In Verbis


icon-doc
REVISTA DE 2012

Gestor de insolvência ganha € 7500

  • PDF

Empresa minhota com salários em atraso paga 20 mil euros a três administradores além do gestor de insolvência   

A maior empresa de construção civil do Alto Minho, decretada insolvente, vai passar a pagar ao administrador de insolvência 7500 euros mensais, a que se somam quase 20 mil euros, todos os meses, aos três elementos do conselho de administração. Isto apesar dos 31,3 milhões de euros de dívidas ainda por regularizar. A proposta, que tem provocado alguma insatisfação nos trabalhadores, todos com salários em atraso, foi apresentada e aprovada na assembleia dos 860 credores da empresa Aurélio Martins Sobreiro, de Viana do Castelo.  
 
Foi o próprio administrador de insolvência Nuno Oliveira da Silva, nomeado em novembro pelo tribunal de Viana do Castelo, a definir este valor mensal, como remuneração mensal, mas não só. "Pela elaboração do plano de insolvência e dada a complexidade do mesmo, proponho auferir a remuneração de 25 mil euros", lê-se no relatório de insolvência. Os credores, nomeadamente a banca - só a Caixa Geral de Depósitos reclama 6,4 milhões de euros -, acabaram por aprovar a continuidade da empresa, que no verão empregava 300 pessoas, mediante a apresentação deste plano de reestruturação no prazo de 60 dias.  
 
"Tem condições para manter a sua atividade, devendo no entanto adequar a sua dimensão às atuais condições do mercado e equacionar a sua área de atuação, já que os custos inerentes ao alargamento da sua área de atuação e à sua internacionalização foram bem superiores aos proveitos que daí obteve", acrescenta o administrador de insolvência. Contudo, só do Estado, autarquias e institutos de direito público, a empresa ainda tem a receber 15 milhões de euros.  
 
A Aurélio Martins Sobreiro tem hoje menos de 200 trabalhadores, depois da saída de cerca de uma centena através da rescisão de contratos por atraso no pagamento de salários, apontando o administrador de insolvência para uma solução final de 120 a 140 trabalhadores. Faturou28,6 milhões em2009, 25,8 milhões em 2010 e 14,5 milhões de euros em 2011.

Paulo Julião | Jornal de Noticias | 26-02-2012

Comentários (7)


Exibir/Esconder comentários
...
Claro, em Portugal sempre houve e haverá dinheiro, o problema é que é só para alguns e enquanto esta «teta» se mantiver, ou seja dinheiro a rodos para os decisores, mesmo que o resto da população viva abaixo do limiar da pobreza, não vai mudar nunca.
Falido e mal pago , 27 Fevereiro 2012
Pelo FIM do Leitão à Bairrada!...
"...maior empresa de construção civil do Alto Minho, decretada insolvente, vai passar a pagar ao administrador de insolvência 7500 euros mensais, a que se somam quase 20 mil euros, todos os meses, aos três elementos do conselho de administração. Isto apesar dos 31,3 milhões de euros de dívidas ainda por regularizar"

Não fora esta uma revista tão selecta diríamos: ATAQUEM-LHES O FRIGORÍFICO!...

Simplesmente SURREAL!...
nonsense , 28 Fevereiro 2012
...
Investigue-se mais a fundo o historial do referido sr. Administrador de Insolvência...
Alguém , 29 Fevereiro 2012
" Os Vigaristas" Parte 1
A empresa teve que reduzir aos funcioarios para ter continuidade ou rentabilidade ,e por isso teve que "escorrassar" quem ganhava mais pelo que me deu a entender ,quem nao lhes interessava mais directamente, mas pelos vistos ainda ha um ou outro que ganham bem acima dos 2000 euros mensais! Expliquem me como é que um administrador de insolvencia vem para a empresa ganhar tanto dinheiro tambem? Muitos dos que foram embora faziam falta e eram bons trabalhadores !!!!! Eu por menos de 7500 euros "escorrassava " quem realmente roubou a empresa e nem preciso de curso de gestao!!!!!!!!!!
"chupado até ao tutano" , 03 Março 2012 | url
--'
Como se o peso e a medida das coisas fosse esse! Sim, em muitas empresas há muita gente a receber injustamente altos salários. Mas não sejamos ignorantes ao ponto considerar injustificados todos os altos salários! E isto aplicado a qualquer área profissional! As pessoas devem receber mediante o seu trabalho, responsabilidade do cargo que exercem e o ganho que dão à empresa! Esses comentários mostram simplesmente o "ressabiamento" de quem, provavelmente, também nunca se esforçou para ganhar muito mais - e com isto diga-se: simples acomodados que nunca lutaram por algo mais! E sim, investigue-se a fundo o historial do referido Administrador e provavelmente envergonhar-se-ão do triste título da notícia e dos ainda mais infelizes comentários, pois apenas encontrarão seriedade, responsabilidade, dignidade, honestidade, carácter e MUITA humanidade em todo o trabalho que faz! Vocabulário aparentemente alheio do dicionário do muito sapiente autor desta notícia! Isto é mau jornalismo, mau carácter e completo desconhecimento e falta de respeito pelo trabalho que muitos, desde há mais de um ano, fazem! E se têm assim tantas soluções milagrosas e são tão conhecedores do que de bem e de mal se passa então apresentem-se e esclareçam quem de direito! Que tenho a certeza que não vos fecharão a porta! E tenho dito!!!
Bom senso e respeito , 08 Outubro 2012
Meninos
São uns meninos.....eu como ex trabalhador posso dizer isso, salários em atraso e gente tão fina nem uma explicação deram aos trabalhadores, deixando-os na miséria e a passar fome, falo em nome próprio....a trabalhar fora para eles e já nem as refeições pagavam....apenas um detalhe entre outros!


é o que temos!!!!
Anónimo.... , 11 Outubro 2012 | url
Foram à assembleia gera?
No dia 11 foi a assembleia geral de credores, como o senhor administrador é muito honesto publicou no seu saite (dois dias antes para ninguem ter acesso - ou pelo menos não conseguir interpertar convenientemente) o novo plano onde diz que vai pagar à CGD e aos ex empregados? Para manter 70 postos de trabalho manda para o desespero da miséria os outros mais de 200.
é o que temos......
anónimo , 17 Outubro 2012 | url

Escreva o seu comentário

reduzir | aumentar

busy

Últimos conteúdos

A estrutura da InVerbis está organizada por anos e classificada nos correspondentes directórios.Os conteúdos publicado...

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de duas empresas de Vítor...

Dos 118 homicídios cometidos em 2012, 63 tiveram familiares como protagonistas • Cinco pais e 18 padrastos detidos por a...

Pedro Lomba - Na primeira metade do ano o ajustamento negociado com a troika correu dentro do normal e expectável. Mas d...

Últimos comentários

Tradução automática

Atualidade Direito e Sociedade Gestor de insolvência ganha € 7500

© InVerbis | 2012 | ISSN 2182-3138 

Sítios do Portal Verbo Jurídico