In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Cavaquistas querem corte na despesa

  • PDF

Após a decisão do Tribunal Constitucional sobre os cortes dos subsídios – que veio de encontro às reservas do Presidente – os cavaquistas mostram-se alinhados pelo menos num pedido: que evite, na medida do possível, um aumento da carga fiscal. Desalinham, no entanto, na necessidade de Portugal ganhar mais tempo para a consolidação – exigência defendida por Ferreira Leite e Silva Peneda, mas não necessariamente por Alexandre Relvas ou Paulo Rangel.

Silva Peneda, presidente do Conselho Económico e Social, alinha na prioridade: se for necessário aumentar impostos, que isso seja «encaixado num outro conjunto de medidas, como o máximo de cortes possível na despesa». Apela também a «um consenso tão largo quanto possível, entre os actores políticos e sociais, sobre as medidas a tomar no OE para 2013».

Alexandre Relvas dá outro tom. «É fundamental avançar com as medidas necessárias para assegurar o prosseguimento estrito do programa da troika, em quaisquer circunstâncias. Mesmo que tal implique aumento de impostos», refere, sublinhando porém que esse aumento deve obedecer a «uma fortíssima selectividade» e atingir «os que têm maior capacidade financeira». Mas acrescenta: «a prioridade devem ser cortes na despesa, pelo menos equiparáveis ao aumento de impostos».

Já Paulo Rangel não vê como fugir à ideia de todos os portugueses perderem um subsídio. Isto, «sem prejuízo de cortes que possam ser feitos na Saúde e na Educação, mas que não sejam muito duros, até porque há outras áreas onde já se devia estar a cortar».

Sofia Rainho | Sol | 17-07-2012

Comentários (1)


Exibir/Esconder comentários
Olhem lá o "serviço público"...
smilies/grin.gifsmilies/grin.gifsmilies/grin.gif
Se cortarem e mandarem para o desemprego os 100 assessores-generais da Câmara de Lisboa, coisa de que ninguém se queixaria a não ser os próprios se calhar iria haver muito menos animação no Intendente...
lusitânea , 17 Julho 2012 | url

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Sistema Político Cavaquistas querem corte na despesa

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico