In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2014

José Socrates fica em prisão preventiva

  • PDF

José Sócrates vai ter de ficar em prisão preventiva por decisão do juiz Carlos Alexandre. O ex-primeiro-ministro é suspeito dos crimes de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal. O seu advogado, João Araújo, anunciou que vai recorrer da decisão para o Tribunal da Relação, mas esse recurso não evita que vá agora para a cadeia.

O prazo da preventiva é de seis meses e não de quatro, porque o juiz declarou a especial complexidade do processo. Este é o prazo que o Ministério Público tem para deduzir acusação, caso contrário Sócrates terá de ser libertado. À saída do tribunal, o advogado do antigo governante considerava a medida "extremamente injusta".

Três dos quatro arguidos ficam em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa: José Sócrates é acusado dos crimes de fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais. O empresário Carlos Santos Silva também é acusado dos mesmos crimes. O motorista João Perna, que também fica em preventiva, é acusado de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e deteção de arma proibida.

O único que não ficou em prisão preventiva foi o advogado Gonçalo Trindade Ferreira. Mas ficou proibido de se ausentar do país, sendo-lhe retirado o passaporte, proibido de contactar com os outros arguidos e obrigado a apresentação bissemanal no DCIAP.

O juiz Carlos Alexandre não invocou os motivos da prisão preventiva para Sócrates e os dois outros arguidos. Mas o tribunal deu relevo ao "caráter de excecional complexidade" do caso, enumerando o horário das detenções e dos interrogatórios realizados aos arguidos.

Hugo Franco e Rui Gustavo | Expresso | 24-11-2014

Comentários (5)


Exibir/Esconder comentários
...
Não sei se será exagerado. Não faço a mínima. É a vontade do povo, não é? Que assim seja, portanto. Se não fosse decretada esta medida o povo ia achar esquisito. O que o Ex. PM (supostamente) fez, está escrito em todo o lado na comunicação social, ao pormenor. Seria estranho para o povo "deixa-lo sair" porque a "justiça não mexe com os poderosos".

O motorista em prisão preventiva? Branqueamento de capital e fraude fiscal? No seu proveito? Com essa intenção? Este motorista realmente...

Não sou grande admirador do Ex. PM nem dos políticos que por aqui andam. Só achei mais curiosa a parte do motorista, mas não sei realmente de que é mesmo acusado, só o que consta na CS.

mns , 24 Novembro 2014 - 21:30:56 hr.
...
Vai ficar só até decisão de prisão preventiva ser revogada pelo Tribunal da Relação de Lisboa e ficar em prisão domiciliária.
Nem percebo por que tal não foi equacionado.

Apenas alegadamente pelo protagonismo e ego de alguém...
... , 24 Novembro 2014 - 22:23:29 hr.
...
Nas TVs só ouço o choro dos comentadores e ninguém fala desse trafulha que nos governou durante 6 anos e que levou o país à bancarrota
Sepulveda , 24 Novembro 2014 - 22:32:33 hr.
O rio de asneiras
A prisão preventiva de um ex-primeiro ministro é assunto da maior importância, ainda para mais tendo em conta os crimes que o levaram dentro, porque tudo indica que estão ligados ao exercício do poder político.
Mas durante os dias que durou este folhetim da detenção-interrogatório-prisão preventiva de Sócrates houve um fenómeno ainda mais cintilante: foi a fantástica colecção de asneiras ditas com ar douto por um enorme rebanho de comentadores políticos. Tenho pena de não ter gravado tudo o que foi dito porque dava para escrever um best seller. Assim, e pedindo desculpa àqueles que ficam de fora, a medalha de ouro incontestada vai para uma cabecinha loira de nome Clara Ferreira Alves que dizia qualquer coisa como as "penas de coacção são várias, e esta é a mais grave; e sabemos que há crimes muito graves e difíceis de investigar, como os de sangue, mas estes de colarinho branco são muito fáceis de investigar e por isso não se compreende a prisão preventiva". Também Sousa Tavares disse várias barbaridades, Marinho Pinto abriu e boca e vibrou as cordas vocais, Mário Soares foi igual a ele próprio, e uma chusma de outros nomes que nem vale a pena relembrar, todos deixaram a sua opinião no ar.
E quando não eram ditas asneiras, era pior ainda: no país em que toda a gente brama que existe corrupção por todo o lado, em que muita gente urra de indignação com a impunidade dos poderosos, num país em que se acusa a Justiça de apenas prender os pequeninos e de ser ineficaz perante os poderosos, num país que foi resgatado recentemente por governação incompetente ou mesmo dolosa, quando é preso preventivamente um poderoso, rico, ex-governante, por assuntos que têm a ver com corrupção, subitamente nada disso releva, o que releva é a detenção não obedecer aos requisitos legais, a prisão preventiva ser um exagero, estar em curso um linchamento político de Sócrates, o show mediático orquestrado pelos Magistrados é um perigo para a democracia, e outras pérolas.
Todos estes comentadores, especialistas, peritos e personalidades públicas, descontadas as asneiras, os disparates e a ignorância, deixaram, sem se aperceberem, uma mensagem cristalina:
nós gostamos de José Sócrates, e não gostamos de Juízes e Tribunais
nós gostamos de José Sócrates, e não gostamos de Juízes e Tribunais
nós gostamos de José Sócrates, e não gostamos de Juízes e Tribunais.
nós gostamos de José Sócrates, e não gostamos de Juízes e Tribunais
nós gostamos de José Sócrates, e não gostamos de Juízes e Tribunais.

A não esquecer.
Hannibal Lecter , 25 Novembro 2014 - 09:56:57 hr.
...
Não é gostar ou não gostar, julgo.

Eu nunca votei em nenhum partido e tenho muitíssimo orgulho nisso. Não tenho culpa que personagens como José Sócrates cheguem ao poder. O meu voto é insignificante.

Eu votando ou não, nada influencia. As eleições são decididas pelas ovelhas dos partidos e pelos funcionários públicos.

Quanto a José Sócrates eu sempre tive a ideia (aos anos) que ele é bom falante e aldrabão e não tem vergonha na cara. Conheci assim uma pessoa na minha infância. Só não chega a Pm porque não tirou tipo o 9º ano e... sei lá, não me admirava muito de o ver a presidir algo de relevo ou a vender por ex. a Ponte de 25 de Abril a alguém.

É um pobre "desgraçado" como muitos Portugueses, eu incluído, que se soube safar bem na vida.

Acho- lhe piada e de certa forma admiro-o por se ter safado na vida, não pelas politicas.

Não nos façamos de anjinhos. Os Portugueses gostam disto e merecem. Aposto que todos desejariam ter assim um filho e nenhum tinha vergonha na cara de tudo isto que foi passando ao longo dos anos nas noticias. Isto é o que é, não tem como negar. Aliás a generalidade dos Portugueses ( creio ) aconselham a carreira politica aos mais jovens "que é o que dá". Ninguém quer saber do rumo do País para nada. Todos queremos ter as nossas coisinhas e os outros que se lixem.

É um senhor com dinheiro, um senhor engenheiro que se safou na vida. No fundo, todos os Portugueses desejariam ser ou ter um filho assim como ele, daí a sua popularidade. Agora estão todos contentes por causa de inveja crónica, outros estão tristes porque era o seu chefe. Nada a ver com justiça protecção de bens jurídicos protecção da sociedade. NADA.

Somos um povo atrasado. É o que é. Os políticos reflectem isso. É inconstitucional e bla bla bla a selecção do eleitorado, a selecção dos políticos, por isso... ficamos assim.

Para terminar, tipos como julgo e sempre julguei ser o Ex, Pm e dezenas de políticos, já os conheci em micro escala e... não confiava neles para a limpeza da minha casa comigo fora.
mns , 26 Novembro 2014 - 00:49:02 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2014, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2014.Para aceder aos conteúdos...


O número de funcionários judiciais diminuiu 9,9 por cento em seis anos, enquanto os magistrados do Ministério Público au...

A partir de 1 de janeiro, os médicos vão recuperar os 20% tirados ao pagamento do trabalho extraordinário. ...

Últimos comentários

Atualidade Tribunais José Socrates fica em prisão preventiva

© InVerbis | Revista Digital | 2014.

Sítios do Portal Verbo Jurídico