In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2013

Escapa a julgamento por não lhe ter sido facultado transporte

  • PDF

O alegado assaltante de umas bombas de gasolina da Cepsa, em Guimarães, acabou por não ser julgado por falta de transporte. De acordo com o Jornal de Notícias, o estabelecimento prisional de Custóias, onde o individuo se encontra detido por outros crimes, não disponibilizou um veículo que permitisse a sua deslocação ao tribunal onde o caso está a ser julgado, pelo que o Ministério Público decidiu arquivar o processo.

O estabelecimento prisional de Custóias não tinha disponível qualquer meio de transporte para que o suspeito de um assalto a uma gasolineira da Cepsa, em Guimarães, pudesse comparecer em tribunal por forma a fazer o reconhecimento pessoal no local do crime, diligência necessária para a continuidade do processo.

Alegadamente, o homem terá ameaçado a funcionária das bombas de gasolina com uma faca e roubado cerca de 400 euros. Porém, as imagens da videovigilância que o indiciam como principal suspeito não constituem meio de prova suficiente para que o julgamento fosse avante.

Como tal, conta a edição desta quinta-feira do Jornal de Notícias, o Ministério Público da cidade Berço decidiu arquivar o caso.

O individuo encontra-se preso em função de outros crimes.

Notícias ao Minuto | 12-12-2013

Comentários (4)


Exibir/Esconder comentários
Não acredito que fosse só assim
A diligência não podia ser adiada?
Consta do despacho de arquivamento que tal prova era essencial e não foi produzida por falta de transporte?
Talvez não. A ser assim, o dito magistrado não passaria na rede da inspecção.
Zé-zé , 12 Dezembro 2013 | url
Que qualidade!
Ia ser julgado e não foi... E depois o MP arquivou?
Como todos sabemos que isso não pode ser como diz o jornal... Ficamos sem saber o que aconteceu.
Mais uma vez a jornalista confunde MP com juízes, investigação com julgamento e julgamento com arquivamento. Como se as palavras não tivessem significado! Absolutamente extraordinário!
Francisco do Torrão , 12 Dezembro 2013
...
péssimo jornalismo.
ui , 13 Dezembro 2013
...
Tanta asneira junta. Não há quem ponha em ordem este tipo de jornalismo? Não há por aí uma autoridade independente? Ou só serve para o tacho e para o penacho dos seus administradores (bem remunerados, por sinal)
Era , 13 Dezembro 2013

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A crise trouxe dúvidas novas sobre a situação do país e a actuação dos políticos. As televisões portuguesas responderam ...

Com o termo do ano de 2013, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2013.Para aceder aos conteúdos...


Isabel Moreira - Ouvindo e lendo as epifanias sobre o Tribunal Constitucional (TC) que descobriram ali um órgão de sober...

Últimos comentários

Tradução automática

Forense Agentes Públicos Órgãos Polícia Criminal Escapa a julgamento por não lhe ter sido facultado transporte

© InVerbis | 2013 | ISSN 2182-3138.

Arquivos

Sítios do Portal Verbo Jurídico