Trabalho no tribunal só com máscaras

Dez funcionários do Tribunal de Viana do Castelo abandonaram ontem os respetivos postos de trabalho e concentraram-se no hall do edifício por "falta de condições", devido a obras que visam dotar o espaço de novas valências, no âmbito no novo mapa judiciário.

"Abandonaram o posto de trabalho por causa da nuvem de pó e do barulho das máquinas. É uma vergonha o que se está a passar, e as chefias não tomam posição", disse Rui Viana, do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), acrescentando que os trabalhadores que decidiram parar pertencem ao juízo cível. "Isto tem sido impossível , mas não tinha ocorrido com tanta gravidade como hoje [ontem], e os trabalhadores já estão a usar máscaras. As zonas onde estão a decorrer as obras são isoladas apenas com um plástico", explicou.

Segundo Rui Viana, o SFJ propôs que, durante as obras, fosse utilizado o espaço do Tribunal de Família, que só entrará em funcionamento em setembro, mas a hipótese não foi atendida: "Está livre e era uma solução."

Ana Carvalho | Correio da Manhã | 10-05-2014