In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Inspectores da ASAE armados

  • PDF

Os trabalhadores de inspecção e os dirigentes dos serviços de inspecção da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) têm direito a possuir e a usar armas. As novas regras para a ASAE entram em vigor em l de Setembro.

Segundo o decreto-lei, entre as funções da ASAE estão a fiscalização de locais onde decorra qualquer actividade económica e a prevenção de situações de acambarcamento, o combate à economia paralela, reprimir jogo ilícito e avaliar situações de risco alimentar.

Correio da Manhã | 24-08-2012

Comentários (8)


Exibir/Esconder comentários
...
Faz todo o sentido que tenham direito a usar armas, pois são tb um OPC e há casos em que as coisas "aquecem".
Zeka Bumba , 24 Agosto 2012
...
Eu até julgava que já as usavam...smilies/shocked.gif
Quid Juris? , 24 Agosto 2012
Galarices
Mal vai a capoeira quando os galarós têm que andar de fusca no bolso, pelo simples facto de andarem a apalpar os ovos!
Também os Profs e as assistentes sociais deveriam andar armadas!
Melhor dizendo ; todos nós deveriamos usar armas! As armas são melhores que o cérebro e a inteligência como todos os camônes sabem!
Pum,Pum ,Pum! e a civilização voltará a ser o que era!
A animalidade absoluta em que a dimensão das presas e a capacidade predatória ditará o sucesso !
Abaixo a lei e a ordem! Viva o PIM PAM PUM!
Abaixo os ESTADOS!
VIVA O ANARCO-CAPITALISMO!
Concessione-se o estado a uma qualquer empresa!
Tal como a RTP ( P de portuguesa) !
Pedro Só , 24 Agosto 2012
...
Tenho as mais sérias dúvidas que o sejam... bem, mas neste país tudo é possível.
OPC? , 24 Agosto 2012
...
Já andavam armados antes. Nada a opor quanto ao facto de usarem armas (acredito que correm mais riscos do que a maioria dos policias municipais).
JVC , 24 Agosto 2012
Claro...
Há cerca de 2 anos, na praia da Parede, 4 matulões encapuçados e de roupas escuras entraram de rompante e metralhadora em riste num bar junto à marginal, e de tal modo o fizeram que até os clientes do bar se puzeram em fuga, ficando o empregado completamente assustado. Depois lá apareceram os 3 inspectores que se identificaram, mas do susto ninguém os livrou. Lá foram ver os tachos e frigoríficos, papéis e mais papéis, para no final saírem porta fora, deixando toda a gente de boca aberta de incrédulos com os seus métodos.

Talvez agora que vão sentir a fusca junto ao corpo e têm ordem para atirar deixem de ter medo de gente pacífica e de levar os gorilas encapuçados e armados até aos dentes como se fossem para o kosovo.
É bom lembrar que essa grande maioria de comerciantes e industriais andam na sua labuta diária na tentativa de fazer alguma receita para pagar o IVA e IRC, e para manter um Estado confiscatório. Esses não costumam assaltar carrinhas de valores nem caixas de multibanco. Merecem pelo menos o direito ao respeito que lhes advém de uma vida ordeira e de trabalho.

Um ressabiado , 24 Agosto 2012
...
Caramba Pedro Só, leio 2 linhas de um comentário e percebo logo que é seu.
Esse ódio gratuito lembra-me outro comentador deste blog que tem um ódiozinho de esimação contra os advogados, colocando-os todos no mesmo saco (saco de lixo obviamente).
Só fala quem tem que se lhe diga.
Filipe , 24 Agosto 2012
Razões...
Ainda bem Filipe. Ainda bem que percebe!
Já lhe mataram muitos filhos por engano?
Pedro Só , 24 Agosto 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Forense Agentes Públicos Órgãos Polícia Criminal Inspectores da ASAE armados

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico