In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Marinho Pinto gostava de ser provedor de Justiça

  • PDF

"Acho que é um cargo que tem a ver comigo, porque sempre fui uma pessoa comprometida com os Direitos Humanos", disse ao Expresso Marinho Pinto.

O bastonário da Ordem dos Advogados ainda não sabe o que vai fazer quando, daqui a cerca de ano e meio, terminar o segundo mandato. No entanto, Marinho Pinto tem uma ideia do cargo que gostava de ter: provedor de Justiça.

"Acho que é um cargo que tem a ver comigo, porque sempre fui uma pessoa comprometida com os Direitos Humanos", disse ao Expresso. Mas o bastonário não acalenta muita esperança: "dou-me muito mal com os poderes, sempre fui contrapoder".

Marinho Pinto, que não gosta de política por ter sido "abandalhada" nas últimas três décadas, revela que recebe de norte a sul do país pedidos de pessoas que o querem ver como deputado.

"Grande parte da atividade política dos últimos anos foi feita sobre crimes, como o nepotismo, o tráfico de influências e o desvio de dinheiros públicos", acusa. Quanto ao seu futuro apenas há a certeza de que os primeiros três meses, assim que terminar o mandato, serão para hibernar, depois "logo se vê"

António Pedro Ferreira | Expresso | 03-06-2012

Comentários (21)


Exibir/Esconder comentários
...
Estranho sentido de direitos humanos, enquanto bastonário, para com os colegas e estagiários, que direitos humanos ...,
armando , 03 Junho 2012
E advogado?
Ele já foi jornalista, professor de jornalismo, bastonário em exclusividade e agora quer ser provedor. Então e advogado?
Novato , 03 Junho 2012
MP a deputado já, antes que vá para Provedor!
DE facto faz falta no Parlamento da Repúblico um político também "abandalhado" como aquele "qualquer coisa Coelho" do Parlamento da Madeira. MP, nessa função, seria um morango no topo do bolo...O Parlamento atingiria o clímax...
PROJIC , 03 Junho 2012
...
Marinho Pinto advogado? Alguma vez ele foi advogado? Ele sabe alguma coisa de Direito?
É por isso que ele quer ser Provedor de Justiça, para manter o tacho que vai perder quando acabar o mandato na OA.
Que ridículo, que barata tonta!
Aires Mendes , 03 Junho 2012
...
«"Grande parte da atividade política dos últimos anos foi feita sobre crimes, como o nepotismo, o tráfico de influências e o desvio de dinheiros públicos", acusa.»

Acusa? Acusa nada! Nunca acusou ninguém. Tirando a jornalista Manuela Moura Guedes e a Ministra da Justiça, que me lembre, nunca acusou ninguém de nada. Acusou - rectius, acoçou - sim, permanentemente, a classe dos Magistrados (Judiciais e do Ministério Público), sem nunca acusar concretamente ninguém de coisa nenhuma.
Quer ir para Provedor da Justiça. Que capacidade teria de apontar o dedo em caso de injustiças? Nenhuma! Quando aponta o dedo, é sempre a grupos, nunca a indivíduos. Faz-se passar por bom justiceiro, mas nunca acusa concretamente ninguém de nada. Acusa sim todos de tudo - um exercício inútil. Disse Churhill que o mundo devia ser governado por taxistas, barmen, e barbeiros. E de facto, ao pé deles este homem não tem nenhuma coragem. Finge tê-la, e grande parte do povo "orgasma" com tal fingimento.
Provedor de Justiça? "Se a ti te gusta, a mi me contenta, cariño!", como se dizia nos filmes dobrados em espanhol do canal 18.

smilies/grin.gifsmilies/grin.gifsmilies/grin.gif
Herr Flick , 03 Junho 2012
...
Não me chocava nada se isso acontecesse.
Hoje em dia em Portugal vivesse um verdadeiro "american dream", mas no sentido que, qualquer idi..a, não tendo qualquer escrúpulos, não tendo qualquer competência, nem sequer esforçado e trabalhador, sendo bajulador e um "boyzinho" do sistema consegue chegar aos mais altos cargos públicos deste pobre país. Desta forma, consegue ser primeiro ministro, ministro, secretário de estado, gestor de empresas publicas, presidente de câmara, director dos mais variados institutos públicos, etc. e etc... e até, espante-se, muitas vezes, ser juiz e procurador (não queiramos esconder o sol com a peneira, alguns de nós que passamos por lá, bem sabemos como as coisas funcionam).
Por isso, vendo bem as coisas, tem o perfil para chegar onde quiser.
Elitista frustrado , 04 Junho 2012
...
A arrogância e a imodéstia desta criatura.
Todo o discurso é centrado na sua pessoa, na sua vaidade. A ideia de, humildemente, servir os outros está ausente.
Típico do político tuga.
Matrix , 04 Junho 2012 | url
O céu é o limite
Só provedor de justiça ? Não seja modesto.
Olhe para a teoria da relatividade social, Dr. Marinho.
É certo que num País do norte da Europa, a probabilidade de conseguir melhor emprego do que afagador de tacos é meramente residual.
Mas em Portugal, caro amigo, para quem tem um conjunto ímpar de qualidades como...., ehhh, uma maleabilidade moral portentosa, uma plasticidade intelectual sem paralelo, um jogo de cintura de fazer inveja ao Evander Holyfield, uma capacidade de entender os impulsos mais intensos do povo e de os afagar com carinho paternal, um verbo fácil ainda que um pouco desagregado, um perfeito auto-controle das emoções que nos podem tolher o progresso, como a vergonha, e uma disponibilidade única para servir Deus e Alá ao mesmo tempo, o Céu é o limite.
Vamos em frente, que neste País pode aspirar a ser Presidente da República.
Sugiro-lhe até um slogan adequado:
"Chega de levar no focinho. Vota Marinho"
Hannibal Lecter , 04 Junho 2012
...
e eu gostava de ser reformado milionário!!!!!!!!
presidente do tribunal da relação de Vimioso , 04 Junho 2012
O provedorzinho
Eu também teria gostado de ser o Ronaldo. Teria muitas coisas bonitas
Quando somos pequeninos gostamos sempre de ser alguma coisa quando crescermos. Este BOA ainda sonha ser alguém quando crescer.
Cresça... mas desapareça.
Marado pinta , 04 Junho 2012 | url
...
O Bastonário é o espelho da classe e isso é que é preocupante. Os tradicionais defensores de valores como a liberdade e democracia estão agora entrincheirados na defesa insane e corporativa da sua profissão liberal, erguendo muralhas que os jovens dificilmente conseguirão transpor. Não me espante que com os apoios do costume tenha sucesso. Para seu bem. Para mal de todos nós.
Valmoster , 04 Junho 2012
...
Na minha opinião Marinho Pinto arrisca-se a ir longe em termos profissionais, pois atenta a qualidade das suas intervenções e o aprimorado bom senso de que é possuidor, demonstrados amiúde nos últimos anos, para espanto da comunidade jurídica e entretenimento da populaça ignorante, vaticino-lhe uma promissora carreira política.
Contribuinte espoliado , 04 Junho 2012
...
Não é preciso saber-se qualquer coisinha de Constitucional para se ser Provedor?
Anónimo , 04 Junho 2012
...
O Provedor de Justiça é uma das poucas instituições com prestígio e - até agora - pouco dada a lides circenses. O Dr. Marinho e Pinto não se conforma!
G. , 04 Junho 2012
...
Elogio em boca própria é vitupério...
Mau gosto...
Má educação...

Mais um filho da nossa Democracia.
eu , 04 Junho 2012 | url
Pergunto eu!
Bem sei que para se ser Bastonário da advocacia não é... Mas para se ser Provedor não é preciso saber direito?
José Aranhão , 04 Junho 2012
...
Caro Hannibal Lecter:

Subscrevo totalmente a sua reflexão....
Aliás, já não soltava uma boa gargalhada há uns tempos...

O homem em causa não é um cromo. É uma caderneta completa!!!
Já para não falar do potencial literário de uma personagem assim, que certamente faria as delícias de um Eça ou de um Camilo se ainda por cá andassem...

ISTO PARECE UMA ESTÓRIA DOS "FICHEIROS SECRETOS" (refiro-me à série da tv, claro, e não aos do ex-espião Silva Carvalho, embora fosse interessante saber o que é que consta sobre o Dr. Marinho Pinto), CHEIA DE FICÇÃO CIENTÍFICA (...a conversa da defesa dos direitos humanos..), OVNIS (ele próprio, o Dr. Marinho Pinto, e respectivo séquito) E MISTÉRIO (como é que um aldeão- com o devido respeito-, que aparenta padecer de diversos problemas cognitivos e de distúrbio de personalidade, arrebata tanto interesse?...).

Paródia , 04 Junho 2012
...
Marinho e a maior parte do pessoal o que quer é dinheiros públicos, eternos, certos , no fim do mês
Ccv , 04 Junho 2012
MARINHO A PRESIDENTE
Marinho: uma excelente alternativa à candidatura de Manuel João Vieira...

Cidadão Preocupado , 05 Junho 2012
...
Tem razão, Paródia.
Eça de Queiróz olharia para este Homem com intensidade, de imediato teria uma overdose de inspiração, escreveria 500 folhas à velocidade da luz, cairia para o lado e seria internado de urgência em estado crítico.
Para a história da literatura Portuguesa ficaria mais uma obra prima, uma versão moderna e muito mais rica do Conde de Abranhos, em comparação com a qual o personagem original empalideceria e murcharia.
Letal seria de certeza a descrição do episódio em que, desafiado para um duelo com espada, o nosso Conde de Marinhal, em mais uma prova do seu génio e da sua generosidade, pouparia o adversário a um banho de sangue borrando-se pelas pernas abaixo e tendo de ser levado de padiola.
Hannibal Lecter , 05 Junho 2012
...
Num país de conselheiros acácios, condes de abranhos e mais umas quantas personagens de fino recorte em termos de personalidade, só faltava o dito cujo ser provedor. Porém, creio que o cargo de provedor não se presta a tantos banquetes e passeatas "à pala" como o de bastonário da OA e nas passeatas e banquetes"à pala", muito provavelmente não conseguirá um público-alvo tão ávido e recetivo às suas "doutíssimas" preleções do mais fino recorte jurídico e em termos de civismo sempre salpicadas por brejeirices como atualmente.
Zeka Bumba , 05 Junho 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Forense Profissionais Liberais: Advogados Marinho Pinto gostava de ser provedor de Justiça

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico