In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2014

Mulher de advogado de Sócrates fala de interrogatório no Twitter

  • PDF

João Araújo, advogado de José Sócrates não divulgou no final do interrogatório judicial informação sobre o conteúdo das perguntas do juiz Carlos Alexandre. Mas fê-lo a sua mulher, Alda Magalhães Telles, que colocou ontem à noite na sua conta do Twitter uma informação sobre os interrogatórios aos quatro arguidos no caso em que Sócrates é o principal suspeito de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal.

Curioso, durante todo o interrogatório os arguidos não foram nunca confrontados com um único facto concreto de corrupção. #oops", escreveu Alda Telles.

Esta afirmação, que aparentemente divulga o conteúdo dos interrogatórios, servia para sustentar a tese de que o caso contra Sócrates estaria mal sustentado, pois – alegava – o branqueamento de capitais dependia da existência prévia de corrupção. "Ora, sem crime a montante, por ex.º corrupção, não há branqueamento de capitais. #oops", sustenta Alda Telles, que é consultora de comunicação.

Estes tweets foram alvo de críticas. "Violação do segredo de justiça", escreve mplopes. Que acrescenta: "boa demo da lógica do cavar mais fundo. Critica falha do segredo de justiça. Q faz a seguir? Viola-o tb, como mulher do advogado".

Alda Telles respondeu com ironia: "segredo de justiça? Esse mcguffin do filme de série B que é Portugal?".

No final do interrogatório, João Araújo disse apenas aos jornalistas, sobre a medida de coacção imposta a José Sócrates, que "a decisão é profundamente injusta e injustificada" e que vai "interpor recurso" da prisão preventiva do ex-primeiro-ministro.

Manuel A.Magalhães | Sol | 25-11-2014

Comentários (7)


Exibir/Esconder comentários
É muitíssimo grave
para a Justiça portuguesa todo este circo mediático.

Não existe o crime de enriquecimento ilegítimo em Portugal em que os suspeitos/arguidos teriam de provar a proveniência do património/valores monetários.

O crime de corrupção em Portugal exige um acto/omissão concreto e uma vantagem concreta, ou seja, uma relação causa/efeito.
Só a existência de valores monetários não prova qualquer acto de corrupção.

Atenta a repercussão internacional deste caso, pelos efeitos nefastos à imagem da Justiça, por ser um ex-primeiro ministro, independentemente da cor partidária, espero que os fundamentos da prisão preventiva tenham sido os legalmente aplicáveis, como qualquer outro juiz de instrução o faria.
... , 26 Novembro 2014 - 05:47:59 hr.
...
Isto é verdade? Então é sobre isto que tem que falar a Bastonária da minha Ordem. A ser verdade que o advogado de Sócrates comenta em casa coisas de que tem o dever de guardar sigilo, isto é demasiado grave. Se não é verdade e a esposa inventou, então não já não sei o que pensar... Em todo o caso, o advogado de Sócrates talvez deva repensar coisas lá em casa.
Cf
Cf , 26 Novembro 2014 - 10:52:00 hr.
...
Até ao momento das primeiras detenções, como é costume, nada se soube. Depois de serem entregues aos detidos os mandados de detenção com as respetivas fundamentações, começa a bagunça das violações do segredo de justiça. Parabéns aos investigadores por continuarem a saber guardar o segredo que é no fundo a alma do negócio.
Valmoster , 26 Novembro 2014 - 11:10:34 hr.
...
A asneira ainda não paga imposto ... até Passos Coelho concluir que afinal o defice seria pago rapidamente.
Quanto ao teor dos posts da senhora, este tipo de asneirinha merece algum comentário?
Baaaaaa....
Luis , 26 Novembro 2014 - 14:08:26 hr. | url
...
Ia escrever qualquer coisa sobre esta confusão mas depois d eler o posto do Caro Valmoster achei que já não tinha nada de relevante a escrever. Está lá tudo, é só somar 2 + 2...
ora bem , 26 Novembro 2014 - 20:43:02 hr.
...
se proença de carvalho não for o advogado do cidadão desempregado jose socrates, poderá facilmente falar em público do tema...
aiai , 26 Novembro 2014 - 22:37:22 hr.
Liberalismo, Neoliberalismo - Que Limites?...
Proença de Carvalho lá saberá por que razão não aceitou defender josé sócrates, neste caso...
Giulia , 28 Novembro 2014 - 18:35:20 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2014, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2014.Para aceder aos conteúdos...


O número de funcionários judiciais diminuiu 9,9 por cento em seis anos, enquanto os magistrados do Ministério Público au...

A partir de 1 de janeiro, os médicos vão recuperar os 20% tirados ao pagamento do trabalho extraordinário. ...

Últimos comentários

Atualidade Sistema Político Mulher de advogado de Sócrates fala de interrogatório no Twitter

© InVerbis | Revista Digital | 2014.

Sítios do Portal Verbo Jurídico