In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2013

Palácio da Justiça de Lisboa sem luz adia julgamentos

  • PDF

O Palácio da Justiça, em Lisboa, onde se situam as varas cíveis, estão sem luz desde madrugada, o que obrigou ao adiamento da maioria das diligências, designadamente todos os julgamentos que têm que ser gravados.

Sem luz, sem aquecimento e sem elevadores, muitos dos juízes, sobretudo da ala nascente – que tem menos luz - viram-se obrigados abandonar o tribunal, um edifício antigo, de vários andares, com mais de 40 anos. Segundo apurou o CM, a falha geral aconteceu por volta das cinco da manhã e ainda não há previsão para a electricidade ser restabelecida.

Ana Luísa Nascimento | Correio da Manhã | 07-02-2013

Comentários (8)


Exibir/Esconder comentários
...
Não se esqueçam depois de dizer que a culpa pelo atraso nos processos e nos julgados é dos juízes. Ah, e de levar o Estado ao TEDH por causa da demora...
Eis a forma como o Estado trata os Tribunais. Qualquer shopping reles tem um sistema de geradores de apoio; os Tribunais ficam desde madrugada sem electricidade.
Silvério , 07 Fevereiro 2013
...
e os processos urgentes, as providências cautelares? não esquecer que são todos electrónicos, ou seja, sem electricidade não há requerimentos dos advogados, despachos dos juízes e realização de julgamentos com gravação da prova (90%)... esqueceu-se o legislador que os processos electrónicos não são como os outros, não precisam de tinta mas apenas de luz?
o céptico , 07 Fevereiro 2013
...
A luz faltou 1 dia, em resultado disso, antecipa-se já que é bem capaz de haver alguns processos que vão ficar com um atraso... de 5 anos!

Claro que a "culpa" desse atraso de 5 anos não é dos juízes... é da luz que faltou 1 dia!!!

Haja paciência!
JV , 07 Fevereiro 2013
...
Céptico,

Se é juiz e tem de proferir despacho urgente... pega numa folha de papel e se for preciso "escreve à mão"...

Não há, em absoluto, qualquer impedimento na lei adjectiva... devidamente interpretada!!!
JV , 07 Fevereiro 2013
Poupadinhos
Assim é que é!
Não deixes para amanhã o que podes poupar hoje!
Que tal comprar umas candeias a querosene para ver se encontram os ladões do BPN. A SIC diz que encontrou!
Será?
Picaroto , 07 Fevereiro 2013
...
Porque não pagam os juízes a electicidade à EDP? Uns malandros, é o que são. Se já pagam as deslocações em serviço!
Sun Tzu , 07 Fevereiro 2013
...
jv: é evidente. o problema não está no despacho, está no acesso a requerimentos electrónicos, no acesso a partes do processo que não estão impressas (lembre-se dasrecentes medidas propostas pela DGAJ), na comunicação em geral entre o tribunal e os advogados, na gravação dos depoimentos, na realização das actas, na notificação dosdespachos... enfim, tudo o que precisa de algo mais do que papel, caneta e candeia de azeite.
Não está em causa a correcta interpretação da lei adjectiva, mas apenas a completa impossibilidade de aceder aos processos e, sequer, de praticar alguns (quase todos) os actos. oseu carro também precisa de gasolina, tente meter-lhe água ou empurrá-lo até ao trabalho.
imagine que a famosa providência do sporting tinha sido enviada hoje - nem sequer era distribuida, quanto mais lida e decidida pelo juíz competente - estava agora na memória do habilus, à espera da retoma do sistema ou do papel e da caneta? antes de generalizar, convém pensar no que se escreve...
o céptico , 07 Fevereiro 2013
...
Céptico,

Você inicialmente disse: «sem electricidade não há requerimentos dos advogados, despachos dos juízes»

Eu disse: «Se é juiz e tem de proferir despacho urgente... pega numa folha de papel e se for preciso "escreve à mão"... »

Antes de responder, convém voltar a pensar no que antes escreveu e a ler bem o que lhe responderam!

Se é juiz, deve ler sempre com muita atenção, é o mínimo que se lhe pede!
JV , 07 Fevereiro 2013

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A crise trouxe dúvidas novas sobre a situação do país e a actuação dos políticos. As televisões portuguesas responderam ...

Com o termo do ano de 2013, cessaram as publicações de conteúdos nesta Revista Digital de 2013.Para aceder aos conteúdos...


Isabel Moreira - Ouvindo e lendo as epifanias sobre o Tribunal Constitucional (TC) que descobriram ali um órgão de sober...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Tribunais Palácio da Justiça de Lisboa sem luz adia julgamentos

© InVerbis | 2013 | ISSN 2182-3138.

Arquivos

Sítios do Portal Verbo Jurídico