In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Os reformados vivem à custa do Estado?

  • PDF

José Almeida - As afirmações do primeiro-ministro, Passos Coelho, a propósito das pensões/reformas, são mais uma vez confusas. Que estratos sociais/profissionais auferem pensões acima do que descontaram?

Os quadros profissionais do privado que apenas descontavam para a Segurança Social nos últimos 10 anos do seu salário?

Os deputados que até 2005 tinham pensões vitalícias com 8/12 anos de desempenho?

Os juizes do Tribunal Constitucional?

Os cinco anos dos administradores e funcionários superiores do Banco de Portugal ou da CGD? (...)

O essencial é que a CES penaliza progressivamente as pensões acima dos 1350 e 3750 euros entre 3,5% a 10%.

Neste grupo de rendimentos estarão cerca de 100 mil pensionistas com carreira contributiva de descontos entre 30 a 40 anos, que tiveram direito à sua reforma e não 'aquela reforma' que os nossos dirigentes criaram para a sua classe. (...) Trata-se de um empobrecimento geral e programado da sociedade, que aproxima cada vez mais as classes médias baixas dos níveis de pobreza. E não vale a pena criar cortinas de fumo quanto a pensões douradas. Portugal caminha para o Terceiro Mundo.

José Raimundo Correia de Almeida, Santo António dos Cavaleiros | Expresso | 22-12-2012

Comentários (7)


Exibir/Esconder comentários
...
Zeca Afonso, se cá estivesse, cantaria de novo: O país vai de carrinho, Vai de carrinho o país, Os falcões das avenidas, São os meninos nazis

http://www.youtube.com/watch?v=Mi7Gm5wSZH0
Maria do Ó , 22 Dezembro 2012
...
As afirmações do rapaz chefe de gangue nesta matéria não são confusas, são propositadamente delinquentes comparando os cidadãos honestos que o país ainda tem com a sua cultura de gangue, os cretinos dos seus correlegionários, Relvas, Limas, Loureiros e quejandos.
Se o povo soubesse o que sabe hoje seguramente não tinha votado na quadrilha deste mentiroso relapso (basta comparar as promessas e o que fez) e contumaz.
O que ele precisava era de um Reinaldo que de novo lhe desse cabo do doce.
Arrebenta , 22 Dezembro 2012 | url
Titulos e cognomes
Na minha terra chamam-se a tipos destes, tipo Ervas Coelhos e afins uns BÁCOROS!
E espero que haja quem lhe lhes dê o mesmo destino...
O balde dos dejectos politicos!


Kill Bill , 22 Dezembro 2012
O puto Coelho tem RAZÃO!
Então como é que querem que quem descontou ,200,300 ,500, ou 600 euros por mês durante trinta ou quarenta anos venha depoiius a receber 1000 ,2000 ou 3000?
CLARO QUE NÃO DÁ!

DEVEM RECEBER O MESMO QUE DESCONTARAM!

E os Juros?
Mas quais juros?

Toda gente sabe que a BANCA FALIU!
E os fundos de pensões foram, perdidos ao JOGO peka cretinagem amiga do Gaspar! (Gaspar o rei M#$da$) Porque é o contrário do rei Midas!
Avé ppl! , 22 Dezembro 2012
...
Quando um Governo tem o desplante de ir "rapar" "alguma coisinha" aos proventos dos pensionistas que descontaram toda a vida activa, justificando que é para pagar juros da dívida que criou, sem o cuidado e a ponderação de um "bonus pater familias", e não assume, em primeira linha,começar por cercear nas mordomias e despesas supérfulas dos próprios titulares de cargos políticos, de forma drástica e exemplar, todo o discurso que seja feito, para justificar a rapadura das pensões, cheira a esturro, ao jeito da pregação de Frei Tomás...
Telmo , 22 Dezembro 2012
...
Mas o economista de banca Passos tem toda a razão:

ENTÃO NINGUÉM PERCEBEU QUE ELE SE ESTAVA A REFERIR ÀS REFORMAS DOS POLÍTICOS????smilies/grin.gifsmilies/grin.gifsmilies/grin.gif
Zeka Bumba , 23 Dezembro 2012
...
Mas não é óbvio? O Estado é que vive à custa dos cidadãos!
Se praticamente tudo o que o Estado tem dá prejuízo (o que não dá vai sendo vendido ao desbarato), e se este se alimenta dos impostos cobrados ao cidadãos, como é que se pode dizer que estes é que vivem à custa daquele?
O falecido Joseph Goebbels , 24 Dezembro 2012 | url

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Opinião Artigos de Opinião Os reformados vivem à custa do Estado?

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico