In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Entrevista da Ministra da Justiça

  • PDF


SIC, 20-06-2012

Comentários (25)


Exibir/Esconder comentários
...
Viu-se que a sra. ministra estava cansada uma vez que, além do facies, se viu que teve dificuldade em explicar o que quer que fosse tendo cometido erros de palmatória. Porém, não a devemos julgar por esta entrevista. Globalmente sabe do que fale e prova disso foi a sua audição na comissão parlamentar, no dia anterior, audição que foi longa.
O Pinto , 21 Junho 2012
segurança no emprego
7.12 minutos – “É possível instalar e desinstalar secções consoante a procura”
E os funcionários instalam-se e desinstalam-se da sua residência consoante a procura…
E desinstalam e instalam os seus filhos de uma escola para outra consoante a procura…
ela , 21 Junho 2012 | url
...
Vergonhoso. Uma Ministra que diz que Lisboa já julga o crime de Almada e Barreiro, desconhecendo a proximidade ao cidadão dos actuais círculos precisamente de Almada e Barreiro, querendo fazer crer que é mais acessível ao cidadão vir a Lisboa, é de bradar aos céus, ou alguém a anda a conselhar de má fé!
E aquela de um juíz singular poder realizar um cúmulo jurídico e aplicar no mesmo uma pena única de 25 anos de prisão?
É preciso dizer mais?
Não é por acsado que é Ministra da Justiça, neste pobre país!
De rebolar de riso... , 21 Junho 2012
A vergonha dos Ajustes Directos.
Gostava que dessem uma vista de olhos ao seguinte. google - base.gov e na pesquisa escrevem advogados...daí vejam o quanto sai por ajustes directos. Daqui compreende-se a protecção às sociedades de advogados e contra tudo o que é verdadeiro advogado incluindo oficioso.
Luisão , 21 Junho 2012
...
Na parte em que foi questionada sobre as relações com o jornaleiro, bem se viu a diferença abissal entre ambos: ao tom carroceiro e brejeiro do jornaleiro (num dos "sketches" vê-se o dito cujo a fazer graçolas a a pôr a plateia às risadas como qualquer "comediante" de cassete pirata) responde a ministra com uma postura bem elevada, desprezando completamente as atitudes do jornaleiro.

P.S.: já sei, caros "marinheiros",, que ^vou ser alvo de muitos "chumbos" neste comentário. São para mim um tónico...
Zeka Bumba , 21 Junho 2012
...
coitada...
pe de vento , 21 Junho 2012
...
Eina tantos que vão ao Cej este ano...E as sociedades de advogados continuam com os milhares em ajustes directos sr.ª Ministra? É que o Povo tá sem condições.
Francisco , 21 Junho 2012
...
Enfim...querem diminuir a despesa? A sério? Mesmo? E serem úteis? Mesmo?
Acabem com coletivos...
Tribute-se a linha de alegação...(país prolixo...)
Tempo máximo para testemunhar...por exemplo: 10 minutos;
Tempo máximo para se realizar a audiência: 180 minutos.
Minist´rio Público motivará as acusações....
Descriminalizar a injuria...
Marcações do julgamento após a contestação à acusação...

*

Sumários? A reforma da justiça é : o "mapa" e sumários?
Isto é um país de gente vaidosa, e acéfala...


telmo , 21 Junho 2012
...
Oh.... Pinto...!
Até dá pena....!
Confundir cansaço com incompetência...!
Sinceramente. É esse tipo de postura que permite que o governo, conluiado com alguns profs. drs. e alguns magistrados, aqueles que têm como objectivo fugir dos processos, vão avançando a seu bel-prazer com reformas como aquela que temos em mãos, com consequências negativas para a população (aumentando as assmiterias regionais), criando conflitos (desejados) entre os juízes, no fundo dividir para reinar....
estoque , 21 Junho 2012
...
Esperava muita desta Ministra. Há uma ano atrás....
Passado um ano, já não espero nada.
A entrevista mostrou que tenta passar a ideia de que a reforma é para bem das populações e que estas nem sequer vão ter de se deslocar, contrariamente ao que acontece neste momento, podendo ser ouvidas por videoconferência. Não é verdade! As pessoas já são ouvidas hoje por videoconferência e não necessitam de se deslocar.... Todos sabemos isso. Não me atirem arreia para os olhos....
Desiludido , 21 Junho 2012
...
E já agora...... se é para poupar, extingam-se os julgados de paz com menos de 250 acções entradas por ano..... Se um tribunal não se justifica com esse número de entradas não percebo porque não se usa o mesmo critério para os julgados de paz.... quer dizer, perceber percebo.... faço de conta......
Este critério até podia ser aproveitado pelas Câmaras, mas, também, não les interessará muito....
Desiludido , 21 Junho 2012
...
ora esta...não sabia que para ir a um julgamento tinha de ir a Setúbal!!!!!
como se Almada não tive julgamentos crime com penas até 25 anos...
enfim...

é incrível como não conhecem a realidade dos tribunais...
Almadense , 21 Junho 2012
...
E a GRANDE REFORMA ESTRUTURAL na JUSTIÇA é ...: sumários e mapa!! Santa pequenez...esta gente do Direito AINDA não percebeu que só funciona com ... ... carcanhol...sim!, isso...; Qualquer REFORMA tem de passar pelo PESSOAL, pois são custos para aqueles que produzem (os que nao dependem do Estado);
Assim,
a) Reduzir o número de magistrados: não abrir concursos para CEJ durante três anos: extinguindo-se os julgamentos a 3(coletivos), é possivel;
b) Redefinir as necessidades de funcionários: os Funcionários quanto ao seu número deverão estar sob a tutela de um juiz, é este que definirá o número que são precisos sob fundamentação expressa. A gestão de um serviço faz-se na ótica do cidadão, e não de acordo com os rodriguinhos de caserna (inspeções p. ex.). Se não sabem gerir, aprendam com uma dona de casa, em vez de cursos a enriquecer alguns;
c) Acabar com salas de audiências palacianas; uma sala grande (35 m. por 30 m. em cada sede de distrito, no mais salas simples, sem rococó, e sóbria (ex. 15 por 10);
d) Impôr a tributação autónoma da linha (requerimentos: gratuito até 10 linhas, superior 10 euros por linha; articulados: 90 linhas, superior 5 euros por linha): a prolixidade verborreica tem de acabar, é uma mentira ao cliente, é uma perda de tempo ao magistrado.
Bem hajam
António Ferreira Alves , 22 Junho 2012
...
O Zeka Bumba tem razão: a ministra teve uma postura elevada.....com efeito não se referiu ao BOA como sendo um "jornaleiro", não o equiparou a um "comediante" nem apelidou os seus apoiantes de "marinheiros".

Realmente existe uma diferença abissal entre a brejeirice carroceira e a boa educação.
Francisco Costa , 22 Junho 2012
...
Sabia ó "MARUJO" Costa, que "marinheiros" é um eufemismo para MEDÍOCRES?

E só gente muito medíocre pode ser apoiante de tal mediocridade....
Zeka Bumba , 22 Junho 2012
...
O Zeka Bumba não teve uma postura elevada. Vê-se ao espelho.
rodrigues , 22 Junho 2012
Farto de ouvir asneiras
Esta senhora tem um grave problema, fala muito, e como se não chegasse, para piorar, fala muito do que não sabe.
Só lhe vejo uma saída, a demissão!!!
Não vale a pena insistir, já deu para perceber que é uma "cabeça dura" sem conhecimentos mínimos necessário para conduzir o Ministério da Justiça, e quanto ao seu "invejável curriculum", pode ficar com ele, pois já deu para perceber como é que tem exercido as funções que tem exercido.
E para acabar, mais do que precisar de um PGR que ame a MP, precisamos primeiro de um Ministro da Justiça, com provas dadas, que ame - e perceba - a justiça.
. , 22 Junho 2012
...
O comentário do rodrigues faz-me lembrar uma personagem da telenovela do Odorico Paraguaçú que tinha o mesmo nome e que, a dada altura da história, por determinação do "Prefeito" teve de andar com fraldas...

Saudações "marinheiras"....
Zeka Bumba , 22 Junho 2012
...
Sr. Zeka Bumba.

Presumo (presunção ilidível mas não parece que seja o caso) que eu seja o "MARUJO" Costa que o senhor refere.

Para a sua informação sou um dos maiores críticos do Sr. Bastonário.

Porém, tal como a Sr.ª ministra, não tenho a menor necessidade de insultar o Sr. bastonário.

Não é por usar determinadas adjectivações menos elegantes que os meus argumentos contra as posições públicas do Sr. bastonário ganham força.

É possível ser contundente, directo e politicamente incorrecto mantendo a elevação e a boa educação.

Cumprimentos.




Francisco Costa , 22 Junho 2012
...
Terminem é os ajustes directos com os betinhos dos escritórios de Advogados em Lisboa pq o roubo já é enorme, hj mais 100.000 euros a uma sociedade...enfim!
Cristina Silva , 22 Junho 2012 | url
Ignorância
A discussão com esta Ministra é uma perda de tempo. Sugiro que lhe ofereçamos uma cópia da actual Lei da Organização dos Tribunais e um mapa de Portugal para que a senhora veja que as pessoas de Almada, do Seixal e do Barreiro não vão a Setúbal participar em julgamentos criminais, civis ou de outra natureza.
Isto só tem uma expressão: ignorância pura e dura.
António José Fialho , 22 Junho 2012
...
Pois, pois, Francisco Costa,

Aqui é só críticos do jornaleiro - insisto! - mas depois ele ganha aseleições e não faltam "críticos" a defendê-lo e a atacar quem o ataca. Eu não falei para si - PRESUMO -, mas veio logo chamr-me um chorrilho de nomes. Daí que a manutenção da elevação também não deva ser seu apanágio, pese embora o seu último comentário.

ATACO E ATACAREI aqueles como o JORNALEIRO enxovalham a MINHA PROFISSÃO e que não vejo serem criticados pelos Franciscos Costas (auto-provclamados "dos maiores críticos do bastonário") por causa dessas atitudes. De resto, eu - QUE NÃO SOU JESUS CRISTO - não dou a outra face. Dou é um murro ainda com mais força do que aquele que me deram. São coisas...
Zeka Bumba , 22 Junho 2012
...
quem vai à guerra, dá e leva...
ex-fp legalmente espoliado , 23 Junho 2012
...
Acerca dos comentários do "jornaleiro" e "marinheiro" eu, como estagiário também julgo isso dos "marinheiros" e afins que votaram nesse senhor porque andavam a passar fome e agora exigem aos estagiários o que nunca lhes foi exigido. Veja-se o exame que fizer aram inconstitucional e o qye fazem aos pobres estagiários para se protegerem, também os acho medíocres e há muitos, por todo o lado, mesmo tendo vergonha de o admitir. Só votaram no MP para ele simplesmente bloquear o acessso à profissão.
Ccv , 23 Junho 2012
...
Notícia de última hora...o Estado continua despesista, fez um contrato milionário, com uma sociedade de advogados em Lisboa...Sérvulo e Associados....ganhou à PLMJ, Morais e Leitão....contrato de muitos milhares de Euros...
António , 25 Junho 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Opinião Entrevistas Entrevista da Ministra da Justiça

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico