In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Insulta sindicato e ataca ministra

  • PDF

Pinto Monteiro chamou membros do Conselho Superior para uma reunião que teve como tema central criticar Paula Teixeira da Cruz e João Palma.

O procurador-geral da República (PGR) está a causar uma autêntica guerra no Conselho Superior do Ministério Público. Pinto Monteiro convocou dois conselheiros para uma reunião, no passado dia 11, que teve como temas centrais um ataque à ministra da Justiça e ao Sindicato do Ministério Público. A situação apanhou de surpresa Barradas Leitão é José Carlos Fernandes, que relataram a situação aos restantes membros do conselho, acusando o PGR de ter ultrapassado os limites.

Segundo apurou o CM, Pinto Monteiro começou por acusar os conselheiros de falta de lealdade, dizendo que estes tinham recebido um convite do Ministério da Justiça para um colóquio e não o tinham informado, que teriam elaborado propostas para o CEJ sem o seu conhecimento e que teriam feito uma proposta de destacamento de um magistrado para o tribunal da concorrência, em Santarém, para cuja inauguração ele não tinha sido convidado e, por isso, não deviam ter tratado de nada.

Barradas Leitão e José Carlos Fernandes explicaram que todas as situações tinham sido reportadas à PGR. No entanto, segundo várias fontes ouvidas pelo CM, Pinto Monteiro não quis ouvir as justificações e continuou a proferir comentários sobre a ministra e insultos contra João Palma. Acusou o conselho de não ter sabido censurar a história dos patrocínios do congresso e acabou a elogiar os anteriores ministros da Justiça, do PS, referindo que esses é que tinham sido bons.

Barradas Leitão e José Carlos Fernandes ficaram tão incomodados que comunicaram a situação aos colegas do conselho, avisando que a relacao com o PGR está comprometida. O CM contactou os dois conselheiros, mas ninguém quis falar. Fonte do Ministério da Justiça disse desconhecer a situação. O PGR diz que "não comenta reuniões nem conversas inventadas".

Pinto Monteiro falha posse de Rui Cardoso
Pinto Monteiro já comunicou ao Sindicato dos Magistrados do Ministério Público que amanhã não vai estar presente na posse do seu novo presidente, Rui Cardoso, marcada para as 15h00, em Lisboa. Tal como aconteceu com o congresso, em Março, o procurador-geral alega problemas de agenda. No entanto, consultado o site da Procuradoria, verifica-se que Pinto Monteiro tem apenas marcado um compromisso para quarta-feira, às 11h00, assinalado como reunião.

Ana Luísa Nascimento e Eduardo Dâmaso | Correio da Manhã | 17-04-2012

Comentários (10)


Exibir/Esconder comentários
...
Com um "T"c destes, um PGR destes, um legislador destes, com as interpretações tão 2garantísticas" da lei que por cá imperam, etc, como é que Portugal pode ser um Estado de Direito?

Alguém me explica...devagarinho, pois é areia de mais para a minha "caminéte"?
Zeka Bumba , 17 Abril 2012
...
O homem está de cabeça perida. Entrou triunfante no MP, apregoando que com ele a justiça do pobre e do rico seriam iguais, que o MP era um feudo de barões e marquesas e que ia por aquilo na ordem, que ficaria na história como um beirrão sério que mudou a face da justiça em Portugal. Entrou como Evita Peron de Porto de Ovelha e saíu como a rainha de Inglaterra. Foi um erro de casting, pois não estava talhado para o lugar, desde logo porque nunca sentiu que aquele era o "seu" MP e porque tinha experiência essencialmente na área cível, quando a penal é a essência da intervenção do MP, e aqui espalhou~se nas cascas de banana que foi encontrando no seu percurso (Freeport, Face Oculta, etc.).
Ainda podia´ter saído por cima se deixasse o lugar ao completar os 70 anos de idade,mas mesmo aí a sua teimosia beirã, como sempre, levou a melhor.
Acabou encostado a Van Dunem, que lá o vai amparando e, ao mesmo tempo, vai conhecendo os cantos á casa que tudo fará para que seja sua.
No fundo, compreende-se a mágoa de Pinto Monteiro, pois viu-se metido numa alhada para a qual não estava preparado e acabou assim, só, como se vê,, sendo certo que tinha muita razão quando advogava que aquillo tem de sofrer uma grande transformação.
A ver vamos se não tenho razão....
Requiem , 17 Abril 2012
...


Este Barradas Leitão e o José Carlos Fernandes saíram cá uns "bufos" smilies/grin.gifsmilies/grin.gif
Palavras ocas , 17 Abril 2012 | url
QUEIXINHAS!...

Oh! meu Deus, se isto que leio é verdade, que grandes queixinhas!...
António , 17 Abril 2012 | url
...
Pois é. Agora nem sair com um minimo de dignidade este beirão pode. Tanta a trapalhada em que se envolveu para proteger tanta trapalhada. Saia mas que saia a correr para nem termos de olhar para ele. É que sempre que olhamos para ele lembramo-nos das tramoias do pinoquio, do celebre almoço no gambrinus e do processo feito queijo suiço.
Luis , 17 Abril 2012 | url
Ahh mas é mais do mesmo...
Está, mais uma vez, amuado, desta feita por estar a ser colocado na prateleira. Mas não entende que é o seu lugar, o de bibelot, lá deixado pelos anteriores arrendatários, entretanto mudados para Paris. E que está quase quase a partir-se. Se se mexe muito parte(-se), talvez, mais depressa. Mas também se diga que não jogou bem com a decoração da casa. Destoa. Desatina e Desanima. Sobretudo, já desanima.
Viriatus , 17 Abril 2012
...
Entrou a arreganhar os dentes, num sorriso alvar, saiu a apanhá-los do chão...
Hannibal Lecter , 18 Abril 2012
...
Custa vêr um Homem Sério - basta olhar para ele - em fim de carreira, tão maltratado pelo poder político.
Franclim Sénior , 18 Abril 2012
...
Este artigo mistura factos conhecidos com outros que bem podem ser uma perfeita mentira.
É o mix certo para fazer uma mentira parecer uma verdade. Mas esta estratégia só cola se estiverem criadas as condições para a mentira parecer ser também verdade. E Pinto Monteiro tem criado essas condições ao longo dos anos, ai se tem...
Pois , 18 Abril 2012 | url
...
Uii, a PIDE voltou... para ficar até Outubro, penso.
Sun Tzu , 18 Abril 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Forense Magistrados: Ministério Público Insulta sindicato e ataca ministra

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico