Bolsa de funcionários para o novo mapa judiciário

O Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) propôs ontem à ministra da Justiça a criação de uma bolsa de funcionários, a ser preenchida por voluntários, o que permitirá uma mobilidade mais alargada no novo mapa judiciário.

“A mobilidade é uma questão que nos preocupa e que precisa de ser bem definida. Defendemos a criação de uma bolsa de funcionários, que se oferecessem voluntariamente e que passariam a ter algumas compensações. Isso permitiria uma mobilidade mais alargada”, disse, à agência Lusa, o presidente do SFJ, após a reunião com Paula Teixeira da Cruz.

Fernando Jorge deu um exemplo prático: “Com a reestruturação prevista nos tribunais, a Comarca de Faro irá desde Lagos a Vila Real de Santo António. São mais de cem quilómetros. É impensável um funcionário num dia estar a trabalhar num tribunal e no dia seguinte ter de percorrer esta distância.

A ministra garantiu que isso não irá acontecer e esperemos que assim seja”, salientou o responsável.Para o presidente do SFJ a reunião com Paula Teixeira da Cruz serviu para uma primeira abordagem ao novo mapa judiciário e para prestar informações e esclarecimentos.

Público | 23-02-2012