In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2015

Nota da ASJP sobre a ameaça proferida ao Juiz Carlos Alexandre

  • PDF

asjpAssociação Sindical dos Juízes Portugueses - «Os juízes portugueses não podem silenciar a ameaça hoje proferida ao Juiz Carlos Alexandre, por um Conselheiro de Estado, lamentando profundamente tais declarações. (...) Os juízes portugueses exigem a todos e, em especial aos que exercem funções de Estado, o respeito pela dignidade que a Constituição lhes atribui. É este o especial dever que impende sobre quem exerce funções de Estado e o exemplo que devem dar aos cidadãos que os legitimam.»


Nota à imprensa da DN da ASJP relativa à ameaça proferida ao Juiz Carlos Alexandre:

«Os juízes portugueses não podem silenciar a ameaça hoje proferida ao Juiz Carlos Alexandre, por um Conselheiro de Estado, lamentando profundamente tais declarações.

Portugal é um Estado de Direito e no Estado de Direito os juízes cumprem a lei e apenas a lei.

Os juízes são titulares de órgãos de soberania e no exercício da sua função garantem os direitos de todos os cidadãos. Não estão nem nunca estiveram acima da lei. Ao longo de quarenta e um anos de democracia demonstraram-no diariamente.

É no respeito do exercício e do funcionamento das instituições que está o limite entre o Estado de Direito e o totalitarismo.

Os juízes portugueses exigem a todos e, em especial aos que exercem funções de Estado, o respeito pela dignidade que a Constituição lhes atribui.

É este o especial dever que impende sobre quem exerce funções de Estado e o exemplo que devem dar aos cidadãos que os legitimam.

Lisboa 3 de fevereiro de 2015
Direção Nacional da Associação Sindical dos Juízes Portugueses»

asjp.pt | 04-02-2015

Comentários (8)


Exibir/Esconder comentários
respeito?
Mas depois de se terem curvado tantas vezes perante o poder político, nos últimos 10 anos, alguém ainda tem respeito por algum juiz?

São comissões de serviço só para os ligados ao csm e os movimentos/associações de juízes, tachos para aqui e ali (saem do csm, onde estão 10 anos e depois vão para formadores no cej e outras tretas, mas voltar para o tribunal é que não),cursos, mestrados e graduações só para encher o curriculum e passar à frente do escravo que é efectivamente juiz num tribunal.
Se os próprios juízes não se respeitam entre si, permitindo estas situações...
... , 04 Fevereiro 2015 - 14:09:14 hr.
...
Esse conselheiro tem nome? Têm medo dele? Ou são todos da maçonaria?
Silva , 04 Fevereiro 2015 - 14:49:53 hr.
...
É lamentável que o comunicado esconda o nome do conselheiro que ameaça tudo e todos com a maior impunidade.
Valmoster , 04 Fevereiro 2015 - 15:35:29 hr.
...
Bom comunicado. Não vai longe demais para não fulanizar e vitimizar o conselheiro (era o que ele queria). Não vai longe demais para não "atacar" um cidadão velhinho, fragilizado e que precisava que a família tivesse pena dele e não o deixasse andar por aí a fazer figuras destas.
Era preciso dizer isto; não deve ser dito mais nada.
Digo , 04 Fevereiro 2015 - 15:53:05 hr.
...
Subscrevo integralmente o primeiro comentário "postado"

Mas, temos que ir mais longe.

A ASJP continua com os seus comunicados politicamente correctos, o que contraria a génese de qualquer sindicato. E porquê?!

Dirão alguns, como o "Digo", que há que manter a elevação do discurso, etc, etc.... porque afinal de contas somos juízes, esses seres "superiores", que sempre ficarão impávidos e serenos perante todas as afrontas (v.g. cortes remuneratórios, falta de condições de trabalho, agora também as férias, condicionados pela "hierarquia" dos Presidentes de Comarca, etc)

Balelas.

O que não querem é acicatar o poder político, e o próprio CSM, comprometendo os poleiros de que andam à babugem.

Por isso, termino como começa o primeiro "post":

RESPEITO?
estoque , 05 Fevereiro 2015 - 10:20:20 hr.
...
Andou mal a ASJP. Ou não dizia nada, desvalorizando o evento e remetendo o texto e o seu autor para o cesto dos papéis, ou então, a dizer algo, tinha de ser contundente, e identificando o nome do escriva de semelhantes barbaridades, batendo profissionalmente naquele lombo que tanto se põe a jeito para apanhar.
Mas o comentário pífio que saiu parece quase um pedido de desculpas por terem de dizer algo.
borrabotas , 05 Fevereiro 2015 - 10:37:42 hr.
Mais uma inoquidade...
Mais um comunicado inconsequente, entre tantas outras acções inconsequentes...
Um Juiz entre Outros , 05 Fevereiro 2015 - 15:23:00 hr.
Falta de comprimidos
Eu cá para mim esse senhor Mário Soares estava a referir-se a não fosse o Sr. Dr. Juiz apanhar uma gripe!
"Cuide-se" ou "que se cuide" deve querer dizer agasalhe-se e tome uns caldinhos de galinha!
Apre!
Neste país levam tudo para o mal!
Quanto aos comprimidos que refiro no titulo do comentário, deveria tomá-los Mário Soares! Com estas gripes que por aí circulam agasalhos e caldinhos já não devem chegar. É preciso dar-lhe medicação da forte. Diria mesmo muito forte!
É que a idade não perdoa!
Klint Estevud , 05 Fevereiro 2015 - 16:38:14 hr.

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

Com o termo do ano de 2015, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2015.Para aceder aos conteúdos...

Relatório de gestão da comarca de Lisboa revela falta de dinheiro para impressoras, papel higiénico, envelopes e lâmpada...

Mudança ignorou dúvidas de constitucionalidade levantadas pelos dois conselhos superiores dos tribunais, pela Associação...

Portugal assinala 30 anos de integração europeia a 1 de Janeiro, e três décadas depois de ter aderido à então Comunidade...

Últimos comentários

Forense Magistrados: Juízes Nota da ASJP sobre a ameaça proferida ao Juiz Carlos Alexandre

© InVerbis | Revista Digital | 2015.

Arquivos

• Arquivos 2012 | 2013 |2014 |
Arquivo 2007-2011
Blog Verbo Jurídico
(findo)

Sítios do Portal Verbo Jurídico