In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Mulheres em maioria em todas as áreas da Justiça

  • PDF

Juízes, magistrados do Ministério Público, advogados ou solicitadores. Seja qual for a área, a Justiça passou a ser um mundo de mulheres.

Já era assim nas escolas, há tempos passou a ser nos hospitais e agora também é essa a realidade dominante nos tribunais. As mulheres já são a maioria em todos os sectores da Justiça, indicam as estatísticas mais recentes divulgadas esta sexta-feira pela Direcção-Geral de Política da Justiça (DGPJ) num relatório publicado na sua página de Internet.

Sejam juízes, magistrados do Ministério Público, auditores de Justiça, funcionários judiciais, advogados ou solicitadores, há mais mulheres que homens em todas as áreas analisadas.

O documento, que traça a evolução do número de profissionais da Justiça entre 2008 e 2011, indica que neste último ano 56,9% dos juízes, 61,5% dos magistrados do Ministério Público, 72,1% dos auditores de Justiça e 62,7% dos funcionários da Justiça eram do sexo feminino.

Mais: "No período em análise e para qualquer uma das categorias consideradas, com excepção dos auditores de Justiça (que contam já com mais de 70% de efectivos do sexo feminino), o peso das mulheres cresceu de forma consistente", lê-se no relatório. O mesmo é dizer que o efectivo feminino tem vindo a crescer a um ritmo que os homens não têm conseguido acompanhar.

No total, em 2011 estavam ao serviço da Justiça 1748 juízes, 1459 magistrados do Ministério Público, 283 auditores de Justiça e 7435 funcionários judiciais.

O relatório da DGPJ indica ainda que o número total de advogados cresceu 3,1% no período em análise, fixando-se nos 27.869 em 2011. Já o número total de advogados estagiários caiu significativamente, com um decréscimo de 40,7% nos três últimos anos (de 3665, em 2008, para 2173, em 2011) — uma redução que poderá ficar a dever-se à introdução, a partir de 2010, de um exame nacional de acesso ao estágio, declarado obrigatório pela Ordem dos Advogados. No primeiro ano da sua realização chumbaram 90% dos candidatos.

Também entre os advogados as mulheres estão em clara maioria, representando 52% dos que já estão na profissão e 62,1% dos estagiários. E o mesmo acontece ao nível dos solicitadores, solicitadores de execução e solicitadores estagiários, em que o número de efectivos do sexo feminino é sempre superior a 50% do total.

Tiago Luz Pedro | Público | 30-11-2012

Comentários (7)


Exibir/Esconder comentários
...
Não sabia que, na área das lideranças da advocacia, os donos das maiores sociedades (Correia, Júdice, Almeida, Pereira, Leitão, etc.) já tinham feito a operação...
Não, onde o dinheiro e o poder estão, as mulheres ainda não são a maioria.
Coiso , 01 Dezembro 2012 | url
...
se as mulheres dominam a justiça, é porque o real poder está fora da justiça.
abc , 01 Dezembro 2012
...
Ora, nem mais, ABC. É a prova provada que a Magistratura é uma actividade meramente administrativa e burocrática, mais uma das repartições do Estado.
Street Fighter , 02 Dezembro 2012
...
Nem são a maioria na presidência dos tribunais superiores, nem na direcção das faculdades de Direito ou na reitoria das universidades...
Coiso , 02 Dezembro 2012 | url
...
Muito interessante a análise, sucinta aliás, do ABC.
Mas pode acrescentar-se, ainda que elas são, desde a "escola" mais certinhas, mais apegadas ao estudo "especializado", não desbordam da sebenta (quem tem filhas sabe como é). Isso é muito importante para a magistratura que temos hoje: sabe tudo da penhora, mas pouco de história, de literatura, etc.
Pedro , 02 Dezembro 2012
...
Caros Comentadores:

... Todos homens... todos frustrados...
... E isso da cúpula...´mais uma década e o panorama mudará significativamente...
... Com esses comentários, presumo que não tenham filhas. Se tiverem, lamento por elas e desejo-lhes sorte...
Paródia , 03 Dezembro 2012
...
E quanto a saber pouco de história, de literatura, etc..., de quem é a culpa?
Certamente também dos papás, que não pretendem que as suas filhas ascendam a lugares de destaque...
E claro... da cúpula masculina que nos governa, e que se caracteriza por deter um elevado grau de intelectualidade, competência e honestidade...

É caso para dizer: VIVAM OS HOMENS!
Paródia , 03 Dezembro 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Direito e Sociedade Mulheres em maioria em todas as áreas da Justiça

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico