In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2014

GNR alerta para perigo de indignação dos militares

  • PDF

As associações socioprofissionais da GNR alertaram hoje para a crescente indignação sentida pelos militares, devido aos novos cortes nos vencimentos, e avisam que pode estar em perigo a sua ação como garantia da ordem e do cumprimento das leis.

O alerta foi deixado após uma reunião que juntou pela primeira vez todas as associações socioprofissionais da GNR para debater "a forma despudorada como a tutela tem vindo a desrespeitar e colocar em causa a condição do militar da GNR".

"As associações ressalvam a crescente indignação no seio dos militares da Guarda, que faz perigar o zelo, inclusive a ação de garante da Constituição e Fiscalização das Leis da República, não podendo a tutela demitir-se das consequências dai resultantes", afirmam em comunicado.

No entanto, manifestaram a esperança de que "o bom senso venha a prevalecer".

No centro da reunião de sexta-feira estiveram os "ataques às compensações subjacentes à permanente disponibilidade, penosidade, salubridade e perigosidade da missão desenvolvida", revelam os militares em comunicado.

Relativamente às propostas de aumento das contribuições para o subsistema de saúde, as associações manifestam a sua "indignação face à forma ilegítima, pouco séria e imoral, como o Governo se prepara para colmatar o chumbo do Tribunal Constitucional, com recurso à penalização do subsistema de saúde dos militares da Guarda".

Este encontro juntou pela primeira vez a Associação de Profissionais da Guarda (APG), a Associação Socioprofissional Independente da Guarda (ASPIG) e as associações nacionais de Sargentos da Guarda, de Oficiais da Guarda e de Guardas.

Para dia 27 de fevereiro já está agendada uma manifestação nacional em Lisboa, convocada pela APG/GNR, contra os novos cortes nos vencimentos e o aumento da carga horária e dos descontos para o subsistema de saúde.

Notícias ao Minuto | 18-01-2014

Comentários (4)


Exibir/Esconder comentários
...
Será legitima a ameaça?
Valmoster , 20 Janeiro 2014 - 12:45:51 hr.
...
Depois de :
4 anos no serviço militar - 2 dos quais em África
5 anos na PSP
19 anos na área de investigação de uma universidade portuguesa
6 anos num ministério
6 anos num instituto públivo
O que perfaz 40 anos de serviço ativo
Com a formação em vários cursos técnicos e profissionais
4 anos num instituto de ensino pública

Acabo de tomar conhecimento que o meu vencimento líquido é de 900€
Desiludido , 20 Janeiro 2014 - 14:48:08 hr. | url
...
A segurança do espaço público passará a ser feita pela Sérvulo Correia & Associados, que chega a conseguir mahmar do Estado mais num mês do que um posto da GNR durante dois ou três anos.
. , 20 Janeiro 2014 - 16:10:57 hr.
É
Estamos todos indignados! Os militares da GNR estão cheios de indignação , os Agentes da PSP estão também indignadíssimos. Os juízes então são dos mais indignados de todos! Por outro lado, os professores já ultrapassaram os limites da indignação e os enfermeiros já desesperam de tanto indignados! A minha mulher a dias anda constantemente indignada por ter perdido tantos clientes e a dona da mercearia indigna-se com o aumento dos calotes!
No entanto o Eusébio do futebol vai para o Panteão fazer companhia á Amália do fado, O Ronaldo é condecorado e Fátima lá continua á espera dos trezes de Maios.
O povo continua a entrar em transe com o cheiro dos sovacos, os cantores pimba brotam nas TVs como míscaros num pinhal húmido e a festa continua linda! Pim Pam Pum!
Kill Bill , 20 Janeiro 2014 - 23:15:10 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2014, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2014.Para aceder aos conteúdos...


O número de funcionários judiciais diminuiu 9,9 por cento em seis anos, enquanto os magistrados do Ministério Público au...

A partir de 1 de janeiro, os médicos vão recuperar os 20% tirados ao pagamento do trabalho extraordinário. ...

Últimos comentários

Forense Agentes Públicos Órgãos Polícia Criminal GNR alerta para perigo de indignação dos militares

© InVerbis | Revista Digital | 2014.

Sítios do Portal Verbo Jurídico