In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Poder local cargos com salários de quatro mil euros

  • PDF

A remuneração do primeirosecretário de cada uma das novas áreas metropolitanas rondará os 3800 euros enquanto os secretários metropolitanos deverão passar, concluída a reforma das leis das competências do poder local, a receber 2900 euros.

No total, ainda não estão definidos quantas posições serão ocupadas, mas se do lado do PS se fala em "escândalo" e o CDS já manifestou a sua "apreensão", do lado do Governo garante-se que cumprida a reforma serão poupados 12 milhões de euros por ano e que no final poderão nem surgir novos cargos.

As actuais 23 comunidades intermunicipais e duas áreas metropolitanas serão reformuladas durante o próximo ano no âmbito da nova Lei de Competências. E os seus 25 secretários executivos, que actualmente já ganham acima de quatro mil euros, serão substituídos por comissões executivas que terão no máximo três elementos, no caso das intermunicipais, ou cinco no caso das duas áreas metropolitanas (Lisboa e Porto), sendo que o mínimo será, respectivamente, de 1 ou 2 . "No máximo são 42 os cargos novos, mas poderão ser apenas 25, os que actualmente existem", garante ao Económico Paulo Júlio, secretário de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa.

Segundo a proposta de lei, o primeiro-secretário das comissões executivas receberão 45% da remuneração base do Presidente da República – 6523 euros – a que acrescem 30% desse valor em despesas de representação. Quanto aos secretários metropolitanos serão remunerados como vereadores a tempo inteiro, em regime de exclusividade, de municípios com populações entre os 10 e os 40 mil habitantes – 2 483 euros – mais 20% desse valor em despesas de representação.

"Criar cargos com ordenados a rondar os 4000 mil euros é um escândalo numa altura de dificuldades como esta", diz ao Económico o deputado socialista Mota Andrade também opositor do modelo proposto pelo Executivo para a gestão intermunicipal. "É uma enorme intromissão no poder local e só serve para criar cerca de cem novos cargos altamente remunerados", diz.

Paulo Júlio recusa a ideia. "Para reforçar o modelo, sem demagogia, precisamos de instrumentos. A proposta de lei acaba com 600 cargos políticos, entre adjuntos e secretários, de apoio aos vereadores e presidentes de câmara. Se quiserem discutir esse campeonato, o Governo está à vontade. Esta lei permite uma poupança de 12 milhões de euros por ano", diz o secretário de Estado, lembrando que "as comunidades intermunicipais e as áreas metropolitanas já existem. O que pretendemos é que sejam verdadeiros instrumentos de competitividade, com reforço da coesão territorial e social".

Entre os dois partidos do Governo, as negociações têm sido feitas no quadro do conselho de coordenação da coligação, mas Hélder Amaral, vice-presidente da bancada do CDS, mostra alguma apreensão. "Não podemos perder do horizonte que o objectivo é a redução de quadros e a melhoria do serviço prestado", diz ao Económico, garantido que o CDS terá propostas de alteração para acrescentar à actual proposta do Executivo.

A NOVA LEI
• As actuais 23 comunidades intermunicipais deverão passar a 19, sendo que as duas áreas metropolitanas – Lisboa e Porto permanecerãoinalteradas.
• As novas comissões executivas poderão ter no máximo três membros, nas comunidades intermunicipais, ou cinco nas áreas metropolitanas.
• No total, serão reduzidos cerca de 600 cargos de adjuntos e assessores de vereadores e presidentes de câmara.
• O Governo diz garantir uma poupança anual de 12 milhões de euros. A oposição fala na criação de novos cargos com ordenados a rondar os quatro mil euros.

Filipe Garcia | Diário Económico | 06-12-2012

Comentários (5)


Exibir/Esconder comentários
...
"Secretário Executivo de Comunidade Intermunicipal". 4.000 euros mensais. Que maravilha! Tão deliciosamente terceiro- mundista. Mas alguém tem esperança que este antro, esta pocilga onde os políticos chafurdam, alguma vez mude? Quem tiver possibilidades de emigrar, não olhe para trás um segundo, é um conselho que dou aos mais jovens.
Street Fighter , 06 Dezembro 2012
...
é equivalente a vencimento de magistrado em tribunal superior, ou não? E esta hein.......
davila , 07 Dezembro 2012
...
É por estas e por outras que há que alterar o "rol" de órgãos de soberania da CRP, que passarão a ser 5 (entrando 2 e saindo os tribunais):

1.º Grandes grupos económicos (incluindo os bancos);
2.º Os caciques locais
3.º O Presidente da República;
4.º O Governo; e
5 ºA Assembleia da República.


Zeka Bumba , 07 Dezembro 2012
...
Nada como criar uns cargos dourados para os amigos junto do poder local...
A , 07 Dezembro 2012
PARA OS AMIGOS TUDO
smilies/grin.gifsmilies/grin.gifsmilies/grin.gif
Para os adversários nada, para o resto cumpra-se a lei

E já sabem quem está com o poder "come", quem não estiver "cheira"

Mas prontos com mais esta camada de "interpretadores" é que vamos sair do buraco onde eles mesmo nos meteram...
Lusitânea , 08 Dezembro 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Sistema Político Poder local cargos com salários de quatro mil euros

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico