In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Concurso de ingresso no CEJ

  • PDF

Pelo Aviso n.º 6281/2012, publicado no Diário da República, II Série, de hoje (ligação pdf), foi declarado aberto concurso de ingresso em curso de formação inicial, teórico-prática, para o preenchimento de um total de 80 vagas, sendo 40 na magistratura judicial e 40 na magistratura do Ministério Público.
Pela apresentação da candidatura é devido o pagamento de comparticipação no custo de procedimento, no valor de 230 € (duzentos e trinta euros).
» Ligação para Página de formalização da candidatura

Acessos: 19000

Comentários (205)


Exibir/Esconder comentários
...
Acho que o valor a pagar pela a isncrição é um bocadinho elevado, visto que no último concurso, 2010, o valor era de €120,00
Silva , 09 Maio 2012
...
Até para concorrer a um concurso público, somos roubados! Cambada de gatunos...
lilibeth , 09 Maio 2012
...
viva a justiça-...
gtgg , 09 Maio 2012
...
Um bocado elevado é favor, a meu ver é pura chulisse, é aproveitar-se dos candidatos para financiar o CEJ.
Já para não falar que nos tempos que correm, fica muito mal estipular um valor destes.
... , 09 Maio 2012 | url
...
Mas não havia 300 juízes a mais?
expoliado , 09 Maio 2012
.........
Vergonhoso o valor que se apresenta face à actual situação económica do País!

Tendo em conta o valor fixado para taxa de inscrição aquando do último concurso, só mesmo uma forma célere de financiamento do cej é que justifica uma subida tão drástica !

Além do que é uma forma bastante rentável de eliminar muitos candidatos, principalmente aqueles que apenas tentam o concurso "por tentar". A relação candidato vaga neste concurso naturalmente descerá bastante, restando apenas os que vão minimamente preparados, o que obviamente aumentará a disputa por uma vaga!



...... , 09 Maio 2012 | url
O FARTOTE.

Abriu concurso para o CEJ...

Tá-se a ver, não tá-se?!...

Da maneira que as coisas estão, vão ser nada mais nada menos do que pelo menos setenta mil cães a um mísero osso!...(PERDOE-SE-ME A EXPRESSÃO, POIS NÃO QUERO OFENDER SEJA QUEM FOR)

Ora, à razão de 230 euros por cada Candidato (mais de quarenta e seis contos!!!), vai ser de novo, salvo o respeito devido, um autêntico fartar vilanagem.

É, em meu modesto entender, no mínimo vergonhoso que este Governo ao que parece pretenda, salvo o respeito devido, enriquecer injustamente à custa do maior empobrecimento de uns milhares de pobres Licenciados, os quais, na sua esmagadoríssima maioria, não vão seguramente passar sequer do hall de entrada do CEJ.
António , 09 Maio 2012 | url
...
vamos supor que haverá 4 000 candidatos, o cej embolsa (deixem-me fazer as contas) 920 000 € Boa!!!!!!!!!
presidente do tribunal da relação de Vimioso , 09 Maio 2012
...
vai-me confusão estes 230 euros para concorrer ao CEJ!!! Porventura este concurso está acima de qualquer outro, em que concorrem milhares de pessoas??? Tomemos o exemplo, da organização e todo trabalho que existiu para o concuerso para Inspectores tributários... foi tudo bem organizado, com recurso a salas em Lisboa, no Parque das Nações, um conjunto enorme de recursos humanos, muito bem organizados e ninguém veio exigir um cêntimo!!! Que se passa com este concurso??? É assim tão especila??? As pessoas que o orientam são assim tão importantes, aliás mais importantes, que os srs. que estiveram no concurso para IT??? É vergonhoso e até certo ponto, me questiono se constitucional!!! ???
lilibeth , 09 Maio 2012
...
Viva a justiça que já começa mal nos seus alicerces!!!!
hgn , 09 Maio 2012
...
Acho uma vergonha o pagamento de um custo de procedimento, qual custo? O Cej recebe anualmente verbas para esse efeito...com o pagamento absurdo de uma taxa deste genero eu que me candidatei em anos anteriores antes da cobrança de "ajudas de custo", não voltarei a apresentar a minha candidatura.
Só mesmo num país como o nosso, ter que se custear os concursos públicos...que vergonha.
CEJ é uma vergonha , 09 Maio 2012
...
lilibeth, não faça isso. Não questione se é constitucional. O processo ainda vai ao pseudo tribunal e a então já nomeada cara-metade do director do cej terá que pronunciar-se pela constitucionalidade. É que tudo neste país o que seja confisco e burla do Estado aos cidadãos é constitucional. Só são inconstitucionais os atropelos aos sacrossantos direitos inalienáveis dos arguidos, essas vítimas de um sistema de justiça "medieval", que tem de começar mas é a punir as vítimas e dar RSI aos agressores, eles sim, vítimas de uma sociedade que os segrega.
R.O.S. , 09 Maio 2012
...
Nao fiz contas mas parece que quem vai pagar a bolsa dos auditores (ou grande parte dela) serao os candidatos nao admitidos....
maria , 09 Maio 2012
...
Finalmente!!!!!!!!!!!!!!!!!!
lallalalalalalalalalallalalalalalallala
:-)
lipst , 09 Maio 2012
formulário
Alguém tentou submeter o formulário de candidatura? Não funciona!! Porque complicam??
Já agora, o prazo de candidatura é de 15 dias úteis certo? (sempre a mesma dúvida...)
Anali , 09 Maio 2012
...
Chulisse não haja dúvidas.
Ai Ai , 09 Maio 2012
...
Caros amigos aproveito esta oportunidade para solicitar a algum nobre mecenas, 230 euros, adiantados. Como garantia estou disposto a assinar uma livrança e caso chegue ao CEJ, pago em duplicado. O único senão é que estou insolvente. Já tentei outras formas de financiamento: já fui à segurança social e negaram o pedido de apoio judiciário, já fui ao banco, mas como estou desempregado, não me dão crédito. Já telefonei para o CEJ, a pedir fiado, mas deram nega, pois sou do povo, não tenho sobrenome de magistrado, e pelos vistos o concurso é só para a nobreza e para o clero (sendo abrangidos os filhos dos nobres mas estando excluídos os bastardos). Por último enviei um e-mail àTroika, mas os juros são usurários, e mesmo que entrasse e chegasse a Conselheiro, passava a vida toda a pagar juros. Ora bem, a coisa está difícil. Fui dos melhores alunos da faculdade, sempre com bolsa e agora que surge a oportunidade, dizem que é só para oportunistas e com dote. Bem sem financiamento vou ter que emigrar.
Zé do Povo , 09 Maio 2012
...
Desejo boa sorte para quem vai concorrer. Sei bem a dureza das provas. Agora, pensem bem naquilo que vão fazer à vida. Isto dificlmente tem retorno, depois de se entrar. E olhem que a profissão de magistrado nos útlimos tempos deixou de ter muitas das garantias que davamos por adquiridas. Pensem! Especialmente quem vai abandonar uma percurso profissão que já tenha.
aviso , 10 Maio 2012
...
Esta dos 230 euros por inscrição merece-me o seguinte comentário
Imaginem o Pingo Doce anunciar que vai contratar 20 empregados para a caixa, e cobrar 230 euros por inscrição.
Com o desemprego que está ai, certamente apareceriam centenas de candidatos.
Então, 1.000 a 230 euros, dava 230.000 euros (dava para pagar mais de um ano de ordenados a cada um dos novos empregados ou para comprar mais um carrinho para a administração).
Boa ideia. Vou pedir uma licença sem vencimento e vou montar uma empresa. Todas as semanas abro um concurso para 1 empregado e cobro 230 euros por candidatura. Mesmo que tenha de contratar alguém para não fazer nada durante seis meses, ainda assim o lucro será fabuloso.
P.S. Até posso estender o concurso a Espanha, pois estão lá mais de 5 milhões de desempregados.

Farto , 10 Maio 2012
???
Quando li o aviso, pensei cá para os meus botões, será que a Ordem dos Advogados já se conseguiu ver livre do bastonário?
230€?! Com este valor de inscrição, garante-se que só concorrem os melhores juristas!
Aqueles que têm uma conta bancária mais abonada ou cujos pais possam patrocinar com maior ou menor esforçamos.
JC , 10 Maio 2012
...
Só há uma coisa que eu não percebo, desde o inicio do ano que o Ministério das Finanças deu autorização financeira para a abertura do concurso, no entanto ele só abre em Maio, alguém sabe explicar o porquê?
... , 10 Maio 2012 | url
...
O que me espanta é haver magistrados a dar o seu aval a estas práticas que prefiro nem adjetivar. Separação de poderes, autonomias e independências? Está bem está.
Valmoster , 10 Maio 2012
Malhas que o Império Tece...
«(...) vou montar uma empresa. Todas as semanas abro um concurso para 1 empregado e cobro 230 euros por candidatura (...)»

Os americanos já fazem algo parecido...
[naqueles negócios em rede...]
Giulia , 10 Maio 2012
O liberalismo no CEJ
O montante em causa é vergonhoso! Aliás, não percebo o valor, foi 230 €? E porque não 30 €, 130 €, 1030 € ou 2030 €?

É querer fazer da justiça um negócio. Limitando ao máximo o número de candidatos. A mercantilização sob a batuta do liberal das finanças.
gaspar , 10 Maio 2012
Jovem
Jovem:

Tens uma licenciatura em Direito?
Queres uma carreira aliciante e gratificante?



PENSA DUAS VEZES ANTES DE VIRES PARA A MAGISTRATURA!
Cidadão Preocupado , 10 Maio 2012
... , Comentário com excessivos votos negativos [Mostrar]
...
- Queres ser advogado? tens de ter nome na praça.
- Queres ser juiz? tens de ter "curriculum" familiar".
Para não falar dos "turbo", "hiper", "mega"... desembargadores!
Nome na praça equivale a "trampa que lava trampa".
Vassourada, com a parte "dura" no regime instituido(cionalizado).
Quanto aos outros...emigrem!
AMCN , 10 Maio 2012 | url
...
A verdade é que estão com medo do número de candidatos. Os candidatos que se sentem injustiçados façam queixa à Ministra da Justiça, ao Provedor de Justiça, recorram ao Tribunal Constitucional e à comunicação social. Podem também fazer manifestação de rua ou uma greve de fome em frente ao CEJ.
Atento , 10 Maio 2012
...
Se vos parece execessivo o valor de 230€ a pagar pela inscrição no CEJ, o que acham dos 700€ iniciais que pagamos na Ordem dos Advogados???

São 700€ para a inscrição, 150€ 15 dias antes da realização dos exames de 1ª Fase, e 15 dias após sairem os resultados destes exames mais 500E!!!!!!

ISTO SÒ NA 1ª Fase.... Isto, sim é um roubo!!!
Advogada Estagiária , 10 Maio 2012
...
Boa Tarde

Deveriam seguir o exemplo:


TEXTO :

Resolução da Assembleia da República n.º 79/2010

Recomenda ao Governo que altere o regime de comparticipação no custo do procedimento de recrutamento para a categoria de ingresso na carreira de investigação criminal

A Assembleia da República resolve, nos termos do n.º 5 do artigo 166.º da Constituição, recomendar ao Governo que:

1 - A quantia de (euro) 60 paga no momento da apresentação ao concurso de recrutamento para a categoria de ingresso na carreira de investigação criminal da Polícia Judiciária, nos termos da Portaria n.º 182/2010, de 29 de Março, seja considerada como prestada a título de caução, sendo devolvida aos candidatos que reúnam os requisitos legais necessários para a apresentação às provas de selecção e compareçam às mesmas.

2 - A devolução da caução tenha lugar no prazo de 30 dias após a conclusão das provas de selecção.

3 - Sejam adoptadas as providências regulamentares necessárias ao cumprimento da presente resolução.

Aprovada em 9 de Julho de 2010.

O Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama.

CEJ é uma vergonha , 10 Maio 2012
...
Sem dúvida, uma excelente forma de brindar aqueles que pretendem seguir a magistratura: com exemplos de completo desprezo por aqueles que não podem pagar.
... , 10 Maio 2012
Uma grande trapalhada
O que é curioso é que à medida que vão aumentando o valor da dita comparticipação, vão fazendo as coisas de forma mais atrapalhada.
Ainda nem sequer sabem quando, onde, e se calhar como, é que as provas serão realizadas.

. , 10 Maio 2012
...
É lamentável mas os Caríssimos aviso e Cidadão Preocupado têm razão. Mas bem compreendo os actuais Candidatos, pois passei pelo mesmo entusiasmo há quase 26 anos. O custo é que me parece lgo excessivo, sobretudo se o objectivo for vencer quem não tem dinheiro para a candidatura e isso é ainda mais lamentável que tudo. Sim, hoje sou Desembargador, mas ao contrário do que alguém escreveu atrás, na Magistratura também cabem filhos do Povo (o meu pai era operário) e sei bem o que sentem aqueles que se sentem abalados com o custo da inscrição.
antigo candidato , 10 Maio 2012
...
Independentemente da quantia pedida (que não discuto pois já está muito discutida e eu não faço parte dos interessados) faz-me alguma impressão que apareçam alguns comentários aos balúrdios que o CEJ irá receber dos "milhares" de candidatos.
Parece que ninguém reparou - ou não quis comentar - que licenciados só dos "antigos". Os de Bolonha terão de ser mestres.
Isso vai reduzir bastante os tais "milhares".
Mário Rama da Silva , 10 Maio 2012
Enganado e demasiado velho para emigrar deste país de m...
A magistratura só serve para desenrascar, num país onde não há emprego e já há pessoas com fome. Como desenrascanço, qualquer coisa é melhor do que nada. Como carreira, é um nojo! Querem permanecer em Portugal e não passar fome? Paguem lá os 230 euros! Agora, se querem viver, abram os olhos, caros amigos: há muito mais mundo para lá dos corredores bafientos dos Tribunais portugueses.
Juiz de Direito , 10 Maio 2012
Se pudesse saía amanhã
Sou juiz há um par de anos, mas confesso, se fosse hoje nunca tinha passado além da Sé! E do Limoeiro, nem vê-lo. A profissão tem sido uma completa desilusão. Mais a mais quando os órgãos instituídos (leia-se, os Senhores do CSM) pouco ou nada têm feito para assegurar um exercício profissional minimamente condigno. Agora, na primeira oportunidade que tiver no futuro, ponho-me a andar, este País é demasiado mau........ Não me vou continuar a sacrificar para nada...
desiludido , 11 Maio 2012
...
Que o valor para concorrer é demais!!! todos concordamos... e a bibliografia....quanto custam os livros.... as fotocópias... os cursos de preparação... ninguém fala nisso... a verdade é que não é qualquer um que pode concorrer.... já para não falar do imenso tempo que nos dedicamos a estudar... e ganhar dinheiro para custear isto tudo? trabalhar não? ah pois é... pela via académica é quase impossível conciliar... ficar habilitado...
Penso que cada vez mais a magistratura volta a ser uma profissão elitista.... mas já o é há muito tempo.... digam-me os mais antigos nisto do mundo do direito se antes até nem era por convite... não iam convidar zé povinho.... Agora ser 230 euros para concorrer é o "levantar o véu"....
lipst , 11 Maio 2012
...
Ontem paguei a minha taxa de candidatura e esta semana vou enviar a documentação. Acalento este sonho há muitos anos e vai ser este ano que vou tentar aceder à profissão.

Tenho 30 anos e nunca tentei antes porque não queria colocar os ovos todos no mesmo cesto e optei por estabilizar profissionalmente antes de tentar a minha sorte. Tem sido um grande sacrifício e investimento, pessoal e profissional, mas faço-o com muito gosto e ambição!

Para todos aqueles que criticam a Magistratura e a respectiva carreira, um conselho: por favor não concorram, não apareçam a fazer exames e não chateiem quem tem a vocação para a mesma. Eu vou tentar porque quero e porque é o meu sonho! Os demais, por favor mantenham-se na advocacia ou a fazer outras coisas.
candidato , 14 Maio 2012
Inconstitucional
Cobrar dinheiro para um concurso que afinal é publico, não é inscontitucional? Não está a impedir o acesso a uma profissão?
Só quem tem dinheiro é que se pode canditar a juiz ou a procurador?
A.P. , 14 Maio 2012 | url
Resposta ao Candidato
"Tenho 30 anos e nunca tentei antes porque não queria colocar os ovos todos no mesmo cesto e optei por estabilizar profissionalmente antes de tentar a minha sorte."

"Os demais, por favor mantenham-se na advocacia ou a fazer outras coisas. "


candidato , 14 Maio 2012

O Caro Colega aconselha aos demais colegas para nao chatearem e manterem-se na Advocacia, como se de uma utima opçao se tratasse.
Pois o q me parece é q diz uma coisa e faz precisamente o oposto. Como nao teve sucesso na Advocacia vai tentar a Magistratura. Assim, pelo menos, quando acordar pela manhã já sabe q tem o dia ganho e nao tem q se preocupar se vao entrar clientes pelo escritorio ou nao.

A carreira de Magistrado exige muito estudo e dedicação, mas nao vamos menosprezar os Profissionais da Advocacia colocando a profissao como uma escapatoria, uma ultima opçao.

Bem Haja aos Advogados que todos os dias lutam para ter um salario ao final do mês
Doctor Quid , 16 Maio 2012
Doctor Quid
" Assim, pelo menos, quando acordar pela manhã já sabe q tem o dia ganho e nao tem q se preocupar se vao entrar clientes pelo escritorio ou nao"

Bom, sabe que vai ser pago, em princípio, mas não sabe quanto (- 30%, - 40% do que o contratado?).
E sabe que vai estar 10 anos sem qualquer perspectiva de melhoria da sua via. Quando muito, pode aspirar vir a ter uma situação idêntica à que tinha há 2 anos.

Gostava de viver com esta perspectiva de vida?
Pelo menos pode aspirar e lutar para que o tal cliente entre pela porta e que lhe melhore a vida.
Digo , 16 Maio 2012 | url
...
Gostaria apenas de desejar boa sorte aos candidatos e transmitir a publicação de uma rectificação ao aviso de abertura do concurso, referente ao NIB.

http://dre.pt/pdf2sdip/2012/05/095000000/1718217182.pdf

Justino Ribeiro , 16 Maio 2012
Resp. ao candidato
Caro candidato:
Vejo que você tem o perfil, embora não se perceba para quê. Vejo que foi um frustrado todos estes anos. é triste chegar aos 30 sem conseguir realizar um sonho.
Quem coloca a simpatia e interesses pessoais acima do respeito pelos direitos mais elementares dos Homens mostra aquilo que vale. Já partiu os ovos há muito tempo e ainda não se apercebeu.
Não o quero como colega. Vá fazer outra coisa. Aprenda a respeitar.
Livrem-se todos os portugueses de gente como esta!
pinto , 16 Maio 2012
Do Dubai com amizade
Sr Pinto, pense lá bem no tom que usa. Não seja antipático e rude, que isso na minha sábia e douta opinião dá logo direito a demissão.
Subjectividades à parte, o que são precisos são lideres!
Estudem e calem-se. O silêncio é requisito de boa educação.
Sejam todos felizes e amigos que cabem lá todos mesmo aos empurrões!
Ficheiros secretos: AL ali- abdul - queque , 16 Maio 2012
Wish you where here
Envio os critérios que não estão na lei e que conferem direito a exclusão, caso não seja familiar de magistrados:
- Caso questionem sobre o que pensam do mundo e não saibam o que dizer, sorrie, caro candidato e diga que está a pensar exactamente como a pessoa que o questiona. Assim mostra delicadeza.
- mesmo que não gostem, digam que adoram ver autópsias e tocar nos órgãos e coisas como essas. Caso não o façam a conclusão é a de que não tem experiência de vida.
O resto é só sorrir e mostrar simpatia. Não seja um simples "normal" diga que é simpático e que quer fazer amigos. O sucesso é garantido.
Muesli , 16 Maio 2012
...
Para formulário:

Com duvidas deste tipo a esta altura... mais vale não concorrer...
Jose , 21 Maio 2012
...
...aquele formulario de candidatura é uma auten fica fraude e só demonstra o grau de inconsistencia de todo o concursosmilies/shocked.gif
magnifico... , 29 Maio 2012
...
smilies/smiley.gif nao se entende este conc
jota , 29 Maio 2012
...
Os exames estão a ser um inferno na terra! omo podem aspirar a ter bons auditores de justiça, se estes exames, são enormes e o tempo que dispomos é tão popuco!!! Sra. Ministra, sra. Ministra está a criar um gigante sem precedentes! Vai sair caro, á justiça este disparate de exames... é impensável o que exposeram no exame de Civil... era enorme para as 3 horas! Conheço um magistrado, com 16 anos de carreira, que viu o Exame e disse que precisava de mais que 3 horas para fazer aquele exame minimamente aceitável!!! È mesmo muito mau... um concurso inquinado desde as suas origens... desde a abertura, com tanta indecisão, passando pelo extorquir os 230 Euros aos candiodatos e, agora este assombro de exames!"!!!
É triste o que est´+a a acontecer á magistratura! É muito triste!
lilibeth , 09 Julho 2012
...
... e o que aconteceu no exame de Penal/processo Pena- dia 7 de Julho de 2012 l!??? Uma colega, fez todo o exame, e quando, no fim das 3 horas, se dá conta tinham-lhe agrafado uma folha ao contrário e não deu por isso, quando no final do tempo vai entregar o exame e constata que tinha mais um grupo por fazer! De quem é a negligência???? Da Colega ou dos senhores que fizeram o exame??????
isabelinha , 10 Julho 2012
Triste estes exames
É triste ver o que se passa no acesso ao CEJ. A Ministra tá um pouco desnorteado com o que se pede em Portugal. Isenção, independência e menos interesses instalados. É através destes enormes exames que se vai aferir estas qualidades? N me parece. A Ministra é a favor deste preço de € 230,00, é contra os defensores oficiosos. Mas alguém ouviu falar nos ajustes directos e empresas públicas com sociedades de advogados? Será esta a justiça que defende?
Guilherme Costa , 10 Julho 2012
...
O CEJ é uma mulher!
Só passa quem souber!
(e decerto haverá candidatos - que não os indignados que me antecederam - a passar)
Zeka Bumba , 10 Julho 2012
...
Não tenho a menor dúvida que os candidatos que vão ser aprovados nos exames são, em maior ou menor medida, bons juristas.

A questão é mais esta: serão os melhores juristas que existem no universo dos candidatos?

Sem dúvida foram (vão ser) os melhores a responder de forma eficaz às perguntas.

O problema é que as actuais provas escritas do CEJ podem não ser o melhor meio de aquilatar a cultura jurídica de um candidato a magistrado.

Com efeito, mais do que intrinsecamente difíceis são absurdamente extensas. Resultado: passa mais facilmente um candidato mediano que saiba gerir o tempo e escreva rápido (o que não é sinónimo de agilidade mental) do que um candidato bom que, por estar atento a todos os aspectos relevantes do caso, acaba por perder demasiado tempo nos primeiros grupos.

É obvio que as regras e o tempo disponível já eram conhecidos a priori por todos. Mas queremos um sistema que filtra os candidatos através da qualidade das respostas ou pela melhor capacidade de gerir o tempo?

Claro que queremos magistrados despachados e agéis (para que tratem os processos de igual forma) mas aquilo que acontece nas provas do CEJ é algo completamente diferente ...é literalmente uma corrida frenética para ver se ainda é possível escrever "alguma coisa" no último grupo. Ir para a casa de banho? Acho que muitos prefeririam "descuidar-se" nas calças (ou levar fraldas) do que perder 3 preciosos minutos para ir à casa de banho.

Absolutamente nenhum dos candidatos entrega a prova antes de findarem as 3 horas (excepto, obviamente, os que desistem). Muitos ainda vão escrevendo, de pé, até que são obrigados a entregar a prova sob pena de anulação.

Hoje em dia a lógica de acesso está deturpada pelos cursos de preparação do CEJ onde, de forma absolutamente promíscua, formadores com ligação ao CEJ treinam os candidatos de forma a se tornarem em autênticos peritos resolvedores de provas......o que não os torna necessariamente melhores juristas.

Depois esses candidatos aparecem nas provas munidos das respectivas pastas de apontamentos com modelos (chapas) de resposta que depois apenas devem ser ajustados ao caso concreto.

Era preferível conceder mais uma hora e não permitir quaisquer elementos de consulta (para além da legislação não anotada) do que o sistema actual.

Ainda por cima este ano houve duas novidades, julgo que inéditas, que tornaram a vida dos candidatos objectivamente mais difícil (embora a dificuldade acrescida seja para todos).

- Os candidatos deixaram de dispor dos 15/30 minutos que em concursos anteriores eram facultados para estudo do enunciado antes de começar a responder.

- Deixaram de existir grupos de resposta opcional. Todos os grupos são de resposta obrigatória.
Carlos , 10 Julho 2012
...
E os temas para cultura geral!??? Mais uma vez, uma autentica palhaçada! Estou a ler a" Sociedade de risco " de Beck e chego a pensar, que no meio de tanta filosofia e sociologia o mundo em que vivemos é mesmo uma sociedade de risco:- risco de atitudes, de valores e de incertezas! Temas tão actuais e ao mesmo tempo tão gastos e desgastos! Mete nojo, ler tamanha bibliografia... é mesmo uma vergonha! Se acham que é deste modo que se adquire cultuira geral, estão muito enganados! Não é lendo esta bibliografia intragável que eu vou ficar com mais ou menos cultura geral! Cultura geral ou temos ou não temos e isso devia ser aferido nas Orais e não numa folha de papel! Até nisto os Srs, do Cej, ainda não perceberam quão errado está a maneira de aceder á magistratura!
lilibeth , 11 Julho 2012
...
a prova de cultura geral serve para apurar o perfil jus-ideológico do candidato smilies/grin.gif
ex-fp legalmente espoliado , 11 Julho 2012
...
Deixando de fora o factor dificuldade das questões (uma vez que é uma avaliação necessariamente subjectiva e de difícil quantificação), não tenho dúvida que esta é a selecção de candidatos para o CEJ mais exigente dos últimos anos:

- Mais cara admissão de sempre (230 euros)
- Maior intervalo entre concursos (o que implica que duas "fornadas" de novos licenciados concorrem pela primera vez ao mesmo concurso).
- Número particularmente reduzido de vagas (apenas 79 uma vez que uma já está atribuida a uma candidata do concurso anterior)
- Menos 15 minutos de tempo.
- Todos os grupos são obrigatórios
- Provas orais apenas em Lisboa

Cristina , 11 Julho 2012
...
cara Cristina:
só uma observação: as provas orais, pelo menos nos últimos anos, têm sido sempre em Lisboa. não estamos perante uma originalidade deste concurso.
ex-fp legalmente espoliado , 11 Julho 2012
...
Já terminaram os exames e este exame de cultura geral, foi uma autentica brincadeira com os candidatos... limitaram-nos as folhas e com temas tão criteriosos vamos ver no que aquilo vai dar!

Os exames já saem no final do mês de Julho!!!
catarina , 14 Julho 2012
...
Curiosamente ouvi da boca do representante do CEJ que esteve presente nas provas do Porto que a reunião dos juris estava marcada para 10 de Setembro pelo que as notas apenas estariam cá fora alguns dias depois dessa data.

A colega Catarina não se importava de revelar qual a fonte que lhe transmitiu que as notas eram conhecidas ainda em Julho?

Pessoalmente acho extremamente improvável que em 2 semanas os resultados sejam publicados....infelizmente.

Cumprimentos
Carlos , 15 Julho 2012
...
As provas estão feitas e entregues: fiz o melhor que pude tendo em linha de conta que é a primeira vez que me candidato a estas andanças. A partir de agora, seja o que Deus quiser! Só espero conseguir ir às orais a Lisboa!
candidato , 24 Julho 2012
Sem comentários
Acho incrível o que se está a passar com os resultados dos exames. Liga-se para o CEJ, perguntando se sabem quando saem os resultados do concurso. Quem atende informa que vai ligar para por alguém a dar a informação e ficamos 30minutos e mais a ouvir música que não presta. Isto hoje mais de 5 vezes. Sem comentários...Vou desistir. Será tão díficil dar uma informação nem que seja ' não se sabe ?'.
Mãe de candidata , 10 Setembro 2012 | url
...
... e então já sairam??? Hoje- 11 de setembro- é a data prevista para sairem as notas e está impossivel aceder á pagina do CEJ!!!
lilibeth , 11 Setembro 2012
...
Cara lilibeth

É natural que o site tenha dificuldades em dar resposta a tantas solicitações de acesso. Experimente um outro navegador (a experiência diz-me que o internet explorer é particularmente problemático nestas situações).

Às 14:37 (hora do meu último acesso ao site através do mozilla firefox) aiinda não tinham sido publicados os resultados.

Boa sorte.
Carlos , 11 Setembro 2012
...
A informação que fornecem pelo telefone é que os resultados só saem amanhã!...
Candidato , 11 Setembro 2012
...
Um tempo infinito à espera deste dia e nada...depois vão andar a correr com as orais e quem fica prejudicado são os candidatos...
JP , 11 Setembro 2012
...
Bem que podiam publicar um aviso no site a referir isso mesmo....
Carlos , 11 Setembro 2012
...
Confirmo a informação anterior que é veiculada por Lisboa. Na delegação do CEJ no Porto dizem que as reuniões só acabaram ontem, que estão a passar as notas para as pautas e que não sabem se ainda conseguirão publicar hoje ou só amanhã, até à hora de almoço.
candidato 2 , 11 Setembro 2012
...
Confirmo a informação que é veiculada pelo CEJ, pelo telefone, em Lisboa.
Na delegação do Porto dizem que as reuniões acabaram ontem, estão a passar as notas para as pautas, e que em princípio será amanhã, o que não significa que não possa ser hoje. Mas como são muitos candidatos é difícil.
candidato 2 , 11 Setembro 2012 | url
...
Apareceu agora um comunicado, mas ainda não consegui abrir.
candidato 2 , 11 Setembro 2012 | url
...
O comunicado é este:

Comunica-se aos candidatos ao 30º Curso de Formação
inicial de Magistrados que as reuniões dos júris das provas
escritas ocorreram no dia 10.09.2012, pelas 14h30m. Assim,
prevê-se que os resultados das provas escritas sejam
afixados na sede do CEJ e simultaneamente divulgados no
sítio da internet do Centro de Estudos Judiciários,
www.cej.mj.pt, na tarde do dia 12.09.2012, pelas 16.00
horas.
candidato 2 , 11 Setembro 2012 | url
...
Portanto, mais um dia em stress. No entanto, nunca fiando, já que as notas das orais do XXVII curso foram colocadas online à noite.
candidato 2 , 11 Setembro 2012 | url
correcção
O exame de civil da via profissional é cópia do caso de um Acórdão - portanto, basta fazer a consulta para anteverem o V. resultado!!!! Depois de verem as pautas...tirem as V. conclusões!
eu , 11 Setembro 2012
...
Os exames, quer da via académica, quer da via profissional, foram os mais difíceis dos últimos anos. Não pelo grau de dificuldade em si, mas pelo tempo que exigia a sua resolução, comparado com o que era dado para fazer as provas. O enunciado da prova de penal da via profissional tinha 19 páginas, vários arguidos, uma acusação com mais de sessenta factos, declarações em inquérito e julgamento, outros meios de prova e ainda um requerimento de um dos arguidos relativo a uma busca. Fazia-se, mas nunca naquele tempo. Demorei uma hora a ler aquilo com atenção, mas quando acabei de ler, como é evidente, não tinha conseguido fixar tudo nem nada que se parecesse. Ou seja, estava sempre a ter que reler. O que é normal, se estivesse num tribunal ou em casa, sem problemas de tempo, a elaborar o acórdão. Agora em poucas horas, era impossível. Cheguei a metade do Direito (nem tanto) e eu já tinha experiência a fazer este tipo de peça processual. Tenho curiosidade em saber o que é que vão fazer relativamente às notas da via profissional, pois cheira-me que nem vão conseguir preencher os 25 lugares.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
A dificuldade nos exames da via académica foram semelhantes, exames muito extensos e pormenorizados. Quando dei por mim não consegui acabar o exame. Penso que não é desta forma que se avaliam os melhores!
JP , 12 Setembro 2012
...
Comprendo o candidato. Hioje prefere-se os juízes antihgos corruptos e talvez não se queiram novos juízes com sabedoria e sangue na guelra.
Depois façam um resumo das negativas que por aí vem. Cumprimentos e boa sorte a todos...
Revoltado , 12 Setembro 2012
...
Acho esta demora muito estranha...as pautas estarão prontas às 16h em ponto????eu sinceramente acho que vem aí uma surpresa muito desagradável smilies/sad.gif
JP , 12 Setembro 2012
...
Não é estranho, falo por experiência própria. Esta nova direcção até tem mostrado muito boa ontade relativamente aos prazos. Nos anos anteriores, falo especificamente dos XXVI e do XXVII Cursos, falavam em prazo e passavam dias e dias sem se saber nada. Davam informações erradas ao telefone, porque estavam fartos que as pessoas ligassem. É sempre assim, quer nas escritas quer nas orais. No vigésimo sétimo, as notas das orais sairam à noite, perto das 23h. Depois é a correria total. Esta Direcção está a portar-se muito melhor do que as anteriores.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
A página do CEJ já bloqueou. Resta saber se são apenas os dois mil candidatos a tentar aceder ou as notas a serem publicadas.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Eu estou a fazer uma coisa muito engraçada: para além de estar a tentar aceder à página, estou a fazer regularmente uma busca no google com o meu nome completo + cej, para ver se aparece qualquer coisa mal seja publicado se não conseguir ver.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
exame via profissional civil
Não acham estranho que o exame seja a cópia de um Acordão??????Podendo nós levar Acordãos???????????????
eu , 12 Setembro 2012
...
JP a surpresa das notas do CEJ costuma ser sempre desagradável, ou quase sempre. Acalma-te que as notas acabam por sair. Eles não querem ficar lá com elas. Para mim é um pouco mais complicado este ano, porque só me consigo lembrar disto. Acredita que há dois candidatos a concurso este ano (eu um deles) que já só podem encarar isto nestes termos. Vê isto se te quiseres distrair e não te queixes smilies/smiley.gif E boa sorte.

http://www.youtube.com/watch?v=t62ZPlvnwRI
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Outra coisa: não te preocupes com a entrada, porque mais ano menos ano, estudando, acabas por ter sorte e entras. A entrada é o mais fácil que o CEJ tem, embora os exames sejam terríveis em grau de dificuldade, sobretudo se comparados com as exercitações que depois se fazem lá dentro.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Eu: não, não acho estranho. Os exames são sempre baseados numa ou na mistura de mais do que uma decisões controversas. Podes levar acórdãos, claro. Mas a probabilidade de acertares no ou nos utilizados é quase como a de acertar no euromilhões. Para além disso, eles acrescentam ou mudam algumas coisinhas, para apimentar um pouco a coisa. E os acórdãos disponíveis na net, são de tribunais superiores. Se forem buscar, por exemplo, um que esteja pendente de recurso na Relação, como é que consegues ter acesso a ele? Só se te facultarem. Não é por aí.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Oh minhas senhoras da secretaria, daqui a pouco estou a ressonar em frente ao computador. Podiam-me poupar a esta seca! Vou acender um cigarro para ver se as notas são publicadas. Ah, não vale a pena, isso só funcionava nas orais da faculdade, quando se estava à espra para ser chamado, eheheh smilies/smiley.gif
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Que stress! já alguém conseguiu abrir a página do CEJ?
Sandra Costa , 12 Setembro 2012 | url
...
Como dizia o centurião ou decurião não-sei-quantos no Asterix: "Ah... eu" (nós) "bem merecia" (mos) "aquele lugar no senado...!"
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Nada. Bloqueada. Mas pode ser de estarem muitas pessoas a tentar ler e não ter sido nada publicado.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Agora abri e para quê? Nada. Niente. Nova corrida, nova viagem. Sairá ainda hoje? Não percam mais um episódio desta esfusiante telenovela, "As notas que nunca te direi", starring secretaria do CEJ e 2000 candidatos a auditores de justiça com os cabelos em pé.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
nada
Consegui entrar, mas ainda não estão as pautas!
Daniela , 12 Setembro 2012
...
Nós somos doidos, de facto. Estamos todos ansiosos por nos deixarem estar um ano dentro da prisão do Limoeiro e mais um ano e seis meses fora dela com apertado controlo, assim tipo liberdade condicional. Isto os da via profissional, os da académica, têm liberdade condicional de mais 12 meses e depois de mais dezoito meses. Puro masoquismo.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
Já saíram!
Daniela , 12 Setembro 2012
...
Saiu. Eu e o outro candidato que sabiamos que iamos chumbar, chumbamos. Eu ,9 pela via profissional e o outro, chumbado por causa do exame de civil, 5,75 via académica. Os meus parabéns a um colega e amigo que tentou a primeira vez pela via académica e entrou. Nós, os dois excluídos, nem sequer devíamos ter que voltar a fazer estas provas. Porque já entramos uma vez. É claro que não vamos fazer este exame com o mesmo espírito dos demais, uma vez que já estivemos lá dentro e, no meu caso, fiz o 1º ciclo com notas razoáveis e desisti no final do segundo. Mas é isto o CEJ. Terei que aguardar a sentença do tribunal administrativo, que suspeito que me negará a pretensão, provavelmente no ano em que eu fizer 80 anos. Mas volto a concorrer para o ano, não se livram de mim.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
tive 4,9 não 9
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
...
O 4,9 é para deixar bem claro o que eu sei de Direito Penal. Foi um grave engano o que os meus formadores do 1º ciclo do CEJ apuraram, que eu tinha conhecimentos técnicos e perfil adequado para a magistratura. Foi também um grave engano as classificações que eu obtive este semestre, no mestrado com especialização em direito penal que estou a fazer na UCP: 16 a direito penal parte especia e 15 nas restantes 3 cadeiras. Mas o juri das escritas é que sabe. Nem sei porque é que fico a matutar, sinceramente. Mesmo não sabendo, já sabia.
candidato 2 , 12 Setembro 2012 | url
notas
Nao me posso queixar... mas que pautas horriveis!
DD , 12 Setembro 2012 | url
...
Que dizer de alguem que já concorreu milesimas vezes e sempre sem sucesso??? Será obsessão, estupidez, burrice??? Não sei, mas garanto voltarei a tentar até conseguir!!!
advogada , 12 Setembro 2012
...
Eu ainda me questiono: qual é a satisfação/alegria que um profissional da magistratura retira do seu trabalho diário? O que os leva a exercer as funções e o porquê de tantos quererem lá chegar. Deve ser uma função de muitas alegrias, pensam os demais. Mas lidar com pessoas de mau carácter, conflitos que não termiam, fazer condenações, mandar para a prisão, excesso de papel velho na secretária e no chão, trabalhar e não ter tempo para mais nada, andar debaixo do escrutínio de superiores muitos dos quais mal formados e mal educados, liberdade reduzida. Se vão á procura dinheiro esqueçam, não têm tempo para dele usufruir. Se vão á procura de grandiosidade esqueçam, é a profissão mais desprezada pelos cidadãos. Enfim...O tempo não volta atrás e infelizmente a juventude também não. Aproveite a vida quem puder.
Teodoro , 12 Setembro 2012
...
4,9 é uma nota horrível, ó candidato 2! Se calhar tem razão e na UCP há mesmo um grave engano a seu respeito. Olhe, comigo, a Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra licenciou-me com 15 valores e a minha opinião ficou igual à do Oscar Wilde: não volto a pôr os pés para nada numa faculdade que licencia um calão como eu com 15 valores.
Aparentar sabedoria sendo ignorante é uma arte , 12 Setembro 2012
...
O observatório permanente para a justiça já tirou as conclusões acerca do modo de selecção dos candidatos...mas ainda ninguém olhou para esse estudo e continua tudo na mesma. Nao estou chateado com os resultados mas pelo que vi só tenho de concluir que os licenciados em direito deste país (com e sem profissão) nao sabem nada, mas mesmo nada, de direito forense! Contudo, apesar de tal conclusão se impor pelo nível das notas apresentadas nao posso deixar de dizer que é falsa e completamente desadequada da realidade. Nao esmoreçam pois para o ano há mais e quem sabe se nao sera aí que iremos ter provas dignas porque estas nao merecem sequer o meu respeito...nao passaram de um engodo para nos tirar dinheiro já que tudo estava orquestrado para que apenas os sortidos que, por acaso e sorte, já tinham visto aquilo em algum acordao, pudessem ir às orais...mas poucas porque senão nao se consegue pagar condignamente aos senhores dos júris e isso seria uma grande bronca! E mais! Os critérios de correção estão todos nesses ditos acórdãos para nao dar muito trabalho à equipa encarregue de elaborar os exames e grelhas! Parabéns a quem conseguiu positiva pois merecem cada ponto e que tenham muito sucesso! Quanto aos restantes...é uma vergonha o que vos fizeram...continuem a lutar!!
Crente , 12 Setembro 2012
a descriminação
Sinto que neste concurso existiram dois tipos de provas a 1º chamada para chumbar e a 2º chamada para passar, basta ver as provas uma impossivel de realizar no tempo concedido e a outra cheia de facilidades e as notas confirmam, bastariam colocar os admitidos pela via profissional que realizaram a 1º chamada e os excluidos que realizaram a 2º chamada.
A corrupção chegou ao cej, que outra explicação existe para tal diferença em grau de facilidade de 2º chamada, com a acusação a identificar os crimes nem necessidade de fundamentar de facto!!!
desiludida , 12 Setembro 2012 | url
Crime?
Ser candidato ao CEJ ainda não é crime...
Para quê "descriminar"?...
Giulia , 13 Setembro 2012
o exagero
Depois de ler estes comentários, que considero exagerados, gostaria de partilhar a minha experiência. Tirei positiva no exame profissional, fiz o exame na 1º chamada, ninguem me deu acórdão nenhum para estudar ou copiar, não tenho cunhas, e venho de uma familia com poucos recursos económicos e não tenho juiz algum na familia. Trabalho MUITO (desde a faculdade) e estudei. Ninguem nasce doutor. O exame era muito grande e nestes exames não existe o factor sorte. Não podem passar todos. Não digo que não possam existir favorecimentos (certamente existem) mas comigo não houve.
mimi , 13 Setembro 2012
Vergonha
Os júris deveriam estar mais envergonhados com estas notas do que os candidatos.
As pessoas que estiveram por detrás destas provas revelaram falta de respeito pelos candidatos, e duvido que reúnam as condições necessárias para serem bons magistrados, procuradores ou professores.
Fui avaliado pelo júri B e fiquei perplexo. Li a grelha de correcção, sei o que respondi e só posso encarar as notas como uma piada de mau gosto. Diziam que o mundo iria ficar melhor quando as mulheres assumissem o poder mas está a ver-se que isso não aconteceu. Ficou mais imoral.
Eles julgam-se deuses e a nós julgam-nos uns atrasados mentais ou uns para-quedistas.
Em relação a essas pessoas fiquei com o mesmo sentimento que tenho em relação aos nossos governantes, acham-se muito sábios, muito convictos das suas razões, muito arrogantes, mas na verdade são tão ou mais frágeis do que nós, erram tanto quanto nós, com a agravante de não terem um pingo de humanidade.
Tordo , 13 Setembro 2012
...
Ena pá, tantos génios incompreendidos. Não se acabrunhem, malta: os maiores génios de cada geração só acabam por ser devidamente valorizados uns 200 ou 300 anos depois de morrerem. Em 2267, quando retirarem os vossos exames do arquivo, metade das ruas do país terão o vosso nome.
P. S. - "O bom senso é, seguramente, a coisa melhor distribuida neste mundo, pois queixando-se toda a gente de lhe faltar tanta coisa, nunca vi ninguém queixar-se de lhe faltar bom senso" - René Descartes.
Génios - 0 Idiotas que corrigiram os exames - 5 , 13 Setembro 2012
...
Mimi: nestes exames, como em todos os outros, existe o factor sorte. Tenho pena que consideres o meu comentário exagerado. Espero que tenhas a sorte ( e aqui é mesmo sorte) de entrares e, sobretudo, de lá dentro, não teres os teus colegas a perseguirem-te durante todo o 1º Ciclo, a fazerem buscas na internet sobre ti e a enviarem e-mails a dizerem o pior possível sobre ti a todos os auditores, porque a Direcção do CEJ não vai fazer nada. E quando, por causa do bullying que te fazem, optares por almoçar sozinha, que algum formador não vá perguntar a alguma pessoa decente que por lá ande e que seja tua amiga se tens algum problema de socianilidade por almoçares com os teus colegas. Espero que se tiveres capacidade de aguentar um ano disto e sobreviveres ao primeiro ciclo, que não tenhas o azar de no 2º ciclo apanhares um formador que é contra a via profissional, que vai pegar em factos da tua vida privada como teres animais, teres livros publicados, fumares, e dizer que tens pré-juízos relativamente a essas matérias, sem que tenha um dado objectivo, uma simulação de peça processual em que esses pré-juízos que inventou se notem, que te diga que tu não tens direito a ter opiniões, só dás palpite e diga escandalizado "Se no meu tempo de auditor eu me atrevia a dar uma opinião." Que te esteja sempre a dizer que os da via profissional não sabem nada, que a experiência no MP é prejudicial à judicial, que ´vá dizer ao coordenador que não sabe se tu, por fumares, aguentarás um julgamento inteiro sem fazeres pausas. Que não tenhas um coordenador que te diga que não sabe se és uma toxicodependente por fumares. Que escreva num relatório que tens pré-juízos relativamente aos tais factos da tua vida privada e sobre os quais nunca fizeste sequer nenhuma simulação. Que ele sim, tenha um forte pré-juízo contra a via profissional, especialmente acirrado contra ex-representantes do MP que tenham ido para a judicial. Que te critique por fazeres poucas citações, e que depois te venha criticar por fazeres muitas. Que te avalie com base em 5 peças processuais, quando tu fizeste 650. E que depois ninguém acredite em ti e sejas vista como uma "louca", por causa de opiniões sem fundamento objectivo que passam institucionalmente a ser verdades indiscutíveis por serem ditas por pessoas com poder. Eu também trabalhei muito. Trabalhei durante o curso, fui oficial de justiça. Foi representante do MP, e foi a única pessoa que teve pareceres de desempenho dos seus superiores hierárquicos, por gostarem do meu trabalho e porque sempre me dei bem com toda a gente nos tribunais. Mas no meu relatório final dizia que eu tinha um problema de socialização. No ano antes de entrar, no curso anterior, já tinha ficado apta e pela via académica. Fiz o cej honestamente ao contrário de alguns colegas meus que copiavam. Mas eles agora é que são juízes e procuradores. E eu fiquei com a fama de ser uma "caca técnica", apesar das notas que tive no 1º ciclo, que não foram brilhantes, mas foram boas e sobretudo, foram obtidas de forma honesta. O probema aqui é que demos um texto em ética e deontologia no 1º ciclo em que se questionava se uma má pessoa podia ser um bom juiz. Chegava-se à conclusão que não. A prática demonstrou-me que, em certos casos, é exactamente o contrário. Só te desejo que tenhas sorte e que isso não te aconteça. Porque só quem passa por elas é que pode saber o que é ver a sua vida a ruir à sua volta, sem poder fazer nada para o impedir e sem ter forma de a recuperar. Desejo-te muito boa sorte, a ti e a todos os que entraram. O pior vai começar agora. Espero que não seja em cima de ti que resolvam cair este ano.
candidato 2 , 13 Setembro 2012 | url
...
Oh aparentar sabedoria sendo ignorante é uma arte e advogada: 1º) Não concorri milésimas vezes sem sucesso, concorri fiquei apta e concorri e entrei. Depois saí. Não é obsessão, é revolta. Mesmo sabendo que não adianta nada, nunca me irei calar. E como não tenho nada a perder, talvez um dia chape com os nomes das pessoas que me destruiram a vida no cej e exponha os factos todos relativos a cada uma e leve com uma queixa crime. Já estive muito mais longe de o fazer do que agora.
candidato 2 , 13 Setembro 2012 | url
...
Meus sinceros parabéns para todos os candidatos admitidos. Tiveram mérito e resultados.

Mas pode existir mérito sem obter o resultado correspondente.

Como tudo na vida existe uma incontornável componente de aletoriedade (vulgo sorte).

Vários candidatos que concorreram a 3, 4, 5 ou mais concursos (e que acabaram finalmente por entrar) viam de concurso para concurso as suas notas nos vários exames oscilarem bruscamente sem seguirem um padrão lógico (de ano para ano o que seria de esperar era uma melhoria progressiva uma vez que o candidato estaria presumivelmente a ficar cada vez melhor preparado).

Conheço um candidato que da primeira vez que concorreu foi excluído por causa de uma única negativa elevada, no ano seguinte teve 3 negativas baixas e finalmente acabou por entrar à terceira.

Pode representar uma diferença do dia para a noite:

- Ser questionada matéria que se domina melhor ou pior (o conhecimento jurídico não é uniforme).
- Ser avaliado pelo juri X e Y (sendo certo que existem juris mais rigorosos do que outros).

Isto para não falar de erros do candidato (e por isso apenas a ele imputáveis) mas que não estão relacionados com a sua preparação técnico-jurídica (gerir mal o tempo, trocar a identidade de pessoas ou datas referidas no enunciado, etc).

Carlos , 13 Setembro 2012
candidato 2
Caro candidato 2, depois de ler os seus comentários não consigo evitar perguntar: se a sua insatisfação com o cej é de tal ordem, então porquê tentar voltar? Tal como a mimi, eu não sou de famílias com recursos, não tenho amigos de família juízes e no entanto passei nos exames (via académica). Conheço alguns colegas de curso que entraram no cej em concursos anteriores, e até hoje nunca ouvi qualquer notícia de descriminação e bullying de tal ordem. Parece-me a mim que teve uma experiência negativa, mas se foi tão má, porque tenta novamente? Isso sim parece-me que não faz sentido... Talvez o masosquismo não seja caracterisca fundamental para juízes ou procuradores, portanto talvez o candidato 2 deva reconsiderar a sua escolha de carreira profissional.
DD , 13 Setembro 2012 | url
...
Carlos: tem toda a razão. Só que, no meu caso, não acredito que seja só isso. O que acho que compreende que seja natural, depois de tudo o que me aconteceu lá e por ter um processo em tribunal contra o CEJ. Não digo que não possa estar errada. Mas a suspeita fica sempre. Acrescento que espero que esta nova Direcção se porte de forma diferente e não permita que ocorram as aberrações que ocorreram no meu curso.
candidato 2 , 13 Setembro 2012 | url
Para o candidato 2
Não estás sozinho. Isso aconteceu a mais pessoas....sabes que uma colega minha que estava a fazer estágio tinha uma formadora que andava armada (tinha uma arma na mala) e ela andava arrepiada com tudo o que via, ela ligava-me a dizer que tinha medo, até que quando falou "levou pancada". Hoje está bem. Sabes é falta de carácter de quem se apodera das cadeiras do poder e tem medo de as perder... agem como organização. Mesmo que não tenham razão nunca se colocam em causa e por isso negam direitos. Vai vivendo a tua vida que um dia todos pagarão pelo mal que fazem. Aqui deixo para todos um pensamento : " Quem aceita um sistema injusto sem agir, colabora com ele. Aqui o oprimido é tão mau como o opressor...Quando se aceita passivamente a injustiça, o opressor entende isto como uma confirmação de que a sua acção é moralmente correcta...a resignação não é o caminho moral....é o caminho do cobarde." de Martin Luther King.
Cristiano F. , 13 Setembro 2012
...
DD: a minha insatisfação não é com o CEJ, como instituição. A minha insatisfação é relativa às pessoas mal formadas com quem tive o azar de me deparar dentro do CEJ, quer alguns (e que fique bem claro que estou apenas a referir-me a alguns) colegas, quer o meu formador e coordenador do 2º Ciclo. Tento novamente porque é a profissão que quero seguir. Porque adorava o que fazia e porque dei provas que o fazia bem, independentemente de em 6 meses de 2º Ciclo duas pessoas terem destruído o que, na prática e nos tribunais, eu já tinha demonstrado. Tento novamente porque a solução não pode ser baixar a cabeça e conformar-me. Porque não aceito nem posso aceitar o que me foi feito. Não aceito que uma injustiça destas possa ser abafada e passe impune. A Justiça e o Direito e sobretudo as pessoas e as expectativas que têm, sobretudo na área criminal, quando se dirigem aos tribunais, sempre me preocuparam. Não pode haver exercício da magistratura nem aplicação da justiça sem ética. A Justiça é um valor a que a aplicação da Lei tem que se subordinar, e não o oposto. Isso é que falha na formação. Não é exclusivo do CEJ, é um problema que se nota imenso actualmente em todos os aspectos da sociedade. E digo-lhe mais, correndo o risco de achar que me estou a armar, mas estou-me perfeitamente nas tintas, tirando as excepções e muito bons magistrados que sairam do meu curso, que existiram, e que eram honestos e bem formados, entrou para os tribunais uma série de gente que a curto prazo só servirá para arruinar mais a aplicação da Justiça do que ela já está. E ainda acrescento outra coisa: a minha vida foi destruída, mas não fui só eu que perdi. Perderam as pessoas, porque sempre fui dedicada à profissão e me preocupei em fazer o melhor por elas. E perdeu o CEJ e a magistratura, porque impediram de continuar na profissão uma pessoa que queria estar lá porque adorava o que fazia e se preocupava com as pessoas e em fazer as coisas de forma célere e correcta e optaram por manter lá gente imoral, que só escolheu a profissão por se andar a pavonear por ilusões de estatuto, de poder e de dinheiro.
candidato 2 , 13 Setembro 2012 | url
...
Cristiano: obrigada, sinceramente muito obrigada.
candidato 2 , 13 Setembro 2012 | url
...
Candidato 2. Lamento por tudo o que passaste, mas também não consigo compreender porque queres voltar a algo que, salvo o devido respeito, parece que te destruiu por dentro. Não posso dizer que sei o que estas a sentir pois nunca deixei que me humilhassem. O único problema que tive na minha vida semelhante foi na escola quando um rapaz decidiu chatear-me "mandei-o" para o hospital levar pontos. Penso que ´se trata de uma questão de atitude. De te valorizares e não permitires abusos. Nunca olhei ninguem de cabeça baixa e não é no cej que o vou fazer. Pessoas de indole duvidosa existem em todo o lado, em qualquer profissão, em qualquer meio. Não será o cej excepção.
Dito isto, tenho ainda que te referir que ser Magistrada é algo que desejo muito, mas não é o fundamental da minha vida. Fundamental é o meu marido e os meus. O resto é acrescimo. Certamente também terás algo muito mais importante para cuidar e te preocupares a serio do que o cej e do que lá passaste. Segue em frente.
mimi , 13 Setembro 2012
comentários...
Cumprimentos aos colegas e parabéns aos que transitaram para a fase seguinte.

Depois de lêr todos os comentários, fica o que reunido faz a "rotina" de todos nós que concorremos, ontem, ou hoje ao CEJ: o valor elevado da inscrição; a tentativa de limitação do número de inscritos; os extensos e pormenorizados exames... o grau de dificuldade dos mesmos, que vai oscilando à mercê da conjunctura e do número de vagas em cada ano.

Apenas partilho a minha experiência, começando por transcrever algumas palavras do Carlos:

« Pode existir mérito sem obter o resultado correspondente.
Como tudo na vida, existe uma incontornável componente de aleatoriedade (vulgo sorte)...»

A primeira vez que concorri ao CEJ, fiquei apta, sem vaga. Nesse ano, e na sequência da mudança da direcção do CEJ, uma das alterações imprimidas foi a eliminação do processo de repescagem.

Senti uma profunda injustiça, não só pelas circunstâncias objectivas que se impuseram e não podia contornar, mas também pela forma como "todo o processo" decorreu.

As minhas orais realizaram-se no Porto. Apesar das diferenças (algumas marcadamente manifestas, acreditem) de grau de exigibilidade entre candidatos no mesmo grupo a serem avaliados pelo mesmo júri, as minhas orais correram bem, tão bem que no final fiquei convicta que iria em Setembro visitar o Limoeiro.

Em Setembro, as pautas saíram. Seriam umas 46 vagas. Fiquei em 46.º lugar, juntamente com outro colega, que teve primazia na entrada.

Em conversa com um colega, tive conhecimento que poderia requerer o lugar de "substituta do M.P.", embora "oficialmente" não conseguisse obter qualquer informação a respeito do formalismo a seguir ou da dita figura. Ainda assim, elaborei e enviei vários requerimentos. Nunca tive uma resposta.
Soube recentemente, que algumas colegas o conseguiram. Como? Com base em que critérios?

Concorri no ano seguinte. Fiquei apta e novamente sem vaga.
Curiosamente, na entrevista de avaliação de perfil psicológico, deparei-me com o psicologo que me tinha feito a avaliação no ano anterior. Ficou extremamente chocado (é a palavra que melhor se adequa), confessando que eu teria sido uma das candidatas a obter avaliação mais favorável.

Decorreram alguns anos, até decidir-me por concorrer mais uma (e última vez). Concorri este ano. Fui excluída.
Pergunto-me se estarei mais burra, lenta de raciocínio (porque desactualizada, não creio) face à minha exclusão.
Sim, é verdade, as notas oscilam sem seguir um padrão lógico; sim, serão muitos os factores a condicionarem o sucesso e o insucesso e alguns, não dependem de todo de nós, do nosso esforço, do nosso trabalho ou dedicação.

Para candidato 2, não desista do sonho. Muitas estórias que já ouvi, sustentam a sua. Quem as desconhece ou não vive no mundo real (porque não quer ou não sabe), ou não as confessa.

Boa sorte a todos







Maria , 13 Setembro 2012 | url
...
Mimi: agradeço as tuas palavras e compreendo que consideres que devo seguir em frente. De facto o que aconteceu destruiu-me por dentro. É inimaginável o tempo que demorei a recuperar, quase dois anos e, desde ontem, percebo que só aparentemente tinha recuperado. Espero que consigas atingir o teu sonho. Acredita que eu também nunca baixei a cabeça perante ninguém nem deixei que me humilhassem. Embora a minha auto-estima não seja das melhores. Cuidado com isso no CEJ. É essencial passar desapercebido, coisa que eu não tive capacidade para fazer. Cuidado com os amigos, no início é tudo gente boa, enquanto sondam para ver se te apanham os pontos fracos. Depois atacam. Foi assim que começaram comigo. Eu adoro animais e tenho muitos gatos. Gosto de cantar. Foi por aí que começaram. Nada de revelar factos da vida privada. Nunca.
Maria: obrigada pela compreensão e pelo apoio. Não desista de concorrer. Um dia entrará. E já terá conhecimento do que aquilo é suficiente para se precaver e evitar ser colocada na situação em que eu fui.
Boa sorte a todos.
candidato 2 , 13 Setembro 2012 | url
exames - para que vos quero?
Como alguém dizia, os exames não servem para mais nada que não seja testar a capacidade da pessoa reagir perante situações que impliquem altas taxas de adrenalina...
[enfim, é uma corrente de opinião...]

Quanto ao facto de, à 2ª ou 3ª tentativas, os resultados serem piores - isso é muito comum, pois, tal como aqui foi dito, há muitos fatores - intrínsecos e extrínsecos - que concorrem para o resultado final.
Uma das condicionantes mais frequentes tem precisamente a ver com o facto de o aluno / formando possuir um autoconvencimento de que tem um maior domínio sobre as matérias.
É humana, mas pouco fidedigna, esta convicção.
De resto, se os senhores professores fossem confrontados com exames de matérias tão vastas e abordagens tão complexas, muito provavelmente tirariam tb notas sofríveis...
Ninguém tem um perfeito domínio de todas as matérias se não tiver o cuidado de as rever no período de tempo que antecede a prestação de provas.
Obviamente que as pessoas podem possuir uma certa bagagem, cultura geral ou conhecimento aprofundado de uma matéria muito específica.
Agora dizer-se que um senhor professor catedrático é altamente conhecedor de tudo e mais alguma coisa - por exemplo, dentro da área do Direito - pelo simples facto de possuir tal graduação é um mito, uma falácia, que talvez fosse interessante desmitificar & desmistificar...
Enfim, os exames, provas e... provações fazem parte da vida... e deles não podemos fugir...
Para os que terão de tentar novamente os seus exames, boa sorte e bom trabalho.
Alex, the first , 13 Setembro 2012
...
Mimi,

consideramos "exagerados" os comentários, "exageradas" as situações quando não as sentimos na pele; é complicado desenvolver empatia pelas experiências dos outros quando nos encontramos tão distantes das suas realidades.

Mesmo acreditando que não existe um factor sorte envolvido no acesso ao CEJ, como escreveu, desejo-lhe "sorte" nas orais (se estiver atenta, irá perceber que os favorecimentos existem) e "sorte" para, posteriormente, ter uma vaga disponível. Sorte já terá, desde logo, por concorrer num momento em que o processo de repescagem foi recuperado.

« nunca olhei ninguém de cabeça baixa e não é no CEJ que o vou fazer ». Não será uma questão de olhar de cabeça baixa, mas de ter tacto, de se proteger. De facto, pessoas de má índole existem em todas as profissões, mas em determinados meios devemos mesmo, como escreveu candidato 2, tentar passar despercebidos.

A magistratura é um sonho, mas concordo quando diz não ser "fundamental". Fundamental é o nosso universo de afectos.

Candidato 2: Estabeleci que este seria o último ano, a última vez a concorrer. Com o tempo, fui percebendo que (transcrevendo as palavras do juiz de direito) «há muito mais mundo para lá dos corredores bafientos dos tribunais portugueses».

Boa sorte às duas.
Maria , 14 Setembro 2012 | url
...
Eu felizmente passei mas não sei se chegar até ao fim conseguirei a minha vaga porque já parto com uma média baixa...os exames eram de facto complicados...mas tive sorte!!Mas é mesmo verdade? Este ano irá haver repescagem?
JP , 15 Setembro 2012
...
Caro JP.

Nos termos do artigo 28.º n.º 6 da denominada "Lei do CEJ" (L n.º 2/2008 de 14 de Janeiro) há repescagem.

Cumprimentos e boa sorte.
Carlos , 15 Setembro 2012
ar puro, precisa-se
«há muito mais mundo para lá dos corredores bafientos dos tribunais portugueses».

Bafientos, sebosos (as cadeiras; tocas na madeira e aquilo cola!...) e pulguentos (não estou a dizer que são todos uma cambada de parasitas; refiro-me estritamente aos pequenos insetos saltitões...)!...
Leo , 15 Setembro 2012
...
Também eu JP. Mas pode ser que as orais corram de feiçao smilies/smiley.gif
DD , 15 Setembro 2012 | url
.
alguém sabe qdo começam as orais?
ccc , 15 Setembro 2012
...
Relativamente às orais até novo aviso devemos presumir que começam na última semana de Setembro conforme foi anunciando ainda em Julho.

O atraso de apenas um dia na saída das pautas em princípio não deve ter ocasionado derrapagens na calendarização prevista para as orais.
Carlos , 15 Setembro 2012
Procuradora-adjunta estagiária do Ministério Público chumba com 5 valores pela via profissional
O mais estranho para além do elevado número de notas baixas é existir, na pauta, uma candidata que actualmente é Procuradora-adjunta estagiária, no Ministério Público, que concorreu pela via profissional, e, teve 5 valores no exame. O mais estranho é que esta candidata frequentou o último curso, na qualidade de auditora de justiça, no CEJ, e, obteve 13 valores, no final da formação. Sendo esta candidata à Magistratura Judicial uma profissional estudiosa apenas posso chegar à conclusão que a formação do CEJ é pior que nas Universidades ou então inexiste qualidade de quem corrige as provas.
Anónimo , 15 Setembro 2012
Isto é tudo vergonhoso
Estranho é que eu vi num processo a que tive acesso (sou funcionário judicial): o cej acha que dizer bom dia e boa tarde, ou que gostei da formação ou questionar qdo se tem dúvidas é uma falta de respeito. Pensei que era importante dizer isto, não fosse alguém cumprimentar respeitosamente alguém lá no cej e acabar por ser tão barbaramente insultado e ameaçado por escrito como a pessoa em causa. Nota-se perfeitamente que não há um pingo de vergonha na cara. O cej não tem prestígio nenhum...Vê-se até pela notícia do anónimo!
funcionário anónimo , 15 Setembro 2012
...
Uma Procuradora-adjunta estagiária do Ministério Público a concorrer para o CEJ?

Na melhor das hipóteses estamos perante uma ex-procuradora estagiária do MP (que por qualquer motivo não chegou a ser admitida como magistrada).



Carlos , 16 Setembro 2012
...
bom dia
concorri pela 1º vez ao CEJ, pela via profissional e passei no exame.
Agora segue-se a avaliacao curricular! alguem me sabe dizer o q se passa nessa avaliacao curricular?o massacre é feito como? obrigada
ana , 17 Setembro 2012
...
Ana:
Se for como no meu curso, que foi o XXVII, a oral começa com uma discussão sobre o currículo, em que, a propósito da tua experiência profissional, te vão colocando perguntas. Depende do tipo de experiência que tiveres. Depois podem fazer outro tipo de perguntas dentro da área em que fizeste a prova. Segue-se (ou pelo menos no meu tempo seguia-se) o convite para falares de um tema ou de uma situação (jurídica), um caso concreto, que consideres interessante. Depois fazem-te perguntas acerca disso. No meu caso, discutimos o currículo, fizeram essencialmente perguntas de penal, colocando-me situações concretas e perguntando o que faria nessas situações. Depois fizeram-me ainda outras perguntas, mas sempre de penal. Não tive que falar do tema porque no meio da conversa acabei por começar a falar de um caso que tinha tido, e portanto, acabei por chegar lá antes deles. Mas às outras pessoas foi assim. A minha não foi difícil.
candidato 2 , 17 Setembro 2012 | url
Funcionário anónimo
Questionar quando se tem dúvidas é tramado. E dar opiniões. A mim, o meu formador chegou a dizer-me que "Eu não tinha opiniões, só dava palpites" e ficava todo abespinhado e dizia que "Se eu no meu tempo de auditor me atrevia a dar uma opinião." Pode ser considerado falta de respeito dizer bom dia ou boa tarde, como pode ser considerado falta de respeito almoçar sozinho. É preso por ter cão e preso por não ter. Depende dos formadores. O processo que tem em mãos pode ser ou o meu ou o de uma colega minha, eu desisti no final do 2º ciclo e a minha colega foi excluída no final do estágio. Ambas do XXVII Curso, ex-representantes, via profissional e que tinham optado pela magistratura judicial. Eu estou à espera da sentença do tribunal administrativo, a minha colega não sei, não tenho falado muito com ela ultimamente. Mas foram ambos processos discriminatórios e injustos. Volto a repetir, o problema não é do CEJ, como instituição, é de algumas pessoas que estão na formação e na coordenação. Aliás, no nosso caso, o coordenador era o mesmo. O que se tem que apontar ao CEJ é asistir a estas situações e deixar que destruam a vida às pessoas, sem motivo válido. É defender os formadores e coordenadores quer tenham razão quer não.
candidato 2 , 17 Setembro 2012 | url
Orais
Olá a todas.
Alguém me pode elucidar sobre como são as orais no cej (via académica)?
As perguntas são mais teóricas / práticas; duração... etc.
Obrigada!
Mariana , 24 Setembro 2012
Orais
Também tenho essa dúvida.

Sei que a duração são 30 minutos, pois a mesma resulta do Decreto Lei.

Quanto ao resto, sinto-me um bocado a viajar na maionese. É tanta matéria, tantas possibilidades que a arguição pode tomar, que me deixa um bocado preocupado, passe o eufemismo.
Skorzeny , 03 Outubro 2012
Orais
Alguém sabe como estão a correr as orais?
Lontra , 10 Outubro 2012 | url
orais
Bem ou mal.... estao feitas! Nunca imaginei que fosse tão cansativo. Efectivamente é um grande desafio!
DD , 12 Outubro 2012 | url
Testes Psicotécnicos
Boa tarde colegas,

Segue-se agora - para os que tiverem sorte (e o mérito) de passar na fase oral - a fase dos testes psicológicos/psicotécnicos.
Alguém já experienciou este tipo de testes no Cej? Em que consistem?

Obrigada e boa sorte!
OR , 16 Outubro 2012
Teste à psicose
Tenho seguido pontualmente o tópico e parece que todos, apesar das diferentes opiniões e posições, concordam em dois pontos: que o acesso à magistratura é tarefa difícil e que cada exame não deixa de ser um passo para o desconhecido.
Naturalmente que em qualquer exame há sempre uma certa margem de aleatoriedade - pelos temas abordados numa 1ª ou numa 2ª chamada, por o exame escrito ter sido corrigido por pessoas diferentes, pelo facto de diferentes juris nas provas orais poderem ter critérios de exigência diferentes. E a par da imputada aleatoriedade das avaliações existe a própria condição psicológica do candidato na altura de qualquer prova.
Todos nós temos o nosso percurso académico, alguns - como eu - também profissional e sabemos que, aqui ou ali, poderia-mos ter feito melhor, equivoca-mo-nos, tivemos lapsos, optamos por estratégias erradas, problematizamos erradamente determinado assunto.
Quero com isto dizer que devemos ter a consciência que, por vezes, falhamos por nossa própria culpa.
Mas de uma coisa não duvido. os critérios de exigência estão lá e presidem todos os exames, independentemente de quem os faz.
Fiz o exame de civil na 1ª chamada e confesso que a nota não me agradou. Mas reconheço que demorei mais de metade do tempo do exame a tentar perceber o problema e isso prejudicou-me em muito a solução - que não era, afinal, tão transcendente como isso e duas horas depois de o ter terminado ocorreram-me uma série de coisas que podia e devia ter dito.
Chegada a prova de avaliação curricular fui bombardeado com questões de todas as áreas do direito, contraditado, criticado, pressionado durante cerca de uma hora e quarenta minutos (sim, ultrapassou a hora regulamentar sem ser a meu pedido nem por determinação do presidente do jurí). Tendo optado pela prova de civil fiquei sempre convencido de que se iriam centrar só nessa área, o que não aconteceu, apesar de outros juris se centrarem tão só na opção do candidato. Ora, mas devo responsabilizar o CEJ pela diferença de procedimentos ou não será novamente culpa minha por não ter previsto que a prova seria mais abrangente?
Aguardo agora o exame psicológico, mais uma vez sem fazer a mínima ideia daquilo que me espera, na expectativa de chegar à fase seguinte: ao ingresso na magistratura a que me propus.
Só uma critica: se o apuramento a esta prova pressupõem avaliação positiva na anterior, porque carga de água os resultados não foram divulgados, uma vez que as classificações já se encontram atribuídas e o exame psicológico em nada interferirá com estas?
Boa sorte a todos.

PN , 26 Outubro 2012 | url
...
Também não percebo o porquê das notas ainda não terem saído..Ou então, prefiro não perceber. Se já sabem os resultados, acho que é uma falta de transparência não os divulgarem.
MC , 30 Outubro 2012
...
este processo está quase no fim.

por acaso, não percebo porque ainda não sairam as notas das orais... deve ser para não nos melindrar ainda mais e irmos "soltos" para o exame psicométrico.

não queria acreditar quando passei no exame escrito de civil e agora já penso em começar o curso.

espero que corra bem esta avaliação psicológica, mas não estou demasiadamente preocupado porque acredito que tenho o perfil indicado para a magistratura... por todas e mais alguma razões.
Kafka , 01 Novembro 2012
Resultados
Alguém sabe para quando está prevista a saída dos resultados das orais? É que se é preciso nota positiva para chegar aos psicológicos e estes já foram, não percebo a demora. Será que a avaliação psicológica - que só poderá ter dois resultados e em nada influencia as notas dos exames - terá o condão de alterar as classificações que supostamente já forma dadas às orais?
Nunes , 12 Novembro 2012 | url
...
Os resultados finais só para o final do mês, já os resultados dos psicológicos provavelmente esta semana...que espera desesperante...
JP , 12 Novembro 2012
...
Pelo que me informaram no CEJ, a lista de graduação final sai no fim deste mês..Saem as notas da orais e logo de seguida a lista de classificação final..
Infelizmente, acho que a sua pergunta tem uma resposta positiva. Se as notas das orais já estão atribuídas, dá para pensar o porquê de ainda não terem sido atribuídas.
M , 12 Novembro 2012
...
Recebi telefonema do Cej hoje de manhã estou de rastos smilies/sad.gif fui convocada para a entrevista...não sei que se passou, mas também não me acho uma anormal enfim....alguém que conheça alguém que já fez entrevista que me possa dar umas luzes? preferia ter reprovado nas orais do que correr tudo bem e agora morrer na praia...enfim desolada
JP , 14 Novembro 2012
...
Já agora, para quando as entrevistas?
M , 14 Novembro 2012
...
Não precisa de se preocupar..Há dois anos tive uma amiga que foi à entrevista e entrou e hoje já é procuradora. Não sei no que consiste a entrevista mas deve ser uma conversa informal. Não quer dizer que seja anormal nem nada que se pareça..
M , 14 Novembro 2012
...
A minha entrevista é sábado...mas são poucas as pessoas que vão a entrevista fico a pensar o que fiz de errado no meio daquelas perguntas...acho que não deve haver nada pior do que dizerem que não temos perfil para a profissão com que sempre sonhamos....mas quem não recebeu telefonema penso que ficou apto...vamos ver como corre...é muito angustiante não saber os critérios que usam...enfim...
JP , 14 Novembro 2012
...
Calma. Não quer dizer que não tenha perfil. A história que lhe contei é a prova disso. Vai correr tudo bem, vai ver.
M , 14 Novembro 2012
...
Também conheço uma rapariga que foi à entrevista e entrou. hoje também é procuradora. Isso não tem nada a ver. Acho que é uma conversa e depois fazem uns pequenos exames psicotécnicos (também com figuras, etc). Ela disse que foi fácil.
Enfim, agora não sei...não recebi telefonema nenhum. Será que ainda chamam? Aguardar.
OR , 14 Novembro 2012
...
Obrigada pelo apoio...mais uma prova de fogo que tenho que passar...depois das entrevistas penso que os resultados vão sair antes do final do mês...boa sorte...
JP , 14 Novembro 2012
...
Os exames psicológicos nem sempre são inequívocos, as entrevistas complementares destinam-se a dissipar as dúvidas dos candidatos em situação "de fronteira". Quem não foi contactado para esse efeito é porque tem um resultado certo - de apto ou não apto. Não sei quando sairão os resultados finais, mas pela lógica só para os inícios ou meados de Dezembro: quem não for considerado apto pode pedir a repetição do exame psicológico; repetindo-o pode haver (acho) também necessidade de entrevista complementar, no que se perdem sempre mais duas semanas e mais uns dias para saírem os resultados definitivos dessa fase. As notas das orais e a graduação final deve ser logo a seguir.
PN , 20 Novembro 2012 | url
informaçao
´Bom dia alguem sabe quando e que e previsivel a saida das notas finais?
obrigado
ms , 22 Novembro 2012 | url
...
Ora bem, os segundos exames psicológicos são já este sábado, dia 24, de acordo com aviso publicado hoje no site. Mas afinal o que aconteceu aos resultados dos primeiros, são confidenciais? São comunicados pessoalmente? Considerando que o novo exame destina-se a quem obteve a menção de "não favorável" e que pode ser requerido pelo interessado, quem não recebeu qualquer comunicação deverá concluir que obteve a menção de "favorável"? Alguém sabe alguma coisa disto?
PN , 22 Novembro 2012 | url
Muito sinceramente, não sei..No último concurso, saíram os resultados dos psicotécnicos. Foram tornados públicos, portanto, não percebo o porquê de este ano não se está a passar o mesmo. Penso que devemos concluir que eles entraram em contacto pessoal com os candidatos que obtiveram menção nao favorável. Aqueles que não foram contactados, tiverem menção favorável. Quanto aos resultados finais, devem sair já na próxima semana. Após a realização dos segundos exames psicotécnicos, o júri reúne e depois sai a lista.
M , 23 Novembro 2012
...
Presumo que quem não foi contactado tenha tido menção favorável. Até porque, suponde que saiam os resultados dos psicologicos na segunda-feira (há-que ter pensamento positivo), quem tivesse resultado não favorável e não tenha sido contactado, teria perdido a oportunidade da repetição do exame. Logo, teria que haver um terceiro exame. Parece-me que todos foram contactados pessoalmente, e que agora sairão os resultados finais. Passado uns dias sairão as notas das orais e finalmente a graduação. A informação que me deram foi que seria até ao final de Novembro, no entanto sabemos que nem sempre os funcionários do CEJ estão totalmente informados do calendário. A solução será ir telefonando para lá e ver o que dizem.
DD , 23 Novembro 2012 | url
...
Alguém sabe qual vai ser o procedimento este ano? é que nos outros anos são publicadas as notas das orais e passado uns dias contactam telefonicamente os candidatos com vaga e só depois a lista de graduação é publicada na página. Sei que é assim porque uma amiga que entrou no ultimo concurso me disse que foi assim.
JP , 26 Novembro 2012
...
tb gostaria de saber...
este compasso de espera sem saber nada é complicado
ms , 26 Novembro 2012 | url
...
Ora bem, há dois eu concorri e o procedimento não foi bem como aconteceu este ano. Fizemos as orais e passado um tempo contactaram-nos telefonicamente para dizer que tínhamos de fazer os exames psicotécnicos. Entretanto, já não me lembro se foi antes ou depois de fazermos os exames, foram publicadas as notas das orais. Tanto é que muita gente começou a fazer a graduação e alguns já sabiam se iam ter vaga ou não. Posteriormente, passado uma semana, saiu a lista de graduação final. Os candidatos com vagas foram contactados para dizerem por qual das magistraturas optavam e na semana seguinte, saiu a lista dos admitidos ao curso com a opção de magistratura.
Este ano, pelo que sei, a lista de graduação final ia sair ao mesmo tempo que as notas das orais. E que isso ocorreria no final do mês de Novembro.
CC , 26 Novembro 2012
...
Se "ia sair no final do mês de Novembro" será está semana! Estranho é nãoa haver um único aviso como colocaram quanto à data de saída das notas dos examnes escritos quanto à data de inicio das orais!
Joana , 26 Novembro 2012
...
Exacto..esta semana..julgo que nesta fase nao faz sentido colocarem avisos..dps dos segundos exames psicológicos,so resta sair a graduação final. So nos resta aguardar..
CC , 26 Novembro 2012
...
Também penso que não faz sentido publicarem as notas e depois graduação, penso que será publicado tudo no mesmo dia...agora falta saber o dia...a cada dia que passa a ansiedade aumenta!
JP , 26 Novembro 2012
...
Pois nao faz..e a ansiedade é imensa..
CC , 26 Novembro 2012
...
Eu hoje liguei para o Cej e disseram me que vai haver reunião de júri na quarta e logo que acabe colocam as notas e a graduação! Acho que vai sair tudo ao mesmo tempo, quarta ou quinta. Boa sorte a todos!
Candidata , 26 Novembro 2012
...
Muito provavelmente será na quinta....brrrrrr que nervos boa sorte a todos smilies/grin.gif
JP , 27 Novembro 2012
...
Agora saem retificações aos pedidos de revisão!!!!
CC , 27 Novembro 2012
...
Coisa estranha meu Deus...anda-se a subir médias nesta altura do campeonato smilies/shocked.gif
JP , 27 Novembro 2012
...
Então colegas será hoje ou amanha???ai não sei se aguento tanto nervosismo....não saio da frente do computador smilies/shocked.gif
JP , 28 Novembro 2012
...
Eu liguei agora para lá, e disseram-me que, em principio, sai hoje ao final da tarde ou, no máximo amanha! Que stress! Mais alguem ligou para lá? Boa sorte a todos!
Candidata , 28 Novembro 2012
...
Reitero o que disse a candidata. Liguei agora para lá e disseram-me que só ao final da tarde ou amanhã de manhã. Boa sorte a todos!!
Candidato , 28 Novembro 2012
...
Saiu agora este aviso no DRE,

"MINISTÉRIO DA JUSTIÇA
Centro de Estudos Judiciários
Aviso (extrato) n.º 16030-A/2012
Nos termos do n.º 2 do artigo 26.º da Lei n.º 2/2008, de 14 de janeiro,
dá -se conhecimento que a lista de graduação dos candidatos aprovados e
excluídos a que se refere a supracitada norma legal será, previsivelmente,
afixada e publicitada no sítio do CEJ no dia 28 de novembro de 2012.
A data indicada poderá ser alterada por circunstâncias supervenientes,
de que, se for caso, será dado oportuno conhecimento.
26 de novembro de 2012. — A Diretora do Departamento de Apoio
Geral, Maria Eufémia Fonseca."

Confirma-se que estamos a poucas horas..
CC , 28 Novembro 2012
...
Não estavam a atender os telefones ....ai a sério que nervos ...isto dá cabo de qualquer um,,,,mas se dizem hoje é porque pode muito bem ser hoje smilies/smiley.gif
JP , 28 Novembro 2012
...
Final da tarde já não me parece...fica para amanha smilies/smiley.gif
JP , 28 Novembro 2012
...
Já alguém telefonou para lá hoje?
Candidato , 29 Novembro 2012
...
Não me parece que saiam hoje... O próprio aviso no DR foi publicado dois dias depois...
MP , 29 Novembro 2012 | url
...
E pronto, estão aí os resultados. Parabéns a quem conseguiu. Eu fiquei à porta, mas valeu pela experiência. Um abraço solidário aos demais.
MP , 29 Novembro 2012 | url
...
Parabens aos que conseguiram.Eu também fiquei á porta
Mas depois desta experiencia nova para mim que durou seis meses, só posso cocncluir que existe ( não sei se poderia existir outra forma) muito subjectivismo na organica do propio processo de recrutamento, retificaçoes de notas a dois dias de sairem os resultados finais e depois como as orais decorreram, falo da minha experiencia ,ia preparadissima tenho a noção disso, e a minha oral nada mais foi que o perguntar me as razoes que me levaram a concorrer de direito fizeram me unicamente duas perguntas que modestia a parte penso ter respondido bem.
Gostaria de ter visto afixadas as notas das orais, para perceber onde falhei.
A vida continua, a experiencia valeu mas não me vejo novamente a concorrer, porque fico com a ideia de que no meio de tudo isto impera a subjectividade
ms , 29 Novembro 2012 | url
...
Subscrevo o comentário anterior. Há sempre uma incontornável dose de subjectividade e, convenhamos, porquê tanta demora na afixação dos resultados das provas orais quando antes do 1º exame psicológico elas já estariam necessariamente atribuídas? E depois, se o CEJ é assim tão avesso à via profissional, porque não acabar com ela ou então mudar os modos de selecção? É que, pelos vistos, aquilo que deveria ser valorizado nesta via - a experiência profissional do candidato - funciona como grave falha: uma grande parte do CEJ entende que experiencia a mais é defeito, tão arreigado é o desconhecimento sobre quem trabalha, o que faz, como faz, numa lógica pacóvia de que não importa o quão competente se seja ou que estejam bem sedimentados os conhecimentos da vida e do direito, na teoria e na prática. Importa sim que seja moldável. Como a mim bem me disseram - e disseram-mo mesmo - "quem concorre pela via profissional está cheio de vícios", numa óptica de quem manifestamente não gosta de Advogados. Talvez porque estes, no seu exercício profissional, tenham sobre si a culpa de expor os maus juízes. Sim, e há-os maus - como em todas as profissões - certamente por erros na sua formatação.
Até sempre.
PN , 29 Novembro 2012 | url
...
Eu fico admirada com notas de orais de 13,654 ou parecido..alguém é capaz de me explicar como é que se atribuem estas notas?em orais??com base em que critérios é que se chega a um 13,654???13,5..13,75..mas 13,654??14,436?!nao gozem!!!!!!
CC , 29 Novembro 2012
...
Sem falar das diversas peripécias que ja foram aqui elencadas..certamente que nao foram inocentes..
CC , 29 Novembro 2012
AC
Este concurso teve várias, CC. Do obscurantismo das notas das orais, do secretismo dos exames psicológicos, duma entrevista complementar que não se sabe para o que foi, retificação das notas das escritas uns dias antes dos resultados definitivos...
PN , 29 Novembro 2012 | url
...
Sinceramente não aceito ( ou melhor aceito porque tenho que aceitar) a nota da avaliação curricular muita baixa, mas sinto me injustiçada eu sei que ia bem preparada a todas as materias e as perguntas que me fazem desculpem o termo me soaram só para passar o tempo, e lá no meio da entrevista me fazem duas perguntas de direito que respondi senao mais pelo menos mediamente
Agora custa me a aceitar esse resultado, não entrar para mim está resolvido na minha cabeça, agora quero quanto á forma da oral como correu não posso nem nunca estarei conformada.
E não sei muito bem como calcularam as medias parra aparesentaram a graduaçao final eu sei que na via profissional pela qual concorri conta 30% a nota escrita e 70% a avaliação curricular, meso assim me parece que ha notas aplicando esse criterio que nao obedecem a tal formula matematica.
E como dizia um comentario anterior se tem assim tanta aversao a via profissional e eu senti isso na pele entao eliminem esse possibilidade
Enfim há coisas e critérios que nao entendo , mas não perco mais tempo com isso.
Aos que conseguiram Parabens e porque tiverem mérito para enrarem aos outros se for esse o vosso sonho continuem
Eu desisti desse sonho
ms , 30 Novembro 2012 | url
...
Fiquei mesmo mesmo à porta...duvido que hajam desistências...mas pronto média de 14 nas orais se tivesse um brilhante 16 ou 17 na cultura geral já estava lá dentro...qual o motivo das orais da via profissional terem mais peso? Só quem faz 4 orais em 2 dias sabe dar o valor enfim...isto é mesmo assim, só me custa ter feito boas orais e ver pessoas que me passaram só porque conseguiram boa nota na cultura geral...Parabéns a todos!!
JP , 30 Novembro 2012
...
concordo plenamente com a opiniao do PN, de facto nao estou desapontada por nao ter entrado, houve por certo candidatos com um curriculo mto mais rico que o meu ( concorri pela via profissional) e esses tem todo o mérito.
Mas não me conformo e nunca me conformarei da forma como decorreu a minha oral, ia preparada e depois deparo me com uma oral atipica em que da area do direito unicamente me fizeram tres perguntas basicas que penso ter respondido se nao mais mediamente, o que me leva a crer que á partida nao havia interesse em avaliarem me , tenho consciencia que o meu curriculo tinha poucos itens, mas na verdade nao me sinto menos capaz do que aqueles candidatos que frequentem muitos cursos de formaçao porque quero acreditar que o relevante é ou deveria ser a prática e que isso deveria ser analisado na escrita , ate porque na escrita fiquei bem posicionada
Só me resta concluir que é outro o entendimento de quem avalia .
Para mim terminou esta odisseia até porque sinto que com estes critérios nunca lá chegaria.
ms , 30 Novembro 2012 | url
...
O problema é que mto boa gente não entrou pelo mérito.

CC , 30 Novembro 2012
...
infelizmente fico também com essa sensação .... mas e as regras a que nos impoem
ms , 30 Novembro 2012 | url
...
ao analisar algumas coincidencias, fico com uma sensaçao mto estranha mas pronto é o que temos...
ms , 30 Novembro 2012 | url
...
Concordo com os últimos comentários pois eu não concorri mas fui assistindo ao que se foi passando e de facto é isso mesmo (conheço um(a) candidat(a)(o) cujo o papa é notário e a irmã é procuradora e entrou com 10 nas escritas e 10 nas orais.....foi por mérito ? oxalá que sim. Depois de se dar ao luxo de mudar de duas grandes sociedades de advogados a menina simplesmente entrou .... e com ligações tb oa cds..... e não me estico mais. E outro da judiciária que entrou pela via profissional que uma vez me disse passo a citar: "olha que a minha namorada é procuradora em tom ameaçador só porque discutíamos as questões das propinas na faculdade...." Não sou advogado como vejo aqui guerrinhas fiquem descansados que sou apenas um "espectador atento" nada mais.
painkiller , 30 Novembro 2012
...
Sociedade (in)justa
De um lado temos milhares de pessoas que trabalharam as nossas terras e nem reforma têm, milhares de famílias que construíram as nossas alde
ias e agora fecham-lhes as escolas e os centros de saúde, milhares de homens e mulheres que contribuíram para que Portugal exportasse vinho, cereais, hortícolas, madeira, frutos, enchidos, queijos e artesanato e tirassem da terra o sustento de um povo, contribuindo decisivamente para a carga de impostos que permitiram construir a grande Lisboa e as grandes obras deste país e que agora são abandonados à sua sorte, com portagens de ricos, sem saúde, sem escolas e sem apoio.

Por outro lado temos políticos com ordenados de rei, alguns com 25 anos de idade, que após meia dúzia de anos ficam com reformas milionárias para toda a vida, temos funcionários de companhias aéreas e ferroviárias que ganham mais que os príncipes e ainda reclamam, temos meninos mimados nas grandes cidades que nunca souberam o que é trabalhar e já se indignam sem saber bem contra quê e contra quem, temos uma sociedade que vive de férias no estrangeiro, feriados, pontes, empregos que nada produzem e deixam milhares de hectares de terra abandonada, terra essa que foi outrora o sustento de um povo, que hoje vive de serviços e de engenharias financeiras, que sonha alto mas que não produz cá em baixo, na terra, que compra ao chinês e despreza o português, que se perfuma mas que passa fome.

Sem aldeias não há agricultura nem pecuária, sem aldeias não é possível ter um território equilibrado e povoado, sem aldeias seremos apenas um país cada vez mais inclinado... para onde? Isso é que não sabemos, sabemos apenas que tudo o que se inclina demais acaba por virar.

BOA NOITE A TODOS.
painkiller , 30 Novembro 2012
...
e por essas e por outras que me sinto ainda mais revoltada mas pronto nada mais a a fazer
ms , 30 Novembro 2012 | url
Avaliação Curricular?
Pois é caros colegas concorrentes, há alguns anos que sigo este sonho de entrar para a magistratura, já havia ficado aprovada outras vezes, mas de facto com uma nota baixa.
Concorri pela via profissional, consegui obter uma excelente nota na prova escrita de direito penal, que como sabem não era pêra doce, repito, UMA EXCELENTE NOTA.
A oral, achava eu, correu muito bem, saí de lá com a convicção plena de que seria bem avaliada, mas hoje ao recordar-me das observações sobre o meu currículo, que era muito pequeno, uma página e meia...
Enfim, isto para dizer que de facto, para aquelas pessoas as experiência não conta mesmo nada, o que conta é o que se escreve no currículo, mesmo que isso não traduza na realidade grande experiência. Trabalho há muito tempo nos Tribunais, mas isso para eles não significa nada... vale mais ter mestrados e afins. Sinceramente não sei porque inventaram a via profissional se não dão valor a quem realmente trabalha com a realidade, com o dia a dia dos aplicadores da lei.
Até podia não ter entrado na mesma, mas ficava menos revoltada se me tivessem dado a nota digna que eu merecia, não, limitaram-se a brincar comigo... Oficial de Justiça não é bem vindo ao CEJ!!!
Liricazinha
Liricazinha , 01 Dezembro 2012 | url
...
Os candidatos que concorrem pela via profissional têm de fazer prova das habilitações e formações que dizem possuir,certo?
CC , 01 Dezembro 2012
...
Não querendo tirar o mérito a ninguém, porque há muita gente que estuda, sabe e merece entrar, mas, a via profissional é incompreensível.
Fazer despachos e sentenças sobre um só e único determinado tema, salvo expressão, qualquer um a faz, basta apreender a fazê-las, e depois o curriculum vale o que a gente sabe que vale.
E assim temos duas vias de acesso tão dispares.
Uns, têm que saber tudo, sobre tudo e mais alguma coisa, com três provas escritas e quatro orais; outros, basta saber umas coisitas, e depois vão a uma entrevista que vale o que vale.
No fim de tudo, só passa quem "tiver o perfil indicado".
Patético, como tudo resto no nosso miserável país.
. , 01 Dezembro 2012
...
Bom dia a todos.
Sem tirar o mérito a ninguém, especialmente aos que entraram, subscrevo na íntegra o comentário da Liricazinha, também tive uma excelente nota a civil pela via profissional, fiquei nos primeiros seis lugares dos aprovados. Foi para a oral preparadíssima, sei que ia,mas tinha um "senão" que foi "mortal" um curriculo pobre nas palavras de quem me avaliou, e que atento a isso nem sequer me deram a hipotese de mostrar se sabia ou não.
A prova escrita deveria ser a que deveria ter maior peso, porque é a menos subjectiva, mas não é esse o entendimento de quem avalia.
O trabalhar há 20 anos na área do direito sem ter cursos de formação e afins para os examinadores nada conta, e modéstia a parte deveria contar, mas não está nas nossas mãos mudar seja o que for.
Um curriculo vasto cheio de cursos de formação , e afins é atento ao que me foi dado ver, a única forma de entrar para a magistratura pela via profissional, mesmo que se tenha nota negativa na escrita, porque se pode sempre pedir correção de prova e ver a nota alterada para uma nota positiva e algumas vezes muito boa.
Com tudo isto não estou revoltada por não entrar, estou decepcionada da forma como as coisas comigo se passaram mas não há nada a fazer.
ms , 03 Dezembro 2012 | url
o q s passa neste país??????
Para reflectir:
- 2010: candidata c x anos de experiência profissional e curriculum c duas páginas (menções genéricas) - nota AvCurric 12;
- 2012: mesma candidata c x+2 anos de exp profissional e curriculum detalhado c mais de 20 páginas e mais formação com magistrados - nota AvCurric 10.
Se querem gozar c a vida de alguém, n há-de ser c a minha, a qual c mt esforço tenho construído.
Até o tempo que perderam comigo foi pago por mim...sem mais comentários...
eu , 03 Dezembro 2012 | url
...
agora é que fiquei ainda mais baralhada, sem saber os criterios que foram utilizados, se nao foi a prova escrita nem o curriculum entao não sei mesmosmilies/angry.gif
ms , 03 Dezembro 2012 | url
...
So lhe posso dizer que nao é a única a sentir-se revoltada..neste concurso toda a sorte (e mais qq coisa) conta..nao ha critérios claros e toda a subjectividade que envolve,levam a casos como o seu..escandalosos!!!so tnh pena que a única forma que temos de reagir é recorrer aos tribunais que infelizmente,em casos anteriores,demoraram anos a decidir..e penso que nao levou a nada..
CC , 03 Dezembro 2012
As vias de acesso
Ao candidato que diz que fazer sentenças e despachos é fácil e que o difícil é concorrer pela académica então está visto que quando entrar para o CEJ vai direto para Conselheiro...
Fazer uma sentença implica selecionar os factos relevantes, apreciá-los criticamente e surpreender neles as várias soluções possiveis em direito, enquadrando-os correctamente e em respeito pelas regras do processo. Nenhuma pergunta se faz, todas as questões se levantam e tudo deve ser ponderado, de forma sintética, lógica, organizada e bem redigida.
Não menosprezando ninguém, e com respeito por todos - de qualquer via - os exames escritos da via académica não apresentavam dificuldades de maior para quem pratica. O grau de dificuldade é proporcional ao grau de conhecimento
PN , 04 Dezembro 2012 | url
...
Caro PN, opiniões são opiniões.
Mas nos dias de hoje o exame académico é de um teor e de um grau completamente mais díficil que sentenças ou despachos.
As sentenças são como são quando diz que é preciso selecionar os factos relevantes.
Ultimamente temos visto despachos e sentenças de pau de madeira, é corta e corta e siga tá feita...

Estes novos alunos mereciam mais e concerteza mereciam um lugar na magistratura, mas por obra de alguém não querem que a magistratura evolua....

Ficamos com os maus e com alguns vendidos.

Boa sorte rapaziada melhores anos virão...

Cumprimentos
Carlos , 04 Dezembro 2012
...
E acrescento mais ao Carlos:

Não se quer que a Magistratura evolua, seja mais isenta, mais correcto, mais eficaz. Há que mantê-la no lugar. Longe da Política e dos Lobbies das sociedades de advogados que minam as Leis com algo que só os lobbies atingem sem a magistratura sequer alcançar. Estes novos iam cheios de garra e genica, mas quedaram-lhes o sonho por mais altos interesses instalados. Vão continuar na penumbra...
Não desistam este País merece gente como vocês.

Como é possível o grande dinheiro estar todo reunido em Lx nas sociedades de advogados? É RTP, REN, Águas de Portugal, ANA, EDP...Os códigos são lá elaborados....
Estas firmas encontram-se sem trabalho e o dinheiro prolifere....
Os associados andam em festas e recebem prémios astronómicos...
É os ajustes directos...

Isto precisa levar uma volta, e para começar era na Magistratura mas esta foi vedada a muitos e bons...

Parabéns pelo esforço, serão concerteza reconhecidos noutro campo...
Carlos Pacheco , 04 Dezembro 2012
...
Eu entrei. A minha oral (via profissional) apesar de não dizer que correu mal, também não posso dizer que foi boa (pelo menos foi isso que pensei, e afinal até estava errada). É claro que o meu CV não tinha nem duas nem 20 páginas. Era um dossiê. Não que tenha feito mestrados ou muitas formações, mas porque decidi (e bem) juntar peças processuais por mim elaboradas. E discuti as questões juridicas que se colocaram nesses processos. Não tenho ligações nenhumas a advogados de lisboa ou magistrados, sempre trabalhei muito e nada mais. E por isso não podia ficar calada ao ler o que aqui tem sido escrito por quem não entrou. Não percebo porque se afirma que os melhores ficaram de fora. Conheço outras pessoas que entraram, com muito esforço e em prejuizo da vida pessoal. Nao tenho "cunhas" (mas não afirmo que não existam). Agora só não metam no mesmo saco todos os candidatos. Não entraram este ano? Tentem para o ano, estudem, lutem, pois colocar em causa o mérito de quem entrou apenas demonstra (salvo o devido respeito) alguma inveja e carácter mesquinho e certamente não vos vai fazer ingressar no cej.
mimi , 04 Dezembro 2012
...
Lá está.. Também adorava que nas minhas orais (via académica) me tivessem colocado questões sobre as peças por MIM elaboradas. Mas não. Infelizmente, colocaram-me questão de todas as matérias e mais alguns que nem sequer constavam do programa. Passei, mas como as minhas orais não contam 70% da nota, cá estou eu..com inveja e um carácter mesquinho de meter medo.
CC , 04 Dezembro 2012
Até à próxima
Parabéns mimi, por mim agradeço o teu contributo. Do que li aqui -ou deixei dito - não me parece que ninguém tenha posto diretamente em causa o mérito de quem entrou. Há uma facção do CEJ e de formadores que são efetivamente contra a via profissional(é publico, tens um documento na página do CEJ onde isso é expresso) e os formadores que o disseram fizeram refletir a sua opinião em algumas das orais, com direta influencia nas notas atribuidas. Ambas as vias apresentam, quanto a mim, idênticas dificuldades, uma vez que quem opta por uma ou por outra terá diferentes sensibilidades e experiências, e quem as ultrapassa terá necessariamente mérito.
Acima de tudo valeu como experiência e pude constatar que entrar não é de todo uma tarefa impossível, desde que os candidatos levem a candidatura a sério e se empenhem. Nunca assumi a minha candidatura como prioridade, nem estou certo que se tivesse entrado viesse a frequentar o presente curso de formação, uma vez que as responsabilidades profissionais não podem ser abandonadas em tão curto prazo e sofrer uma quebra de rendimentos tão acentuada implicaria sempre um esforço de organização. Com o pouco tempo que tive para me preparar foi positivo ter ultrapassado todas as etapas, quando se trabalha entre 10/12 horas por dia acaba por ser uma conquista, na certeza porém que não entrar deixa sempre um certo amargo de boca. Um bom teste, sem dúvida, é possível que venha a repetir a experiência porque fiquei aprovado e depois logo se verá.
De todo o modo, este concurso não deixa de ter alguns episódios que, com todo o respeito, turvam a transparência permitindo abertura a críticas relativamente à sua isenção. Mas a culpa não será, certamente, dos candidatos.
PN , 04 Dezembro 2012 | url
...
Boa noite a todos! Eu entrei, mas também com muito esforço da minha parte. Foi o terceiro ano que concorri ao Cej, sendo que em todos eles fiquei sempre aprovada mas fora das quotas! No ultimo concurso não entrei por centésimas e este ano, finalmente, consegui entrar e nos primeiros lugares! Compreendo a frustração de quem não entra, já passei por isso duas vezes e conheço bem a sensação... No entanto, das duas vezes que tal me aconteceu, em vez de gastar energias a criticar quem conseguiu entrar, utilizei a para estudar mais e mais, pois sabia que era capaz e que mais cedo ou mais tarde se ia fazer justica cmg!
Ficar apto e não entrar e sempre uma injustiça, pois quem passa provas tão difíceis como as que nos fazem no Cej, quer escritas, quer orais, demonstra já um enorme conhecimento jurídico! Todos devíamos e merecíamos entrar, ate porque o que nos separa uns dos outros Sao escassas decimas que, salvo o devido respeito, não traduzem quem e melhor ou pior! No entanto, e um concurso com lugares limitados, todos sabemos disso a priori, Sao as regras do jogo!
Deixo este comentário aqui para refletirem e, acima de td, se estiverem certos que a vossa vocação e o exercicio da magistratura, continuem a tentar e tentar porque, mais cedo ou mais tarde, justica será feita com vocês tb!
Candidata , 04 Dezembro 2012
...
Boa tarde,
Sabem de algum candidato habilitado que tenha desistido ou não pretenda ocupar o seu lugar neste concurso?

Esperançada , 05 Dezembro 2012
...
Cara colega no meu caso preciso de 4 desistência mas acho que já é mais difícil....a ver vamos...é muito triste ficar por tão pouco smilies/sad.gif boa sorte
JP , 05 Dezembro 2012
...
Alguém já ouviu boatos da possibilidade de abrir concurso especial para o MP?
JP , 14 Dezembro 2012
...
Não ouvi nada. Mas o JP já ouviu?
Maria , 15 Dezembro 2012
...
Alguma novidade?
Cc , 30 Dezembro 2012

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

  • Tutela da inveja

    Meu Caro Herr Flick, ouça bem que só vou dizer isto uma vez: nem todos vão para casa ao fim de 9 (não 12) anos. Apenas alguns....

  • Requisitório ao regime

    E houve um zombie(ser do outro mundo) uqe recebeu uma casa na Coelha por metade do seu valor...

  • Condenada por insultar Tribunal de Família

    bla bla bla. o que interessa saber é quem fica a ganhar dinheiro ou impunidade com os processos lentos e sem autoridade. nós sab...

Tradução automática

Utilitários Divulgação Concurso de ingresso no CEJ

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico