In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2015

Sindicatos com altas expectativas em relação à ministra da Justiça

  • PDF

A escolha de Francisca Van Dunem para ministra da Justiça do governo chefiado por António Costa foi bem recebida pelos sindicatos do setor, que notam o seu profundo conhecimento do sistema de Justiça português e, nomeadamente, dos seus problemas. Daí que as expectativas estejam em alta quanto ao que a nova governante poderá fazer.

O presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) considerou-a uma "boa escolha": "Trata-se de uma magistrada experiente, com conhecimento do setor, que conhece bem a realidade judiciária", declarou à agência Lusa António Ventinhas, acrescentando que Francisca Van Dunem assumiu diversos cargos de relevo no Ministério Público", sendo atualmente Procuradora-Geral Distrital de Lisboa.

"Estão abertas as possibilidades de diálogo" com o Ministério da Justiça para resolver os principais problemas do setor, designadamente a reorganização judiciária e o Estatuto que rege os magistrados do MP, acrescentou.

Outros assuntos urgentes que António Ventinhas considera urgente serem resolvidos prendem-se com a falta de magistrados e a necessidade de abrir concursos de ingresso na magistratura, uma preocupação que também hoje foi partilhada, numa cerimónia pública, pela Procuradoria-Geral da República, Joana Marques Vidal.

A este propósito, António Ventinhas referiu que no próximo ano está prevista a aposentação de 150 magistrados e de 250 nos próximos cinco anos. O número atual de magistrados é de cerca de 1.600, precisou.

Também a presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) considera positivo tenha sido escolhida uma magistrada "que trabalha há muitos anos" no setor e que "conhece os problemas de funcionamento dos tribunais" para ministra da Justiça.

Maria José Costeira entende que os grandes desafios de Van Dunem são a reforma do sistema judiciário, que apresenta "lacunas" e "falhas graves", designadamente obrigando os cidadãos a percorrer grandes distâncias para aceder aos tribunais.'

Esse problema, precisou, verifica-se no acesso às secções especializadas centrais. Os habitantes de Lamego têm de ir a Viseu e os de Chaves a Vila Real, exemplificou.

Outra questão prioritária que elencou é concluir a legislação relativa ao Estatuto das Magistraturas, que está a causar problemas e a obrigar a ajustamentos quando já devia estar aprovado.

Resolver o problema da jurisdição administrativa, onde há falta de magistrados judiciais, e repensar a jurisidição administrativa e o papel da arbitragem são outras questões que, na opinião da dirigente da ASJP, deverão merecer a atenção da nova ministra.

Francisca Van Dunem terá como secretária de Estado adjunta e da Justiça, Helena Mesquita Ribeiro, e como secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso.

tvi24.iol.pt | 25-11-2015

Comentários (3)


Exibir/Esconder comentários
...
Em sentido oposto, a minha expetativa é zero. Melhor, negativa. Não espero nada de políticos, nem de duques e duquesas das magistraturas que se deixam encantar e iludir pelas malhas da política. Pelo contrário, os magistrados para não serem acusados de corporativos, quando abraçam qualquer cargo político passam a ser os piores inimigos dos anteriores colegas. Exemplos não faltam.
Stork , 25 Novembro 2015 - 22:57:52 hr.
isto passa
eu diria q isto passa. o tempo cura o otimismo infundado.
vendo os clientes do marido da sra, eu diria... nada.
silencio e medo, pois ele parece parece ser de esquerda e muito sério...
josefa , 26 Novembro 2015 - 05:52:46 hr.
...
Os sindicatos já deveriam ter aprendido que quem é importante não é o ministro da tutela. Este dirá sempre que a culpa das coisas não acontecerem é das finanças. Dejá vú e vai continuar a ser.
Valmoster , 27 Novembro 2015 - 14:57:22 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2015, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2015.Para aceder aos conteúdos...

Relatório de gestão da comarca de Lisboa revela falta de dinheiro para impressoras, papel higiénico, envelopes e lâmpada...

Mudança ignorou dúvidas de constitucionalidade levantadas pelos dois conselhos superiores dos tribunais, pela Associação...

Portugal assinala 30 anos de integração europeia a 1 de Janeiro, e três décadas depois de ter aderido à então Comunidade...

Últimos comentários

Atualidade Sistema Político Sindicatos com altas expectativas em relação à ministra da Justiça

© InVerbis | Revista Digital | 2015.

Arquivos

• Arquivos 2012 | 2013 |2014 |
Arquivo 2007-2011
Blog Verbo Jurídico
(findo)

Sítios do Portal Verbo Jurídico