In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

20 inspetores para 7200 funcionários judiciais

  • PDF

Processo. Um oficial de justiça que está a ser julgado por ter escondido processos tinha a ficha limpa. Só há inspeções de três em três anos.

J.T., o ex-funcionário do DIAP do Porto que começou a ser julgado na segunda-feira por ter deixado prescrever dezenas de crimes – ao esconder processos na gaveta e falsificar despachos com notas de "arquivamento" -, tinha o currículo imaculado antes de ter sido acusado pelo Ministério Público. "As inspeções deviam ser mais rigorosas. Mas é difícil porque só há 18 a20 inspetores para mais de 200 tribunais", aponta Fernando Jorge, presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ). Na prática, o ratío é de 18 a 20 inspetores para um universo de 7200 funcionários judiciais.

Pelo estatuto, as inspeções acontecem de três em três anos mas há tribunais em que são de quatro em quatro ou de cinco em cinco", acrescenta o presidente do SFJ. E cada vez que um inspetor vai a um tribunal "perde mais de um mês com a ação inspetiva".

Durante seis anos, de 2004 a 2010, o técnico de justiça adjunto J.T., de 45 anos, do DIAP do Porto, enganou procuradores e superiores hierárquicos até ser acusado de 20 crimes de denegação de justiça e 17 crimes de falsificação informática.

O Sindicato dos Funcionários Judiciais também só conheceu o caso quando o técnico de justiça foi acusado pelo Ministério Público. "Para já esse técnico está suspenso de funções. Na sequência do processo-crime deverá ser expulso da carreira." A demissão é a sanção disciplinar mais grave aplicada aos funcionários judiciais em sede de processo disciplinar (que corre paralelamente ao inquérito-crime)..

O escrutínio que é feito aos funcionários dos tribunais "devia também ser feito aos advogados para saber o que se passa com os processos que têm entre mãos".

Casos como o de J.T. têm sido raros, mas vão acontecendo. Fernando Jorge recordou-se de dois. Um, relativamente recente, de "uma funcionária de Vila Franca de Xira que tinha processos fechados na gaveta", e outro, ocorrido há mais anos, "de um oficial de justiça de um tribunal do interior do País que arquivava processos em catadupa, nomeadamente os relacionados com disputas de terras". Uma explicação para isto é "os tribunais estarem atulhados de processos e a incapacidade de dar resposta a esse volume processual". Não se sabe se outros interesses surgiram no caso de Jorge Teixeira. O caso está ainda em julgamento.

Rute Coelho | Diário de Notícias | 03-10-2012

Comentários (5)


Exibir/Esconder comentários
E a maioria tem
muito bom. Os inspectores atribuem a classificação por preferências e as cusquices e intriguices são mais importantes do que o mérito, mesmo que desapareçam processos, como há vários casos, veja-se actas do csm, ou ficam nas gavetas ou não são abertas conclusões há vários meses ou anos. É tudo a fingir que se inspecciona...como com alguns juízes. Fazem-se algumas deslocações para se receberem ajudas de custo....
Enfim é o país que temos em que o mérito não conta, mas apenas o encosto a A,B ou C.
Nem sequer alguns sabem utilizar devidamente o habilus nem os meios informáticos nem escrevem correctamente, é o juiz que tem de andar a corrigir as actas, etc., mas mesmo assim têm muito bom.
(ps.: não concordo com o novo acordo ortográfico)
... , 04 Outubro 2012
...
Em qualquer serviço as inspeções deveriam ser feitas por gente de fora. O que se passa com estes funcionários não é diferente dos outros. Magistrados incluidos.
Valmoster , 04 Outubro 2012
Médicos a inspecionarem ecomonistas!!!
A ligeireza e generalização dos comentários empobrece o debate, distorce a realidade e não abona o autor respectivo.
Advogar que as inspecções de todos os serviços seja feita por gente de fora é o mesmo que defender, passo o exagero, que os médicos inspecionem os economistas, estes inspecionem engenheiros civis, estes inspecionem os diplomatas........
Para fazer a poda é preciso perceber da poda. Para bom entendedor nada mais preciso de escrever.
Adianto: os juízes e MP´s são inspecionados por outros magistrados da mesma magistratura, mas o seu controlo e a homologação/decisão final das inspecções correspondem aos Conselhos respectivos que integram membros de vária ordem e predominam os não magistrados; mutatis mutandis vale para o OF, embora aqui seja mais restrita essa variedade de mebros.
Não se advoguem mudanças para piorar o sistema, mas o que existe deve ser muito aprofundado e melhorado!
Toureiro , 05 Outubro 2012
...
voltem os inspectores judiciais da carreira dos juízes, porque estes, atribuem notas pelas férias e pelos bons olhos não na qualidade ou quantidade de serviço que se desenvolve, ou então pelos que lhe é transmitido ao ouvido, ou porque o colega até é licenciado, já tem boa nota, pode até ser um descuidado e não ligar ao serviço nem sequer ao cumprimento do horário, mas é senhor doutor então tem boa nota, enquanto muitas vezes o seu serviço foi assegurado pelo colega que recebeu nota inferior porque não é doutor.
ae , 18 Novembro 2012
...
Muito gostava de saber onde trabalhou o tal Fernando Jorge no Sindicato, na verdade tem boa linguagem, mas de certo para a politica, pois o sindicato nunca deixará e, a politica também não, vai enumerando, as falhas, o que fez para que elas não existissem. Existe aquele ditado popular, "lá no céu vai uma nuvem todos dizem bem na vi, todos falam e murmuram mas ninguém olha para si" este mais um caso. Critica critica mas nada faz obrigado pela sua politica. Sempre que se mexe no estatuto é para pior, onde estão os centros de formação dos oficiais de justiça, onde estão as reciclagens nas formações, mas festas elas existem, congressos natais e outras que tais
ae , 18 Novembro 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Forense Agentes Públicos Oficiais de Justiça 20 inspetores para 7200 funcionários judiciais

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico