In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2016

"As leis são como as meninas virgens para serem violadas"

  • PDF

Taxista em protesto diz que "as leis são como as meninas virgens, são para ser violadas". Declarações feitas a um canal de televisão já se tornaram virais nas redes sociais, com muitos internautas a declararem a sua indignação

Durante o dia de hoje vários foram os taxistas que falaram à comunicação social, demonstrando o seu descontentamento e o motivo de estarem em protesto.

No calor dos protestos, um homem visivelmente indignado falava à CMTV e afirmou que "as leis são como as meninas virgens, são para ser violadas"

O taxista tentava assim explicar porque se sente "injustiçado", considerando que vivemos uma situação em que as leis "são para cumprir apenas para alguns". Mas a expressão utilizada indigna muitos internautas, em especial nas redes sociais. Numa página do Facebook, o vídeo contava em poucas horas com mais de 25 mil visualizações.

Este taxista é já conhecido, principalmente, dos adeptos benfiquistas por comparecer em vários jogos do clube com o seu amigo "Barbas". Os dois chegaram mesmo a visitar o ex-primeiro-ministro José Sócrates à cadeia para lhe levar um cachecol e uma camisola do clube da Luz.

Diário de Notícias | 10-10-2016

Comentários (7)


Exibir/Esconder comentários
????
Esta tirada é de um taxista?
!!!!!!
Pensei que era do Donald Trump!
Kill Bill , 11 Outubro 2016 - 19:23:12 hr.
...
Ora aí está mais uma boa razão para preferir a Uber: os seus carros não são pilotados por neanderthais com a graça natural de uma hiena aflita das hemorróidas...
Orni. T. O. Rinko , 11 Outubro 2016 - 20:29:08 hr.
Virgens e coiso...
Não está certo misturar o SLB com estas indignidades...
O jornalista não se chama Bruno de Carvalho?

Rondônia , 11 Outubro 2016 - 21:07:06 hr.
Sociedade avariada
Será que as pessoas em Portugal são tão mal instruídas que não têm capacidade para reconhecer a ironia? Porque para mim é evidente que o taxista quis dizer o contrário daquela frase. E disse-o! Ele nem sequer se enganou verdadeiramente, porque estava a ser irónico.

Eis o que o taxista afirmou: "Sinto-me injustiçado, por isso estou aqui. Injustiçado, porque as leis, dizem eles, são para se cumprir. Mas é mentira, a lei não é nada para cumprir, a lei é para cumprir por alguns. As leis, sabe como é que são? São como as meninas virgens, são para ser violadas. E esta lei está constantemente a ser violada."

Ou seja, aquilo que o homem está a dizer é que algumas pessoas - não ele - acham que as leis não são para se cumprir, da mesma maneira que algumas pessoas - não ele - olham para as virgens como meninas prontas para serem violadas. Ele cumpre a lei, logo sente-se injustiçado.

Isto é tão óbvio que só sinto pena da sociedade portuguesa depois de ler uma boa quantidade de reacções às afirmações do senhor taxista. Já a Associação de Mulheres Juristas, que chegou ao ponto de defender que há matéria para abertura de inquérito, sabe muito bem que isto é assim, a sua reacção não se fica a dever à falta de instrução mas ao aproveitamento que a mesma pretende fazer desta situação. Mas a isso já estamos habituados.
Avariado , 12 Outubro 2016 - 05:55:04 hr. | url
Enfim...
Concordo com o leitor Avariado. No entanto, já não tenho qualquer dúvida sobre a incapacidade para reconhecer o certo ou o errado, o bem ou o mal, o lícito ou o ilícito, etc, etc, etc, da nossa sociedade.
As pessoas são mesquinhas e as redes sociais servem para isto mesmo: fazer juízos de valor sobre o que não conhecem porque são como a maria vai com as outras. Aliás, basta ter pachorra para ler as acaloradas reações para percebermos com que tipo de gente é com que nos cruzamos no dia-a-dia.
Quanto a mim, prefiro um sábio inimigo do que um amigo ignorante...
Ermen , 12 Outubro 2016 - 20:18:55 hr. | url
...
Associação de Mulheres Juristas? O que é isso? E serve para quê?
Mendes de Bragança , 14 Outubro 2016 - 11:29:40 hr.
...
@Mendes de Bragança

Serve para manter a agenda noutro campo.
esquecime , 16 Outubro 2016 - 17:49:37 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

InVerbis 2017 Com o termo do ano de 2016, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2016.Para acede...

O Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) avançou com uma providência cautelar no Tribunal Administrativo de Círculo ...

O Presidente da República afirmou esta quarta-feira em Coimbra que o sistema de justiça "é um problema", considerando qu...

Procuradores temem transferências sem consentimento que colocam em causa os princípios de estabilidade e inamovibilidade...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Direito e Sociedade "As leis são como as meninas virgens para serem violadas"

© InVerbis | Revista Digital | 2016.

Arquivos

Sítios do Portal Verbo Jurídico