In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2013

Polícias atacam concursos

  • PDF

Dezenas de agentes da PSP apresentaram reclamações ao resultado do polémico concurso de chefes, em que no dos 522 candidatos 'sacaram' nota 20 (o máximo) nas provas psicotécnicas. A indignação tem sido maior na PSP do Porto, que realizou o teste na primeira semana. Os agentes falam até em impugnar os resultados nos tribunais caso o júri não anule a prova. Os testes, dizem, estavam expostos num fórum da internet só acessível a polícias.

Entre os agentes corre a "certeza" de que "uma centena de candidatos teve acesso antecipado" à prova psicotécnica realizada em junho, o que já havia ocorrido em abril e que levou à anulação do teste então feito.

Em causa está o 2.º Curso de Formação de chefes da Polícia, que tem 522 candidatos para 200 vagas, e que arrancou em março.

Foram feitas provas físicas, escrita de aptidão profissional e escrita de aptidão cultural. Mas foi no exame psicológico (psicotécnico) que a polémica surgiu. É que há agentes que tiveram nota 20 e subiram a sua média. São os já conhecidos "sobredotados da PSP" e que estão na calha para serem promovidos apesar de avaliações negativas nas outras provas. Todos os 100 com nota 20 ficaram nos 200 com melhor média e com as vagas para chefe.

Agentes do Porto acusam os colegas de Lisboa, Setúbal e ilhas - que fizeram o psicotécnico uma semana depois - de terem tido acesso ao enunciado na internet (http://www.forumpsp.net). O CM teve acesso à mensagem, que' mostra a prova de memória (exercício completo), um jogo de palavras (antónimos/sinónimos/analogias/palavras da mesma família/cultura geral) e alguns exercícios de cálculo.

Ao CM, a Direção Nacional da PSP afirma que as reclamações serão "avaliadas e analisadas pelo júri do concurso".

Ana Sofia Coelho e Sérgio Vitorino | Correio da Manhã | 07-08-2013

Comentários (3)


Exibir/Esconder comentários
...
Serão estes os mesmos policias que, dentro de uma farda, garantem a manutenção da paz e ordem publicas...
Serão estes, dentro de uma farda, aqueles com que nos cruzaremos por aí, numa operação stop qualquer.
Polìcia tuga....que dizer.
Geralmente basta uma vez a falar com estes "chefes" para se lhes topar a "cultura"!!!! Essa mesmo....que os psicotécnicos graduam com nota....20!!!!


Portugal não tem emenda. Salve-se quem puder...como puder.
Nota 20 aos espertalhaços!
Luis Miguel jesus , 07 Agosto 2013
E os testes escritos?!?!
Não se foquem só nos testes psicotécnicos pois os testes escritos foram também uma vergonha mas mais disfarçada!!!!!!
É muito desmotivante estar numa instituição que se pauta por estas "regras"!! Com que rosto se encara o público na rua todos os dias?!
Como foi possível realizar testes escritos de cruzes onde não existem exercícios onde os candidatos possam demonstrar a quem corrige que sabe compreender um texto, quando o lê, que sabe expor ideias e ordená-las!!!!!! É algo básico quando se elabora expediente numa Esquadra!!!!!!
Fantasma , 07 Agosto 2013
Se isso for verdade então a segurança de todos esta pessimamente mal
- Toda a sociedade portuguesa nos seus mais vastos domínios, pretende que um chefe de PSP, seja alguém com conhecimentos técnicos profundos, com cultura geral, com carácter, bem formado e integro, ninguém quer que um chefe seja apenas o agente mais ambicioso da esquadra que possa ter utilizado todos os meios, para obter os seus fins, ou seja tudo para subir na carreira profissional, o que a sociedade pretende e necessita, assim como a própria POLICIA, é que um chefe, seja um agente que tenha dado mostras de elevado profissionalismo, no desempenho das mais variadas missões, com óptimos resultados práticos que domine toda a matéria policial, e realmente mereça o seu lugar de CHEFIA. e ingresse e conclua com mérito próprio o curso de formação de chefes.
- Não queremos sequer imaginar que um agente se torne um chefe sem o merecer, não queremos sequer pensar, o que seria um chefe, sem ter sólidos e profundos conhecimentos técnicos, sem uma elevada cultura ética, sem vocação para comandar, já imaginaram o que seria se um agente numa ocorrência mais complexa necessitasse de colaboração ou dissipar uma eventual duvida e não tivesse um chefe para o auxiliar.
- Não quero jamais acreditar, nessa noticia, que foca, que os agentes que se propuseram ao curso chefes, possam ter copiado, porque, se isso for verdade, então vivemos num mundo repleto de hipocrisias, mentiras ilusões do mais falaciosas e inimagináveis possíveis.
- Não quero acreditar, porque se isso for verdade, o que vai ser da segurança da sociedade, dos agentes, dos cidadãos, não isso não pode ser verdade não quero acreditar
Se isso for verdade então estamos muito mal , 02 Setembro 2013

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A crise trouxe dúvidas novas sobre a situação do país e a actuação dos políticos. As televisões portuguesas responderam ...

Com o termo do ano de 2013, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2013.Para aceder aos conteúdos...


Isabel Moreira - Ouvindo e lendo as epifanias sobre o Tribunal Constitucional (TC) que descobriram ali um órgão de sober...

Últimos comentários

Tradução automática

Forense Agentes Públicos Órgãos Polícia Criminal Polícias atacam concursos

© InVerbis | 2013 | ISSN 2182-3138.

Arquivos

Sítios do Portal Verbo Jurídico