como camarata dos guardas.

Proteção obriga guardas a esforço suplementar

BARULHO ORIGINA RIXA VIOLENTA
• A rixa violenta entre o inspetor da PJ João Sousa e o ex-agente da PSP José Gomes, na segunda-feira, começou porque o ex-polícia estava a falar alto comum guarda prisional quando o inspetor telefonava.

ROUBOS E FURTOS LEVAM À CADEIA
O ex-agente da PSP José Gomes, que se envolveu numa luta com o inspetor da PJ João Sousa, cumpre oito anos de prisão em Évora por roubos, furtos e posse de arma proibida em Santa Maria da Feira.

VIZINHOS DE CELA DE SÓCRATES
• Nas celas contíguas à de José Sócrates, estão um agente da PSP, que cumpre pena por tráfico de droga, extorsão e posse de arma, e um guarda prisional igualmente preso por tráfico de droga.

COMPANHEIRO DA'EX' LEVA TV
O atual companheiro da ex-mulher de José Sócrates levou ontem, na hora da visita, um televisor ao ex-primeiro-ministro. Os presos têm direito a ter televisão nas celas, mas apenas com acesso aos canais generalistas.

PSP | TRÊS DIAS EM MOSCAVIDE
Entre a detenção no aeroporto da Portela fim do interrogatório feito pelo o juiz Carlos Alexandre, Sócrates dormiu três noites nas celas da PSP na esquadra de Moscavide

ÉVORA | FORÇAS DE SEGURANÇA
Estabelecimento Prisional de Évora destila-se a reclusos ou detidos oriundos das forças de segurança ou que necessitem de proteção especial, caso de José Sócrates

CASA | ALUGUER E EMPRÉSTIMO
Sobre a estada em Paris, Sócrates disse, em carta à RTP, que primeiro viveu num apartamento arrendado e depois noutro emprestado pelo amigo Carlos Santos Silva

Droga, abusos e homicídio
Tráfico de droga, abusos sexuais e homicídio - estes são os os crimes da maioria dos 47 reclusos que estão no Estabelecimento Prisional de Évora, onde se encontra José Sócrates.
A informação sobre os "crimes prevalecentes "na cadeia onde o ex-primeiro-ministro está em prisão preventiva foi ontem prestada ao CM por fonte oficial da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.
Sócrates, indiciado por sete crimes (quatro de corrupção, um de branqueamento de capitais , um de evasão fiscal simples e um de evasão fiscal qualificada), é o único civil no presídio alentejano. Está acompanhado por 34 agentes da PSP, seis militares da GNR, quatro guardas prisionais, um inspetor da PJ e um polícia marítimo.

SUPREMO DECIDE HOJE LIBERTAÇÃO
• O Supremo Tribunal de Justiça decide hoje o'habeas corpus' que foi interposto por um jurista de Gaia. Miguel Mota Cardoso, que exige libertação imediata de José Sócrates. O relator é o juiz conselheiro João da Silva Miguel.

REQUERENTE DO 'HABEAS CORPUS'
• Em 2007, o requerente do 'Habeas Corpus', Miguel Mota Cardoso, então aluno de Direito, barricou-se numa sala de Universidade Lusíada do Porto exigindo uma sindicância aos seus exames e ameaçando imolar-se.

Alexandre Silva | Correio da Manhã | 03-12-2014

Comentários (0)


Exibir/Esconder comentários

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2014, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2014.Para aceder aos conteúdos...


O número de funcionários judiciais diminuiu 9,9 por cento em seis anos, enquanto os magistrados do Ministério Público au...

A partir de 1 de janeiro, os médicos vão recuperar os 20% tirados ao pagamento do trabalho extraordinário. ...

Últimos comentários

Forense Agentes Públicos Órgãos Polícia Criminal Sócrates com guarda-costas na cadeia

© InVerbis | Revista Digital | 2014.

Sítios do Portal Verbo Jurídico