In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

De novo, o apoio judiciário

  • PDF

Vasco Marques Correia - O apoio judiciário prestado pelos advogados aos cidadãos mais carenciados tem sido notícia pelas piores razões, encontrando-se o debate sobre o mesmo fortemente inquinado, num extremar de posições que não leva a parte alguma.

Num momento em que se especula sobre a alteração do modelo actual, importa deixar claro que o mesmo é adoptado pela larga maioria dos sistemas jurídicos similares ao português.

Não faz sentido pretender reformular um sistema que, em termos gerais, tem vindo a funcionar de forma globalmente satisfatória e que ainda pode ser melhorado, sobretudo no que respeita à harmonização das funcionalidades do sistema informático que gere o acesso ao Direito com as disposições legais aplicáveis, falta essa que foi a causa principal das já tristemente célebres 'desconformidades'.

A este propósito importa, aliás, referir que - felizmente - a montanha parirá um rato no que diz respeito às acusações e insinuações feitas indiscriminadamente por alguma imprensa à honradez de toda uma classe profissional.

Oportunamente se fará a contabilização final das situações com relevância criminal e a sua comparação com os 'números' propalados publicamente há vários meses, importando então - de uma vez por todas - limpar a honra da advocacia e apontar a dedo - nominativamente - quem foi responsável por tal despautério, seja por acção, seja por omissão (por, no exercício do seu cargo, não ter reiteradamente e em devido tempo cooperado na auditoria destinada ao cabal apuramento das situações, tendo com tal falha, na prática, atirado muitos advogados para a fogueira mediática e, ulteriormente, criminal). Não vale a pena enveredar-se por experimentalismos legislativos de resultado mais do que duvidoso, sobretudo se daí resultar uma 'funcionarização' da advocacia - ainda que encapotada oua sua memorização através de uma perda de independência, funcional mas também económica e técnica.

Hoje, a questão só pode ser analisada sob dois pontos de vista - o primacial, que é o do serviço de qualidade que deve ser prestado ao cidadão necessitado (pois é ele a única razão de ser do instituto) e o da defesa (desde logo, pública) dos milhares de advogados - hoje para cima de 10 mil - que honradamente prestam diariamente apoio judiciário em condições particularmente difíceis.

Num tempo em que se fala num desinvestimento na Justiça eaqui os números da proposta de orçamento para 2013 são frios e objectivos -, é altura de dizer que a conflitualidade se tem multiplicado, que as pessoas necessitadas são cada vez mais e que, portanto, o pleno cumprimento do direito de acesso do cidadão à Justiça e aos tribunais não se compadecem com mais cortes nas verbas destinadas ao financiamento do apoio judiciário.

Vasco Marques Correia, Presidente do Conselho Distrital da Ordem dos Advogados | Sol | 14-12-2012

Comentários (32)


Exibir/Esconder comentários
...
Muito peor do que o que se gasta com AJ, é o que se gasta com os administradores de insolvência, a quem a lei reconhece o direito de embolsar as quantias adiantadas para despesas, mesmo quando da prestação de contas resulta que não suportaram despesas nesse montante.
Top Chef , 14 Dezembro 2012 | url
...
Agora que há suspensões provisórias os defensores ganham menos, e o contribuinte agradece.Mais abreviados, o contribuinte agradece. Mais negociações para a confissão, o contribuinte agradece.
Maria U. , 14 Dezembro 2012
...
Sempre a mesma história que já cansa. Quem abusa do apoio judiciário que seja punido. Mas mts prestam o trabalho honradamente e muitas vezes com prejuízos de valores.
Quanto à diminuição de apoio na justiça, termine-se com os ajustes directos entre câmaras, autarquias, juntas, escolhas, universidades com sociedades de advogados.
Já cheira mal...Vão à despesa publica e confirmem. Só umas palavras, fartar de vilinagem...
Pereira , 14 Dezembro 2012
...
Caro Pereira, tem toda a razão...

E digo mais: http://www.despesapublica.com/...order=desc
Francisco , 14 Dezembro 2012
...
Só um advogado conseguiria afirmar que o sistema do AJ em termos gerais, tem vindo a funcionar de forma globalmente satisfatória (só se for relativamente aos honorários ganhos pelos advogados) e que a pouca vergonha dos honorários (só uma espertalhona burlou o Estado em 9000 euros!) são "desconformidades" e ainda argumentar nesse sentido!

E é muito engraçado o argumentário do costume, do estilo "há quem roube mais do que eu" e que há advogados que perdem dinheiro por causa de fazerem oficiosas (se perdem dinheiro, porque é que se inscrevem no apoio judiciário???).
Zeka Bumba , 14 Dezembro 2012
...
O Síndrome dos advogados oficiosos, que arrebita um certo comentador.
Um comentador Juíz. Se a classe dos Juízes ou a classe do M.P estão melhores que a classe dos oficiosos não em parece.
Há advogados que perdem dinheiro, pq elaboram os processos o melhor que conseguem, sai dinheiro do seu bolso. Tem direito a uma opinião...
Certo comentador que desde que lhe cortaram os ordenados, ficou perdido com os oficiosos...ai ai...ai ai...
António , 14 Dezembro 2012
...
A Ordem dos Advogados devia inspeccionar periodicamente o trabalho dos srs. defensores oficiosos.

É um disparate que um operador judiciário muito importante no sistema de justiça não veja a qualidade técnico-jurídica do seu trabalho inspeccionado regularmente, tal como acontece com os juízes, Ministério Público e oficiais de justiça.

É quase inacreditável ver as graves falhas técnico-jurídicas praticadas por alguns dos srs. advogados que participam no apoio judiciário pago pelo Estado.

É uma pena ver os cidadãos serem representados por alguns juristas, pagos pelo Estado, que de Direito sabem tanto como os seus representados.
Contribuinte espoliado , 14 Dezembro 2012
...
"É quase inacreditável ver as graves falhas técnico-jurídicas praticadas por alguns dos srs. advogados que participam no apoio judiciário pago pelo Estado".

Como diz o Contribuinte espoliado, há cidadãos representados por advogados pagos pelo Estado, que de Direito sabem tanto como os seus representados. Mas tb há os advogados (que até creio serem a minoria) que quando pagos pelo Estado nem 1/2 litro dão, mas quando o cliente lhes paga até comem as testemunhas da parte contrária vivas...

P.S. Sempre fui um crítico acérrimo do regabofe apoio judiciário, que sai dos meus impostos. E nõ é só por causa dos honorários (EXAGERADOS) dos advogados oficiosos (é uma vergonha os honorários que recebem das regulações e dos divórcios, em que na maioria das vezes não fazem praticamente nada), mas tb por ver chicos-espertos que fogem ao fisco e metem o dinheiro em off-shores a litigarem à conta dos meus impostos. E tb imbecis com as "guerrinhas" habituais das serventias e das queixolas de injúrias e afins que, se tivessem de pagar, nem sequer iam para tribunal.
Zeka Bumba , 15 Dezembro 2012
...
Aqui o comentador Zeka Bumba, não deve ser deste planeta concerteza. Dizer que os advogados oficiosos ganham balúrdios e o colocam em off-shores é de um riso absoluto...As críticas imensas vezes ditas por tal pseudónimo não deve se torna verdade.
Também podiamos vir aqui mandar bitaites de quantas asneiras fazem os Juízes como você...quantas sentenças feitas a um ritmo elevado e sem conteúdo pragmático e isento podemos comentar aqui...Podíamos apontar para as enormíssimas falhas do M.P...
Podemos apontar as falhas de vários advogados...Mas agora dizer que colocam em Off-Shores é de uma tristeza e um riso exarcebado em simultâneo. Beba um copito de leite e acalme-se...

Outra coisa...Os impostos tb lhe pagam o ordenado ou acha que se a Troika n mandar $ você recebe. O balúrdio que ganha e as regalias exageradas que dispõe são pagas pelos nossos impostos....Os impostos dos contribuintes, por isso tenha tento na língua Juíz de 3.ª.
Francisco , 15 Dezembro 2012
...
Zeka...transforme-se nos seus outros pseudónimos que desapareceram do Mapa...O Antoninho e o Anti-Advogadagem...
Temos o tópico ideal para alimentar as vossas frustrações....
Francisco , 15 Dezembro 2012
...
Oh Zeka..."comem as testemunhas da parte contrária". Epá mude o discurso, já cansa ver tanta raiva e hipocrisia...

De certeza que se os seus recursos forem enviados ao supremo...vem cheio de correcções...N atire a primeira pedra...
António , 15 Dezembro 2012
O centro de gravidade
O maior problema é colocar-se a advocacia no centro da questão do apoio judiciário, pois quem ali deveria figurar era o cidadão carenciado. Enquanto se pensar no sistema a partir do advogado ele será sempre mau. Os advogados devem receber uma «compensação» pelo serviço prestado, não uma «retribuição». A intervenção do advogado há-de ser vista como uma retribuição à comunidade, por ela lhe permitir organizar-se livremente, sem tutela do Estado. Deve haver uma compensação que não deverá ser mais que simbólica, sem que possa ser considerada aviltante. Só deste modo se reequilibram as coisas e se extirpa esta nobre profissão liberal dos dependentes do Estado. E por aqui me fico.
Francisco do Torrão , 15 Dezembro 2012
...
O Francisco/António, decididamente não sabe ler...OU ENTÃO É ADVOGADO (daqueles que tudo deturpam para verem se enganam os juízes).

DESDE QUANDO É QUE EU DISSE QUE OS ADVOGADOS OFICIOSOS PÕEM DINHEIRO NOS OFF-SHORES???

É preciso ser-se muito indigente cultural ou muito vigarista para ver isso no meu "post scriptum".

Quanto ao Antoninho e ao anti-Advogadagem nem comento, pois a contrário de outros não preciso de parecer muitos. Logo eu que até fui forcado, não serão os franciscos antónios que me assustam (pois nunca assustaram mesmo)...
Zeka Bumba , 15 Dezembro 2012
...
Zekita, quantos aos outros pseudónimos já se percebeu que desapareceram...mínimo estranho...talvez você como génio da escrita transformou-se em Harry Potter...
Você não invente coisas, você disse mesmo isso...pensa que passa ou passa a colocar todos como tolos...
Percebe-se que seja forcado...pena é cortarem os c****s aos touros...goza com os pobres animais...Mas nem todos somos touros e temos a nossa inteligência de olho aberta a raça como você...
Só ofende, deturpa...Enfim...mais do mesmo...
Não se esqueça...somos nós os contribuintes que lha pagamos o ordenado chorudo.....mt chorudo...
António , 16 Dezembro 2012
...
Ó António, então não te tinhas retirado todo ufano com os votos positivos dos artolhos iguais a ti?

Sê bem vindo, pá. Já andava com vontade de teclar, mas tu nunca mais aparecias (salvo com outros nicks). E dizes tu que não és advogado. Eu é que não sou...

Deves estar com medo que te acabem com a chupeta pois és mais um dos muitos advogados deste país que no dia em que moralizassem o apoio judiciário e fizessem aquilo que o comentador Francisco Torrão diz (e era bem feito) morriam à fome ou tinham de mudar de profissão. Mas para já só espero que tirem o pagamento das mordomias à OA e passe a ser o CGT a pagar, a ver se não há mais vigarices como a da outra que se abotoou com 9000 euros.
Antoninho , 17 Dezembro 2012
...
Caro ZECA, há Advogados ao contrario de V. Excia que conhecem o verdadeiro sentido da palavra advocacia e por isso, fazem o A.J. muitas vezes com prejuizo; em primeiro lugar basta o facto de receberem com cerca de um ano de atraso em relação ao termino do serviço prestado; não lhe serem pagas as despesas com o respectivo processo; muitos Advogados fazem nos seus escritórios muito serviço pro bono sem que tal seja necessário publicitar.
Ao contrário do Zeca, a ser verdade que é juiz - o que já nem me espanta - recebe o seu ordenado no final do mês e pelo que diz, nem um minuto trabalha para além do seu horariozito; espero que contabilize o tempo que perde a escrever nesta revista...
Pé de vento , 17 Dezembro 2012
...
Oh Zeka...és mesmo infantil, agora apareces com o nick Antoninho. Eu utilizo outros pseudónimos...sou a personagem que quero no dia que quero.
Estranho, deve ter sido magia o Harry Potter ter dado vida novamente ao Antoninho...mas ainda falta o Anti-Advogadagem, se bem que se ele aparecer mais outra infantilidade se torna.
Eu não sou advogado, cortem com o apoio judiciário que é me igual...n dá para perceber que n sou? Cortem o apoio judiciário e cortem nas regalias dos juízes com sentenças copy past....E que vos dêem formação nas insolvências, o que escrevem é básico de mais...
Ou então dediquem-se à bola como um candidato ao Benfica aí apareceu....Se já tinham pouca credibilidade, perderam-na toda a dizer que os oficiosos metem dinheiro em off-Shores....ahahahah
António , 17 Dezembro 2012
...
Mais um Antoninho, você lembra-se bem dos meus votos positivos....era um alívio ter desaparecido para V.Ex.as....mas vou comentar, e com mais isenção que muitos que aqui escrevem...

Grande comentário do Pé de Vento. Eu até posso deixar de cá vir. A minha vinda a este site já não é tão permanente...Mas posso deixar de cá vir, que estes comentários de Pé de Vento dão bem conta do recado. Parabéns.
António , 17 Dezembro 2012
...
Bem em apraz ver comentários correctos, e de uma sintonia total com a realidade factual apresentada nos dias de hoje...

Caro ZECA, há Advogados ao contrario de V. Excia que conhecem o verdadeiro sentido da palavra advocacia e por isso, fazem o A.J. muitas vezes com prejuizo; em primeiro lugar basta o facto de receberem com cerca de um ano de atraso em relação ao termino do serviço prestado; não lhe serem pagas as despesas com o respectivo processo; muitos Advogados fazem nos seus escritórios muito serviço pro bono sem que tal seja necessário publicitar.
Ao contrário do Zeca, a ser verdade que é juiz - o que já nem me espanta - recebe o seu ordenado no final do mês e pelo que diz, nem um minuto trabalha para além do seu horariozito; espero que contabilize o tempo que perde a escrever nesta revista...
Carlos , 17 Dezembro 2012
...
Subscrevo, na integra, o comentário do Francisco do Torrão; se o apoio judiciário estivesse mais centrado no cidadão carenciado e menos no advogado talvez a imagem da advocacia não estivesse como está.
A manter-se a situação actual, o advogado não tem necessidade de se preocupar muito, ou de mostrar trabalho: como o cidadão carenciado já não pode escolher o advogado que pretende o represente (como já aconteceu no passado), o advogado, trabalhando bem ou mal, tem sempre o mesmo número de (nomeações) oficiosas.
Bem ao jeitinho da actual base de apoio do senhor bastonário.
Estou também de acordo com o comentário do Zeka Bumba: os honorários de alguns divórcios e regulações são muitas vezes escandalosos tendo em conta o serviço prestado.
Resta saber se a senhora ministra da justiça vai ter coragem de fazer as alterações que se impõem ao apoio judiciário.
Um advogado , 17 Dezembro 2012
...
Para os meninos preocupados com o meu minutinho a teclar, deixem lá, pois que para lesar o Estado num montante comparável com as VIGARICES DOS HONORÁRIOS DO APOIO JUDICIÁRIO (SÓ UMA "ESPERTINHA" FORAM 9000 EUROS, FORA OS OUTROS) teria de passar os próximos anos a teclar sem despachar um único processo.

MAS CERTAMENTE QUE O CSM ME PORIA UM PAR DE PATINS, AO CONTRÁRIO DAQUILO QUE A OA CERTAMENTE FARÁ AOS MENINOS DAS "DESCONFORMIDADES".


Quanto aos advogados fazerem muito serviço pro bonno, faz-me lembrar uma famosa canção do grande Jorge Palma: DEIXEM-ME RIR...

E essa grande canção tb me ocorre quando leio que os advogados perdem dinheiro por fazerem apoio judiciário (SÓ UMA "PERDEU" 9000 "AÉREOS)...
Zeka Bumba , 17 Dezembro 2012
...
Ó meu caro António (só tenho resposta para ti)

Então chamas comentar com isenção àquilo que eu chamo comentários asnáticos??? Francamente...

Quanto a teres desaparecido, eu senti mesmo a tua falta, pois não consigo encontrar aqui ninguém que consiga personificar tão bem a advocacia medíocre que prolifera neste retângulo à beira-mar. Diz lá, também te "enganaste" a pedir os honorários à OA? Foi??? Xiiiiii. Eu a ti preocupava-me mais com o MP, pois a tua ordem não te vai fazer nada. Sério.


Ah, e podes deixar de te fazer passar por administrador de insolvência (até já tinhas tentado passar por solicitador de execução e não deu), pois isso é que é mesmo ser infantil (e mais umas coisas que o Administrador - do blog e não de insolvência, tás a ver? - iria censurar se eu escrevesse)

Saudinha ó advogado António.


Agora, quanto ao artigo em comentário, não posso deixar de lamentar o interesseirismo (mas depois só os magistrados é que são corporativos...) do autor do artigo ao tanto defender a continuaçãode um sistema que é um sumidoiro de dinheiro dos contribuintes, que só serve os advogados (senão, havia muitos que morriam à fome) - sobretudo os incompetentes/preguiçosos do "peço justiça", pois ganham o meso que os que se esforçam em prol do cliente (o que não é sinónimo de asnear...) - e que concede apoio judiciário a tudo o que respira. E não venham com a treta da ASJP e do SMMP pois esses são sindicatos de magistrados, ao passo que a OA não é só o sindicato dos advogados (funciona ou devia funcionar tb e sobretudo como órgão regulador da advocacia, como o CSM, o CSTAF e o CSMP quanto aos magistrados), embora cada vez mais se comporte apenas como sindicato (e aqui temos mais um exemplo disso).
Antoninho , 18 Dezembro 2012
...
Caro Antoninho, que por acaso apareceu por magia dps do Harry Potter. O estranho é eu ter desaparecido e v.exa ter aparecido do vazio...Talvez seja o vazio que sentem os juízes por um corte tão diminuto nos seus alarves ordenados.
Quanto mais me chama advogado, ou administrador de insolvência mais eu me rio...e nota-se uma certa infantilidade a chamar-me advogado, pois não sou, mas pouco me interessa chamar-me. Tb tenho de ter tino ao comentar, para não censurado.
Fico à espera do dia em que o encontre olhos nos olhos e cara a cara, para podermos colocar uns quantos pontos nessas dúvidas existênciais.
Repare, muitos pseudónimos tem a mesma ideia e opinião sobre uma série e determinados comentários profanados por V.Ex.a Zeka Bumba...
Eu desapareci e volto a desaparecer quando bem entender, porque ver juizes a escrever certos comentários é da maior elementaridade possível. Já não há nada a dizer a V.Ex.as...
Mas nota: Sairam novos profissionais do Cej, os quais desejo um maior rigor e isenção nas palavras...porque as suas são....enfim...
Vá, trabalhe um pouco e não consuma tantos recursos aos pobres contribuintes como eu que lhe paga o ordenado e as regalias ao final do mês...
António , 18 Dezembro 2012
...
Oh Zeka, eu não me preocupo com o teu minuto a teclar como aqui disseram, eu preocupo-me é com as tuas horas que provavelmente perfazem dias a teclar...
Acho que se formos a ver a proporcionalidade, em termos analíticos já lesaste o Estado em mais de 9.000euros...
É muito giro vires para aqui mandar bitaites, que uma em 5mil roubou o estado, mas acho que se houvesse uma entidade a regular e a superviosonar os serviços dos juízes, provavelmente terias um processo disciplinar.
Criticas tudo e todos com os impostos, bla bla...mas és PAGO e PAGAMOS o teu ordenado, no mínimo que sejas menos assíduo neste site...
De acordo?
Cumpts Cordias
António , 18 Dezembro 2012
...
Ó António, se não és advogado nem administrador de insolvência (se fosses, faço ideia quantas vezes já tinhas sido destituído com direito a processo crime...) nem solicitador de execução (idem aspas...), com esse teu ressabiamento contra os juízes, só podes ter sido arguido (certamente a bater com os costados na cadeia) e/ou caloteiro a quem a esperteza saloia saiu cara em tribunal.

Mas continuo a achar que és advogado (o que tb não impede que acumules alguma ou ambas as "virtudes" que acabei de referir) e, às tantas, és um daqueles que os tem apertadinhos, pois a pena aplicada à tua coleguinha (embora devesse ser de prisão EFETIVA), apesar de tudo, até nem foi nada branda, já para não falar na obrigação de devolver aquilo que ROUBOU ao Estado.

quanto aos teus desaparecimentos, quero lá eu saber e fico bem à espera dessa "tirada de dúvidas existenciais" olhos nos olhos. Nunca tive medo de indivíduos cobardolas. Ah, e acredito que até tenhas tino para comentar, pois quando te dei o aviso de que se me respondesses como respondias a outros comentadores (que já nem ligo quando dizes que sou eu) ias ter probleminhas na justiça, "fugiste" a 7 pés, como qualquer cobardolas faz.

E podes continuar aí a defecar à vontade, pois apesar de achares que me atinges, passa-me tudo ao lado, pois nada tenho a ver com o Zeka Bumba e quanto aos votos positivos, os negativos nos meus comentários e no do Zeka e os positivos nas tuas "diarreias" foram lá postos por ti e eu nem me dou ao trabalho de usar essa "funcionalidade", até porque acho que só um idiota é que poderia votar os próprios comentários bem como votar em porcarias como as que tu aqui postas, cheias de insultos soezes, erros ortográficos e calinadas jurídicas.
Antoninho , 18 Dezembro 2012
...
Só mais uma coisa, António,

Lendo a tua resposta ao Zeka Bumba, fiquei com uma dúvida existencial (não leva acento circunflexo, caso não saibas) que gostaria que me tirasses, ainda que à distância e não cara a cara:

Tb postas aqui com os nomes de Carlos e Pé de Vento? É que, se bem percebi, era a esses dois que o Zeka estava a responder...smilies/grin.gif

Bem, lá vou continuar a relatar o meu acórdão para ler na 6.ª feira (para descontentamento dos advogados dos arguidos, que já queriam entrar de férias, mas lá terão de estar presentes, pois sabem que qualquer falta de advogado aos meus julgamentos é imediatamente participada à OA e, justiça lhes seja feita, nestes casos até "malham," nos baldosos...)
Antoninho , 18 Dezembro 2012
...
Oh Antoninho, o acento circunflexo é a personificar um barrete que te espeto. Quanto mais escreves mais me dás vontade de rir.
Como vês, a dar erros assim n posso ser advogado. Mas se fosse e a ler uma sentença das suas, de certeza que os erros de português iriam bombar a uma velocidade TGV.
Desapareci pq tive situações e trabalho da vida mais complicados. Não desapareci com medo das tuas ameaças, básicas, infantis, enfim...nem comento. De qq modo, estou disponível para te encontrar cara a cara.
Mas você é o Zeka Bumba, você está-me a responder a coisas, que fazem muito tempo e destinadas ao Zeka...parece uma criancinha mascarada de....Vá, agora escreva um comentário com o nome Zeka Bumba para disfarçar...ahahahhaha...

Eu tenho mais que fazer...tenho msm mt que trabalhar...Nota: Não sou o Carlos nem pé de Vento...tb n posso ser todos n é? Sou 2 apenas...ao contrário de si que é 3. Chame o Anti-Advogadagem temos saudades...

E volto a dizer, controle-se o Apoio Judiciário e punam-se os criminosos e todos os advogados aldrabões, punam-se os Administradores de insolvência e solicitadores de execução que exercem mal a profissão, mas que se dê igual formação aos juízes e M.P. A justiça merece um rigor mais elevado...com Juízes de raça e não enfiados no século XX.
Bem hajam...
António , 18 Dezembro 2012
...
E mais Antoninho, que posta aqui verborreia é V.Ex.a..não se devia comportar mais dignamente? Cuidado, ainda fazem mesmo queixa de si e não aqui um pobre António....
António , 18 Dezembro 2012
...
Tópico encerrado para submissão de comentários que não versem sobre o objecto do item publicado, sem prejuízo do exercício do direito de resposta.
Fundamento: filtros 3.1. a 3.3. das regras de comentários.
Administrador InVerbis , 18 Dezembro 2012
...
"controle-se o Apoio Judiciário e punam-se os criminosos e todos os advogados aldrabões, punam-se os Administradores de insolvência e solicitadores de execução que exercem mal a profissão".

CUIDADO ó António, não cuspas para o ar (não leves alguma "ripada" e não se te acabe a chupeta e tenhas de ir lavar escadas...).

Quanto às queixolas pela "indignidade", não tenho quaisquer problemas aesse respeito. E no dia qe me sentir atingido pelas tuas --- sob a forma de insultos ou ameaças (claro que à distância sempre segura da blogosfera) terás notícias minhas como já te disse aqui há uns tempos.

E isto não é uma ameaça. É um aviso (que terás em conta ou não).
Antoninho , 18 Dezembro 2012
...
Caro Antoninho, talvez tenha de lhe fazer um desenho. Não sou advogado...será que por defender o oficioso tenho de ser advogado?
E quanto aos avisos, concerteza V.Exa. que terei em conta ou não. Mas poderei sempre ripostar na mesma moeda...Poderei também sempre fazer participações às entidades competentes e às entidades supervenientes que supervisionam o seu trabalho. Quanto ao meu...olhe, cá vai indo. Se tiver que fazer algum trabalho para a justiça há sempre uma 2.ª vezsmilies/smiley.gif

Sou contra o apoio abusivo do judiciário, contra as sociedades de advogados, contra os ajustes directos...contra as sentenças mal elaboradas pelos juizes de 3.ª mundo...Quero uma justiça mais isenta e correcta, será pedir muito?
António , 19 Dezembro 2012
...
Quanto ao lavar escadas, é um trabalho digno como os outros...Cuidado Antoninho, os novos membros do Cej...são bons de mais....pode ficar um pc posto de lado...

Não terei qq problema em lavar escadas...qq coisa...deve-se fazer o melhor em que profissão for...
António , 19 Dezembro 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Opinião Artigos de Opinião De novo, o apoio judiciário

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico