In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Islândia defende investigação ao Governo português

  • PDF

O membro do Banco Central da Islândia Gylfi Zoega diz que Portugal deve investigar quem está na origem do elevado endividamento do Estado e dos bancos.

"Temos de ir aos incentivos. Quem ganhou com isto? No meu País eu sei quem puxou os cordelinhos, porque o fizeram e o que fizeram, e Portugal precisa de fazer o mesmo. De analisar porque alguém teve esse incentivo, no Governo e nos bancos, para pedirem tanto emprestado e como se pode solucionar esse problema no futuro", diz o responsável.

A participar nas conferências do Estoril, o economista, que também participou no documentário premiado com um Óscar "Inside Job -- A verdade sobre a crise", disse em entrevista à Agência Lusa que Portugal beneficiou muito de estar no euro nesta altura, porque para além do apoio dos seus parceiros da união monetária, terá de resolver os seus problemas estruturais ao invés de recorrer, como muitas vezes no passado, à desvalorização da moeda.

"Talvez para Portugal estar no euro nesta altura seja uma bênção, porque apesar de não conseguir sair do problema de forma tão fácil como antes, através da depreciação [da moeda], vocês têm de lidar com os problemas estruturais que têm", disse.

A Islândia, na sequência da grave crise económica que sofre desde 2008, derivada do colapso do seu sistema financeiro (que chegou a ser 10 vezes maior que a economia islandesa), também teve de recorrer ao Fundo Monetário Internacional para resolver os seus problemas de financiamento, mas neste caso a experiência não é nada mal vista.

"Penso que o FMI é útil neste sentido, porque é uma instituição que pode ajudar a coordenar as acções. Existem coisas impopulares que têm de ser feitas, e pode ser utilizada como um bode expiatório para essas medidas impopulares, que teriam de ser aplicadas de qualquer forma. Ajuda os políticos locais a justificar aquilo que podiam não conseguir fazer por eles próprios", diz.

O responsável diz mesmo que a experiência do seu país tem sido "muito boa" e que a instituição tem feito um grande esforço de coordenação para garantir que as medidas têm os efeitos desejados.

"A experiência com o FMI acabou por ser muito boa, porque actualmente têm uma tendência para serem muito pragmáticos, para encontrar soluções que funcionem. Tiveram algumas medidas pouco ortodoxas, como os controlos de capital e outras para reduzir o défice, e ajudaram a garantir que o programa estava no caminho certo, visitando todos os ministérios, o banco central. Tem sido um esforço em grande cooperação", explica.

No entanto, recorrer a ajuda externa tem as suas consequências e a principal tem sido a falta de confiança dos mercados, explica ainda Gylfi Zoega, acrescentando que ainda não existe previsão para quando ou se a Islândia vai conseguir voltar a financiar-se nos mercados.

"[A Islândia] Não tem qualquer acesso aos mercados de capitais actualmente, e é uma questão em aberto. Quanto tempo demorará? Se os mercados ficarão completamente fechados? Se olham para isto como um problema isolado que podem perdoar ou se olham e pensam nisto como algo mais crónico. Portanto, nós não sabemos como vai ser o nosso acesso ao mercado no futuro", afirma.

Económico/Lusa | 27-03-2012

Comentários (12)


Exibir/Esconder comentários
...
Barracuda está cansado de dizer o mesmo quanfo à responsabilização pela nossa desgraça. Só que tanto faz ser Barracuda a dizê-lo, zé ninguém, como o mundo inteiro. Um povo de covardes é sempre e será sempre um povo de covardias impunes. Não tem remédio. Deiam-lhes bola e outras diversões de massas e, se Deds quiser, tudo se há-de arranjar. Pode ser que saia o euromilhões. Onde eu fui nascer!
Barracuda , 27 Março 2012 | url
...
Alguns dos responsáveis pela crise estão na equipa de salvação nacional (Catrogas, Cavacos, ....)
Ah... , 27 Março 2012
...
Que patetice... vamos antes criar uma comissãozita parlamentar!!!
Contra legem , 27 Março 2012 | url
...
Investigar o quê e para quê? Toda a gente sabe...
ladrão das beiras , 27 Março 2012
...
Investigar o Governo?
Então, se por um pedido de inquérito aos cartões de crédito dos ministros foi o barulho que se ouviu, imaginem investigar o resto...
Isto é um país de faz de conta.
cgf , 27 Março 2012
...
Será que o MST ouviu/leu o que este Sr.disse? Judicialização da política?Na.....
O Pinto , 27 Março 2012
...
Dois conceitos:

A) Politização da justiça: manipulação das decisões judiciais por influência de políticosa seu favor, de outros políticos ou de "amiguinhos" apanhados nas teias da lei

B) Judicialização da política: instrumentalização dos tribunais e de processos judiciais como forma de luta (SUJA) política.

Será que investigar crimes cometidos por políticos no exercício das suas funções (negociatas, passeatas pagas pelo erário público, tráfico de influências, corrupção e quejandos) é judicialização da política? Só alguém muito pouco inteligente e/ou de boa fé mais do que duvidosa poderá achar isso.
Zeka Bumba , 28 Março 2012
Islândia aconselha a julgar os que provocaram o caos no nosso País
Já ontem era tarde, todos os políticos pós o 25 de Abril de 1974, devem de ser todos julgados e presos, mas não por 3 ou 4 anos, prisão perpétua, para quem roubou e destruiu o País e os restantes, aplicar-lhe a pena mediante o prejuízo que provocaram, não é deixar andar esses gatunos todos à solta e a brincarem com os Portugueses?
José Martins , 28 Março 2012 | url
...
Da esquerda à direita, soltem-se os gambuzinos.O que eu quero é ir para a praia. Nada se aprende, nada me satisfaz. Este país deixou de ser um colosso, onde a maioria dos pseudo governantes está toda grossa e eu de bolsos vasios, onde amanhã não sei como irei pagar a água, a luz, a pT, etc, etc, por tão grande assalto que me andam a fazer. Mas aqui os juízes portugueses, não querem ver, nem analisar os porquês deste amarfanhado ato de roubalheira. Basta dzer que há perda de lucros e aí estamos a pagar em lingua de palmo, as mordomias dos gestores. Onde Mexia, mexe e outros mexias, mexem com o mexilhão
inocente , 28 Março 2012 | url
Olha a novidade !
Foram os responsáveis dos partidos " do arco da corrupção" perdão , governação, como soe dizer-se.
Mas não vale a pena sequer falar disso. Não há homens em Portugal e as mulheres pouco se importam!
Os portugueses são mafiosamente toureados pelos do "arco" e preferem pedir ao Sr. ministro que " tenha piedade da gente." como o pobre diabo de trás os montes para a televisão! !
Não peçam a escravos para ser senhores.
Eu desisti e já nem a indignação me motiva a coisa nenhuma!
Vim-me embora e aqui no Norte da Europa prefiro falar Inglês ou Espanhol tal é a vergonha!
Alguns portugueses mudaram os dizeres dos seus restaurantes para "cozinha mediterrânica" retirando o nome de portugal!
Ganharam clientes!




Pedro Só , 28 Março 2012
37, não!... Antes, 31+6!...
Esta coisa de quererem estender a responsabilidade do caos, por igual, a todos os políticos do pós 25 de Abril é de bradar aos céus!...
Giulia , 28 Março 2012
...
...Bom, depois de carpir umas mágoas e ouvir meia duzia de fados, tentei lembrar-me de possiveis soluções para tamanha demanda, sem ter de haver montras partidas, algazarra nas ruas, confrontos á pedrada e carros incendiados...
E não me lembrei de mais nenhuma outra solução...
Insanojuridico , 28 Março 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Sistema Político Islândia defende investigação ao Governo português

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico